Sexta-feira, 30 de Março de 2012

Chiado elegante

Escrito com Bic Laranja às 19:15
Verbete | comentar
20 comentários:
De beatriz j a a 30 de Março de 2012
Lindo! Obrigada por partilhar.
De Bic Laranja a 1 de Abril de 2012
Obrigado sou eu!
De marcos pinho de escobar a 31 de Março de 2012
Espectacular! A comparação com a fauna que hoje por ali se passeia chega a ser cobardia...
Um achado! Obrigado!
De Bic Laranja a 1 de Abril de 2012
É verdade. Quis mencioná-lo, mas omissão, por contraste ao que aqui se apresenta, torna-o muito mais flagrante. Tempos bem decadente, estes nossos.
Cumpts.
De [s.n.] a 31 de Março de 2012
Uma beleza! Vi uma vez e vou rever mais uma data delas. Quero observar tudo em pormenor. Adorei ver as senhoras bem vestidas e todas de chapéu; os cavalheiros, idem, aspas; as crianças todas de chapalinho ou gorro; os rapazes, de boné; muitos dos cavalheiros com polainas (que requinte!) e o resto da vestimenta a condizer. Os passeios PRIMOROSAMENTE desenhados, calcetados... e LIMPOS.

Enfim, tudo isto é sinónimo de bom gosto e suficiente nível de educação social e cívica para, ricos e menos ricos, se vestirem com o rigor e a elegância requeridos ao passearem-se pelas ruas e avenidas (porventura com maior elegância do que noutras capitais europeias, à excepção talvez de Paris) ou dedicados aos seus afazeres profissionais.
Por outras palavras, estes instantâneos são demonstrativos da elegância ou, se se quiser, da postura impecável de quem neles aparece. Fosse classe alta, média ou baixa. Mas o que é realmente surpreendente é pressentirmos nos rostos dos fotografados um bem-estar e paz exteriores, que mais não fazem do que traduzir a alegria de viver e felicidade interiores. (Paz e alegria que perdurou, é claro, até ao início, alguns anos depois, de nova catásfrofe mundial).
O exacto oposto dos estados de alma com que os portugueses novos e velhos se debatem diàriamente desde há pelo menos vinte anos: medo, tristeza, depressão, mal-estar permanente, desemprego como jamais neste país, ódio aos político e à política, pouca ou nenhuma vontade de viver. E o resultado deste inferno em que vivemos, são os cancros que aumentam em flecha e os suicídios que acontecem cada vez em maior número e o que é gravíssimo, em todas as idades.

Esta é a criminosa herança que nos foi legada após quase quarenta anos, com gáudio, pelos 'anti-faxistas'.
Os quais, com a hipocrisia e falsidade que os caracteriza, ainda têm a desfaçatez de 'aconselharem' os portugueses a que:... "não se deve dizer mal de Portugal, nós somos patriotas"!!!... (Soares dixi). Não fora o estado depressivo em que os portugueses se encontram, que o que mais sentem é vontade de chorar ante o caos político, social e moral em que o país se encontra e as palavras vindas deste verme que se auto-intitula cìnicamente 'patriota' depois de ter destruído um País quase milenar e mandado assassinar milhões de portugueses crentes e bons, davam para nos partirmos a rir.
Maria
De Bic Laranja a 1 de Abril de 2012
Portugal acabou. Fecharam-no. Não são dias fáceis os de hoje. Serve-nos realmente de refrigério este legado. Uma foto-reportagem com um propósito particular que não identifico mas que posso conjecturar que fosse também o de dar à posteridade o habitual do Chiado naqueles dias. Por certo o fotógrafo, se pensou realmente nisto, não havia de adivinhar que a cousa decaísse ao ponto em que a temos hoje. Como podia?! Cuido que seriam inconcebíveis a ruína e de abandono, as garatujas pelas paredes, a porcaria pelo chão, a fauna andrajosa ou os touristes sem requinte.
Paciência. Sobra-me o exílio no passado. O Chiado também acabou.
Desculpe-me o lamento. Cumpts.
De [s.n.] a 2 de Abril de 2012
Apesar de tudo ainda conservo uma réstea de esperança de que estes traidores sejam daqui corridos por indecente e má figura (assim se procedia com os patifões - que não os políticos - "de antes d'Abril", que comparados com estes, agora sim, políticos/bandidos de depois d'Abril, eram uns inofensivos guardadores de rebanhos). Lá diz o ditado: "não há mal que sempre dure...".

