6 comentários:
De [s.n.] a 25 de Agosto de 2012
Hipócritas e cínicos é o que estes descendentes fervorosos dos vendilhões de Pátrias, são. Tanta indignação fingida com a venda da RTP!, como se eles se importassem um átomo com a venda do que quer que seja do país desde que tais vendas beneficiem o capital internacional, ou seja o mundialismo, do qual eles são os fiéis representantes no terreno. Esta gente, toda ela falsa como judas, até é capaz de vender os próprios pais se tal lhes render uns bons milhões e simultâneamente receberem a benção do partido, sendo este o seu desejo supremo e aquele com que sonham desde que nascem até que morrem. E nada disto seria para admirar. Na sua idolatrada ex-União Soviética (e China) os filhos, pais, família, amigos e vizinhos denunciavam-se mùtuamente da mais pequena traição ao partido sempre que tão mísera oportunidade se lhes deparasse, com o fito exclusivo de dele receberem as graças e a recompensa devida.

Todos e cada um dos actos selváticos desta maralha, uma vez implantada a 'democracia' nos países outrora prósperos e em paz, pautam-se por três ou quatro objectivos da mais vital importância e que vão sendo milimètricamente executados: alterar a ordem estabelecida nos países onde conseguem penetrar (o que já cá fizeram com sobras); destruir por completo a economia (também já foi alcançado este ponto da agenda); introduzir a violência, o roubo e o crime (também já foi completada esta meta); oferecer ao mundialismo toda a riqueza acumulada nos ditos países incluíndo a venda de parcelas do mesmo - quando não o país por inteiro - através da entrada em 'uniões' fictícias e com isto fazendo perder as respectivas soberanias, porém iludindo os povos com promessas de el dourados ao virar da esquina (como cá sucedeu com as desgraças conhecidas); e por fim, mas não menos importante, a substituição da moeda dos países por outra sem valor nominal de espécie alguma, a qual entre outros agravantes fez triplicar o custo de vida dos povos de um dia para o outro, atingindo severamente todas as classes sociais com especial incidência nas mais desfavorecidas.

Esta foi a maravilhosa vida proporcionada, no caso aos portugueses, por um bando de velhacos falsamente indignados, imagine-se!, pela venda da RTP - por recearem perder o controlo que exercem na televisão pública, mas não se indignaram um segundo sequer, antes facilitaram o mais possível a venda ao desbarato do todo nacional. Sabendo nós o que a casa gasta não nos admiremos, pois, eles seguem à risca o método perpetrado pelos seus diabólicos mentores e pais políticos.

A paz, a felicidade e a alegria só regressarão à vida do nosso e de todos os outros povos, quando a velhaquice, a ganância e a maldade forem varridas por completo da face da Terra. Rezemos para que tal aconteça e depressa. Parece que já faltou mais.
Maria
De Bic Laranja a 25 de Agosto de 2012
Diz que se preparam para dar a coisa à tribo dos n'golas -- Newshold, News Old, New Sold, ou lá como se chama. -- Dar, é rigorosamente o termo. E com subvenção da taxa da conta da electricidade (uns 100 milhões de euros/ano). Portanto é dado e arregaçado: «Tomem lá a coisa e ainda lhes pagamos!»
Continuaremos, é certo, a pagar para ver o senhor do preço certo a rapariga frutada e aqueloutro apresentador que se «libertou» numa festa frutada em Madrid.
Serviço público, entenda-se. Rigorosìssimamente como prescreve a Constituição de 76.
Cumpts. :)
De [s.n.] a 26 de Agosto de 2012
Parece que perdi um comentário - cliquei no OK, vamos ver se ainda aparece - onde dou a minha opinião sobre a RTP e os inconcebíveis: Rodrigues dos Santos mais a sua fala tatibitate ao engolir sílabas no meio e no fim das palavras, isto num locutor de telejornais, imagine-se!!!, que não despega do lugar nem por mais uma e se já não bastasse de piroseira, os seus inacreditáveis ademanes e esgares a juntar ao seu nojento piscar d'olhos (como alguém o designou há tempos na blogosfera e bem, de tão baixo nível que é); e os apresentadores(?) Mendes, Furtado, Malato, completas nódoas como apresentadores de concursos e todos eles a ganharem escandalosamente entre os 30 e 40 mil euros/MÊS!!! Sem esquecer Goucha, embora doutro canal mas igualmente cretino que se farta e não obstante a julgar-se o mais gracioso e engraçadinho humorista do país..., sendo porém o único, na audiência e pelos telespectadores, a gargalhar das próprias graçolas sem graça nenhuma e se calhar a auferir o mesmo ordenado mensal dos outros! Como é que estas completas nulidades se mantêm nas várias televisões há décadas é um perfeito mistério. Mas afinal e pensando melhor, nada difícil de desvendar...

Quanto ao resto, é exactamente como escreveu.
Maria
De Joe Bernard a 26 de Agosto de 2012
Esta coisa onde vivemos, e que continuam a chamar Portugal, manchando a nacionalidade dos verdadeiros Portugueses, já não tem remédio!
Eram os outros, são estes, serão os que hão-de vir.
Pobres de nós...!
De Bic Laranja a 26 de Agosto de 2012
Ele chamar Portugal a isto que para aqui temos pode parecer já só atavismo, mas não. Desde que se apropriaram do nome para marca comercial, demos o passo adiante. Nem sei se a não registaram. Como tal hão-de seguir a vender a mercadoria da marca cobrando a devida comissão e no fim reformam-se trespassando a firma. É só.
Cumpts.
De Inspector Jaap a 30 de Agosto de 2012
Ufa , que vocês deixaram-me sem fôlego, nem palavras; está tudo dito, e muito bem dito.
Só uma nota: faço fé no que foi escrito acerca desse escarro que dá pelo nome de RTP, pois deixei de o ver desde Janeiro do ano passado, quando se passaram para os Tupis!
Cumpts

Comentar