De mujahedin a 16 de Setembro de 2012
Viva!

Achei muito curiosa esta forma:

‹‹...da minha infância a quem na eu ouvia...››

Conheço esta forma de falar, mas ignorava que se pudesse escrever. Pode-se, efectivamente?

Não sou grande entendido em gramática. Apoio-me mais numa espécie de intuição do que em regras concretas. Essa intuição sugere-me que parece ter mais lógica com hífen:

‹‹...da minha infância a quem-na eu ouvia...››

Gostava de saber mais sobre este curioso aspecto...
De Bic Laranja a 16 de Setembro de 2012
Poder, pode.
Dito era já a Lamentor que o cavaleiro entrára: mas êle não no viu senão quando já o achou junto de si, dizendo-lhe palavras de consolação.
(Bernardim Ribeiro, Menina e Moça, X.)
Representa fala popular, nessa medida a gramática, que se aburguesou, proscreve-o no caso dos exemplos.
Fora de ironia, trata-se duma vulgar epêntese para desfazer o hiato entre duas vogais; no caso uma nasal (ãe/em, ão/am) e uma oral.
Sucede pacificamente com pronomes enclíticos em conjugações como «dizem-no» ou «chamam-no» p. ex. Naturalmente que a sua sugestão de escrita se acerta melhor com este caso.
Cumpts.
De mujahedin a 16 de Setembro de 2012
Obrigado pelo esclarecimento!

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.