Nesse dia, que se quer tão próximo quanto possível, se da minha parte tudo correr como espero e desejo, eu própria darei uma festa de arromba e todos os estimadíssimos autores dos Blogos que eu visito, sem excepção, estarão antecipadamente convidados.

Agradecida pela sua resposta, mas permita-me que lhe diga que, apesar de eu achar que tem uma certa (muita) razão nesse pessimismo, há sempre esperança, mínima que seja, de que as coisas melhorem. Senão, o que seria de nós? E como se costuma dizer, a esperança é a última a morrer.
Eu sou uma pessoa de muita Fé. E tenho a certeza que mais tarde ou mais cedo isso verificar-se-á.

Como sabe, a História dos países passa por vários ciclos: os bons, os menos bons e os maus. Estamos num dos maus, como já nele havíamos estado e não poucas vezes, ao longo da nossa História. E com muito sangue, suor e lágrimas, conseguimos ultrapassá-los. A seguir virá o ciclo bom, terá que vir. A única coisa que há a fazer para quem tem Fé, é rezar a Deus para que tal aconteça o mais brevemente possível. E Deus que tudo sabe e tudo pode, virá em nosso auxílio. Não o duvidemos sequer por um segundo. Pessoal e familiarmente tenho tido variadíssimas provas disso.
Maria
De Maria João Gouveia a 5 de Abril de 2012
Concordo em absoluto com o que aqui foi escrito. Mete dó observar as diferenças entre duas épocas, sendo que seria de pensar que a mais actual seria mais desenvolvida... Gostei imenso da montagem que fez.
Maria João Gouveia
De Bic Laranja a 6 de Abril de 2012
Só por si, o passar do tempo não é progresso para melhor, antes pelo contrário. Somente que, dos que contam a História, somos levados a pensar que sim.
Muito obrigado.
De ASeverino a 3 de Abril de 2012
Maria, mas olhe que naquela mesma altura também existiam o medo(sobretudo este), a tristeza, a depressão, o mal-estar, o ódio aos políticos, enfim a miséria... e Chiado só havia um (cá na capital). Mas eu adoro ver estas fotografias porque também a mim me recordam os doces tempos já vividos, não na mesma época das fotografias (anos 30) mas trinta/quarenta anos mais tarde.
De Bic Laranja a 3 de Abril de 2012
Felizmente tudo isso passou. Especialmente a miséria.
Cumpts.
De antónio domingues a 31 de Março de 2012
muito bom
De Bic Laranja a 1 de Abril de 2012
Mérito e oportunidade do fotógrafo.
Grato pelo apreço.
De [s.n.] a 1 de Abril de 2012
"... ainda têm a desfaçatez de ACONSELHAR..." e não 'de aconselharem'.
Maria
De 1143 a 1 de Abril de 2012
Não sabia que tinha um canal no youtube , está adicionado .
De Bic Laranja a 1 de Abril de 2012
Não me ocorreu que arrumar uns pedacitos de filme fosse um canal. Mas está bem. Grato à mesma pelo apreço!
:)
De Inspector Jaap a 1 de Abril de 2012
Obrigado Bic , por nos ter dado um retrato de um País verdadeiro... qualquer analogia com este sítio mal frequentado que dá pelo nome de Portugal (que tristeza!) é mera coincidência.
Cumpts
De Bic Laranja a 2 de Abril de 2012
Como disse, mérito e oportunidade do fotógrafo.
Grato pelo apreço, em todo o caso.
De if a 3 de Abril de 2012
Boa tarde

Parabens pelo seu blog que, em boa hora encontrei.
if
De Bic Laranja a 4 de Abril de 2012
Obrigado! Boa noite.

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
29
30

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____