12 comentários:
De BOS a 24 de Agosto de 2012
Não é caso único.
Experimente consultar o vocábulo "franchising".
De Bic Laranja a 24 de Agosto de 2012
O dicionário da Academia também aportuguesou franchising (inglês puro) em «franchisingue» (hipotético malaquês) como no caso de iceberg > «icebergue»?
Cumpts.
De C a 25 de Agosto de 2012
Portugal - e os países europeus em geral - sempre se deram bem com termos se outras línguas, incorporando uns até se tornar quase imperceptível a sua origem (abajur, por exemplo - e deve haver exemplos mais assisados) até outros que se mantiveram intactos como \"dossier\" ou \"écran\". No caso de \"dossier\" é uma verdadeira palavra para-universal - existente em diversas línguas. Não é da tradição portuguesa o aportuguesamento acéfalo e provinciano de tais palavras. O mesmo se diga para iceberg, outra palavra universal.
De Bic Laranja a 25 de Agosto de 2012
Muito bem. Mas porquê aportuguesar só o «-bergue sem o «aice-»?..
Cumpts.
De C a 25 de Agosto de 2012
O aportuguesamento (ou abrasileiramento?) de iceberg parece impossível, dada a pronúncia do I - como advert.
O "gue" é parte do disparate, não vale a pena perder tempo.
De ASeverino a 13 de Setembro de 2012
Desde que o Portugueses se puseram de cócoras perante a Internet é assim, pois é, késse dezer, prontos...
De Bic Laranja a 13 de Setembro de 2012
Não é da Internete. É do Malaca.
Cumpts.
De ASeverino a 13 de Setembro de 2012
Então e achas que o Malaca também não é um dos que se pôs logo de cócoras perante a Internet?
De Bic Laranja a 13 de Setembro de 2012
«Achas»?
De ASeverino a 14 de Setembro de 2012
Obviamente que não tenho a certeza, mas tenho essa sensação.
De André Vale a 13 de Setembro de 2015
Nem tudo está perdido! O Novo Vocabulário Ortográfico da Academia de Ciências de Lisboa trouxe a palavra agora grafada aicebergue. Tanto melhor, não? E já há dicionários brasileiros e mesmo edições dos da nossa Porto Editora (pelo menos o de português-italiano) a registar aicebergue como aportuguesamento de iceberg!
De Bic Laranja a 13 de Setembro de 2015
Tudo bons -- que digo? «ótimos» -- dicionários. Conformadíssimos ao crioulo oficial do Diário da República e tudo. Ainda bem que nos ensinam o bendito 'aicebergue' porque 'iceberg', dos da Lisbon South Bay aos dos carnavalescos Halloweens, nem povo nenhum, o jamais havia de entender. Não tardará, estou certo, os nossos «tanto melhores» da Porto e da Academia também no-lo hão-de ensinar nesse formidável crioulo para maior internacionalização do lusofonês, não lhe parece?
Cumpts.

Comentar