De [s.n.] a 18 de Novembro de 2012
Lá foi esta senhora cumprimentar a Raínha Sofia com as duas mãozinhas pousadas em cima dos seus ombros como se fosse amiga dela desde pequenina... Passado tanto tempo como mulher do Presidente ainda não aprendeu as regras protocolares inerentes ao seu estatuto? Ou, caso contrário - e parece que assim é - ainda não houve ninguém que lhas ensinasse? Francamente. Bem basta o seu andar de pernas abertas e pés pró lado..., caramba, até isto se corrige sem esforço! Caso não se consiga interiorizar uma etiqueta tão simples, então significa que se é muito burro.
E então quando espeta a cabeça ou o corpo inteiro, à frente do marido para ouvir as perguntas que lhe são dirigidas e responde primeiro do que ele, os limites do bom senso foram todos ultrapassados. É preciso ter coragem (ou muita lata ou falta de chá) para fazer tão frequentemente as mesmas figuras tristes e não se dar conta.
Maria
De Bic Laranja a 18 de Novembro de 2012
Seguirá o figurino da mulher do Bama da América?
Cumpts.


De [s.n.] a 19 de Novembro de 2012
Por acaso até acho que a Michelle porta-se melhor no que ao protocolo de Estado diz respeito, do esta senhora de cá. E tenhamos em conta que os norte-americanos dum modo geral não lhe dão pràticamente nenhuma importância, mesmo que estejam perante pessoas com formação superior e de classe social alta. Que fará se forem de origem muito humilde. E atendendo a que a senhora Obama (já o afirmou pùblicamente) provém deste último extracto social, até que se porta bastante benzinho, salvo um ou outro pequenino à-vontade a mais (como por exemplo o fazer flexões num programa da Oprah, mas este terra-à-terra, mais ainda se vindo de uma primeira dama, é coisa que os norte-americanos de todas as classes sociais simplesmente adoram e ela sabe-o) e que se desculpa dada a cultura do país em que se encontra. Não obstante, o facto de ser jurista de profissão tê-la-á ajudado grandemente a limar d'algumas arestas que qualquer curso superior normalmente fornece ao mais humilde dos cidadãos. Aquando da campanha para a presidência do marido, ela deu uma entrevista a Larry King em que não só falou impecàvelmente (postura elegante, boa argumentação, bom inglês, boa dicção, boa semântica) com a educação e as maneiras que são exigidas a UMA SENHORA, mormente quando se trata da mulher de um Presidente, como estava lindamente vestida (sóbria e elegante). Acho até que esta senhora se tem comportado com o mínimo de etiqueta a que o seu estatuto a obriga. E isto, tanto quando esteve perante a Raínha Isabel II, como com a Raínha Sofia. Tirando alguns vestidos de péssimo gosto, nas cores e nos estilos, que lhe retiram classe - e quer-me cá parecer que não é ela que os escolhe tendo em conta os razoáveis e até bonitos que ela usava antes do marido ter assumido a presidência - a sua prestação como primeira dama, na minha modesta opinião, até que não tem ido nada mal.
O mesmo já não se pode dizer da sua homónima portuguesa, que parece não ter adquirido grande polimento durante o seu percurso académico. Será que tem origens mais humildes do que a Michelle? Mas ainda que as tenha (e na verdade isso é de somenos) trata-se de algo injustificável até porque terá sido professora...
Maria
De Bic Laranja a 19 de Novembro de 2012
Flexões na Oprah tem priada. Para sua saúde ou para americano ver?
Ou...
Cumpts.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.