Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

Obras na Alameda

 Dei por que a fonte monumental da Alameda tornou a funcionar no Natal. Na última que dei conta de tão extraordinário sucesso foi sol de pouca dura. Pôs-se logo para obras -- cuido que desde 2006 a fonte não funcionava. Mas aposto que desta agora a obra tem garantia até às  autárquicas -- se não for do empreiteiro, há-de ser do município. -- Felizes tempos democráticos que dão ao transeunte já desabituado o desfrute pleno da monumentalidade da Alameda. Quase que faz esquecer o tempo da Laranjina C, quando a fonte se ligava diàriamente e se via sempre iluminada ao entardecer. O que era, era só em dias comuns porque, claro, não havia eleições.

Fonte luminosa, Alameda (H. Novaes, c. 1948)
Fonte Monumental, Alameda de Dom Afonso Henriques, c. 1970.
Estúdio de Horácio de Novaes, in Bibliotheca de Arte da F.C.G.

Escrito com Bic Laranja às 18:53
Verbete | comentar
8 comentários:
De Joe Bernard a 23 de Janeiro de 2013 às 19:47
Quer queiramos ou não, eram tempos de uma certa ordem, em que a CML estava ao serviço de Lisboa e dos lisboetas, não ao serviço de caçar votos para as eleições...
De Bic Laranja a 27 de Janeiro de 2013 às 19:09
Lá isso pelos votos é que não era. E não se perdia nada, se se pode dizer.
Cumpts.
De ASeverino a 24 de Janeiro de 2013 às 10:57
E um país tão belo cheio de mentecaptos.
De Bic Laranja a 27 de Janeiro de 2013 às 19:08
O que só desfeia.
Cumpts.
De jo a 27 de Janeiro de 2013 às 17:40
Tenho mais de 50 anos e nunca vi aquela fonte a funcionar regularmente. Lembro-me de ser criança e ir de propósito vê-la funcionar com os meus pais, tal era a raridade do acontecimento. Isto nos fins da década de 60, príncipio de 70.
De Bic Laranja a 27 de Janeiro de 2013 às 19:08
Pois eu em menino (anos 70 a correr) lembro-me bem de vê-la a funcionar regularmente à tardinha, e iluminada quando os dias eram curtos. Devemos ter memória a pregar partidas...
Cumpts.
De [s.n.] a 29 de Janeiro de 2013 às 02:28
Pois eu também me lembro de a ver sempre em funcionamento pelos anos sessenta e princípios de setenta (até 74, òbviamente...). Só para fazerem a limpeza do fundo do lago é que paravam o seu funcionamento. E isto era só de quando em vez porque havia civismo e educação na população e ninguém atirava papéis e outro lixo para dentro d'água ou sequer para o chão das ruas - não é como agora em toda a cidade.
Lisboa, em todos os seus aspectos, está um autêntico nojo.
Pelos motivos apontados, no tempo do 'tenebroso faxismo' a Fonte Luminosa (e todas as outras fontes do país) andava sempre limpa, disso também me recordo.
Mas eis que chegaram os abrileiros e o respeito pelo bem público, pela autoridade e pela ordem, foram substituídos d'imediato pelo desrespeito, pela desordem e pelo esterco por toda a parte.
Maria
De Bic Laranja a 31 de Janeiro de 2013 às 18:08
Pois! Também me parece.
Cumpts.

Comentar

Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

arquivo

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____