Terça-feira, 28 de Agosto de 2012

Vergonha, Ciberdúvidas!

« Ao mesmo tempo que verbera e zurze o «Público», o Ciberdúvidas — numa prova de grotesca parcialidade — não faz qualquer referência aos barbarismos que o «Expresso» e outros meios e entidades que — supostamente — grafam segundo o A.O.L.P. 90. Não se ouve nem se lê uma palavra no Ciberdúvidas acerca dos *patos (por pactos), *impatos (por impactos) *compatos (por compactos), *adetos (por adeptos), *fatos (por factos), *factos (por fatos), *contatos (por contactos), *adatações (por adaptações), *conveções (por convecções), *retos (por reptos), *fição (por ficção), *seção (por secção) — et caetera et ad nauseam —, com que o «Diário da República», C.P.L.P., a Administração Pública, a Lusa, o «Expresso», o «D.N.», o «Record» [melhor fôra «Recor»], «A Bola» e outros «abrilhantam» a língua portuguesa.  Vergonha, Ciberdúvidas! Contemplem o resultado de uma reforma "ortográfica" deficiente, lançada sem preparação adequada e sem instrumentos de suporte. Abram os olhos, abandonem a vossa mesquinha e cega parcialidade e vejam o estado de choldra ortográfica que se vive em Portugal.»
Rui Duarte, «Repreensão ao Ciberdúvidas», Ciberdúvidas, 27/VIII/12.

Arte & Emoção.
(Imagem da R.T.P., programa «Arte & Emoção».)

Escrito com Bic Laranja às 22:17
Verbete | comentar
16 comentários:
De [s.n.] a 29 de Agosto de 2012
"... e vejam o resultado de choldra ortográfica que se vive em Portugal".

Claro que foi mesmo isso que eles, os excelentíssimos democratas de última colheita, dentre as várias e gravíssimas alterações à ordem estabelecida, preconizaram quando se apoderaram do poder em Portugal. A invasão do nosso país por estes bárbaros pós-modernos foi mil vezes pior do que a última invasão dos mouros.

Um povo vive das suas tradições. Quando as perde deixa de haver razão para a sua existência. Eles, os 'democratas' sabem-no desde sempre. E tanto assim é que país em que eles ponham as patas é certo e sabido que as respectivas tradições, pr'além doutros males(pragas) terríveis que eles lançam sobre esses países e povos, desaparecerão d'imediato e permanecerão o tempo que lhes for consentida a 'estada' no terreno.

Os países invadidos por estes bárbaros muitíssimo mais malvados do que alguma vez o foram os genuínos que atacaram Roma (estes pelo menos não tinham a maldade impressa no seu ADN e que os modernos possuem em quantidades exorbitáveis), só recuperarão a verdadeira paz quando a estas mentes doentes, que andam a fingir que levam as democracias aos povos mas que arbitrária e oportunìsticamente eles próprios (e não os povos) é que decidem quais os que as que 'anseiam desesperadamente' mas cujo único propósito é pilhar tudo quanto podem nesses países mesmo que em simultâneo morram milhões de inocentes, lhes for retirado todo o poder político e a interdição de se movimentarem. Ou seja, literalmente manietados. Só e então o caos será substituído pela ordem e as tradições retomadas pelos povos em todos os lugares da Terra onde um e outras foram maquiavèlicamente arrebatadas pelos operacionais espalhados pelas 'democracias' a mando do poder global.
Maria
De Inspector Jaap a 30 de Agosto de 2012
Maria, os meus calorosos parabéns pelo trecho, acima… um espelho do meu pensamento, só que mais refinado graficamente (gràficamente) como cumprimento meu!

Cumpts
De [s.n.] a 31 de Agosto de 2012
Eu é agradeço os seus elogios. Quem não gosta de os receber? Pessoalmente acho-os imerecidos mas o facto de me serem enviados por um fiel leitor deste espaço que muito prezo, faz com que me sinta duplamente honrada.
Maria
De Inspector Jaap a 31 de Agosto de 2012
:)
Cumpts
De Bic Laranja a 30 de Agosto de 2012
Os Almorávidas tinham cultura e tradições. Estes brotaram de debaixo duma pedra hoje de manhã. O tufo de pelos que ainda exibem no alto da pinha não é reminiscência de antepassado Cro-magnon. É um bocado de musgo que se lhe pegou na mioleira durante a gestação.
Cumpts.
De [s.n.] a 31 de Agosto de 2012
"Estes brotaram debaixo de uma pedra hoje de manhã".

Ahahahahahah!
Maria
De Joe Bernard a 30 de Agosto de 2012
Perfeitamento de acordo.
E os espe(c)tadores???
Caramba, muito espetador existe nos acontecimentos desportivos.
Só não espetam um fueiro bem grosso pelo "sim senhor" acima do Malaca Casteleiro... Seria um espetáculo digno de se ver!
De Inspector Jaap a 30 de Agosto de 2012
Caro Joe:
Ele há, de facto, espetadores nos acontecimentos desportivos, mas são os que os relatam, coitados que a coisa não dá para mais; trata-se de gente que andará a quatro, desde que tal lhe seja ordenado…
Quanto ao fueiro (parabéns que não haverá muita gente pretensamente culta que saiba do que se trata) estou de acordo, mas também não desdenharia de o ver o malacaca a apanhar uma valente malha com o dito, como “hors d’œuvre” para a punição que preconiza e que é mais do que merecida!.

Cumpts
De Bic Laranja a 30 de Agosto de 2012
Tiraram o cê e deixaram o u. Então não se diz espetáclo? Espetáclo é que é!
Cumpts.
De Inspector Jaap a 31 de Agosto de 2012
Boa! É isso mesmo!
Cumpts
De mujahedin a 30 de Agosto de 2012
Realmente têm razão. O que não falta para aí são toiros de fato.

Mas esses, nem para "espetar" davam...
De Bic Laranja a 30 de Agosto de 2012
Davam davam! Dão. Não se tem ele visto a índole dessa seita...?
Cumpts.
De tron a 2 de Setembro de 2012
Touros de fato conheço alguns e muitos até que são conhecidos como aqueles que andam a pastar pelos curros e pela praça de touros de São Bento conhecida também por Assemblea da República
De Bic Laranja a 2 de Setembro de 2012
Isso devem ser cabrestos. Touros são mais nobres e não me parece...
Cumpts.
De Ricardo Horta a 11 de Agosto de 2013
Pois se o próprio Ciberdúvidas utiliza "fato" para "facto" nas suas respostas...
https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/q71/945919_373660376068970_601170549_n.jpg
De Bic Laranja a 12 de Agosto de 2013
Desde sempre que os das Ciberdúvidas proscreveram o português. Não havia palavrinha portuguesa que os brasileiros tivessem lá à sua maneira que não fosse marcada com ferrete duns ostensivos parêntesis, qula estrela de David na lapela marcando os judeus. -- Se aquilo não era judiar com os portugueses por causa da sua escrita, não sei... -- Mas então agora é vê-los contentinhos da vida, em acordês brasileiro. Isto é que vai ali uma festa!
Cumpts.

Comentar

Setembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
17
19
21
23
24
25
26
27
28
29
30

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____