19 comentários:
De Bic Laranja a 25 de Maio de 2012
É um vaidosão dum campónio.
Cumpts.
De [s.n.] a 27 de Maio de 2012
Perdi agora mesmo um comentário a propósito dos adjectivos que empregou para classificar a criatura.
Quando ao vaidosão e campónio, concordo em absoluto. E resumo em poucas palavras o que escrevi no parágrafo final: ele é um rústico e um presunçoso... e a mulher tanto ou mais do que ele.
Maria

Nota: Se o comentário entretanto não aparecer, o que é duvidoso, hei-de voltar a este assunto, pois ainda há muito para dizer.
De Bic Laranja a 28 de Maio de 2012
Não sei se a mulher é campónia. Mas calha que parece ir muito na saloiice de ser ela a patroa...
Pouco importa, porém.
Cumpts.
De [s.n.] a 28 de Maio de 2012
Exactamente. E tem todo o ar de ser quem lhe escreve os discursos e as respostas ultra-banais que ele dá aos jornalistas, sempre com ar de ter sido apanhado de surpresa, ainda por cima algo delfo(?), meio gago e disléxico(?).

Mas há mais a dizer sobre ela, como, entre outras coisas, o ar cuscuvilheiro da senhora que anda sempre três passos à frente(!) do marido e quando há perguntas de jornalistas ou d'alguém do povo, espeta logo a cabeça para ouvir o que lhe perguntam e responde sempre em lugar dele - o Presidente - a quem afinal foram colocadas as ditas... Tenho uma vaga impressão de que ela se julga a efectiva 'presidenta' da República... E a mania, de bradar aos céus, que a senhora tem de pôr a mãozinha nas costas das raínhas, princesas, duquesas e personalidades importantes, que nos visitam, como se estivesse a despedir-se da sua cabeleireira ou da sua mulher-a-dias? E o andar dela de pernas abertas (a lembrar o andar das americanas pirosas), de pés para os lados e cabeça levantada, dando-se ares de 'raínha', é de uma deselegância e falta de etiqueta como jamais se viu numa mulher de um Presidente. Eu nem quero pensar nos 'modos' e falta de classe da senhora, à mesa e fora dela, quando o casal presidencial recebe ilustres personalidades estrangeiras e oferece jantares de Estado nos palácios da Ajuda e de Queluz... A senhora que aprenda o Protocolo de Estado e até o Diplomático. Far-lhe-á um mar de bem.

O curso superior(?) que esta senhora é suposta possuir (e note-se que todos os estudos, superiores ou outros, além da instrução pròpriamente dita, também fornecem educação, etiqueta/boas maneiras e civismo) e o tempo que o marido passou na ultra-civilizada Inglaterra para obter uma licenciatura em York, não lhes serviu de nada - nem a um nem a outro. Há por ali uma ausência de civilidade que só visto.

Existe muita falta de chá naquele Palácio e é urgente que lhe seja fornecido em quantidades industriais. Logo após, conselha-se o casal residente a tomar diàriamente muitas chávenas desta excelente infusão, para colmatar de algum modo a falta que os dois dele tiveram em pequeninos.


Nota: Estou a ver numa das janelinhas do meu pc o símbolo do Sapo acompanhado do costumeiro "Oooops" que ele coloca quando o comentário fica suspenso algures na rede... Umas vezes acaba por chegar ao destino, outras não. Pelo sim pelo não, aqui fica o essencial do meu anterior escrito.
Maria

De [s.n.] a 6 de Junho de 2012
No meu comentário acima, leia-se "belfo" e não delfo, naturalmente.
E devo corrigir outro pormenor: escrevi que o Presidente é "... algo belfo", mas enganei-me. Ele é DE FACTO belfo, tartamudeia quando fala, isto é, gagueja e sofre de uma qualquer espécie de dislexia.
Maria

Comentar