Quinta-feira, 7 de Março de 2013

Palacete a vagar

Palacete prémio Valmor 1914, Av. Fontes Pereira de Mello,  28 (P. Guedes, post 1914)Moradia de José Maria Marques (Arq.: Norte Júnior; prémio Valmor em 1914), Av. Fontes Pereira de Mello,  28, post 1911.
Paulo Guedes, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..


 O palacete da sede do Metro na esquina da Fontes com a Andrade Corvo está para vagar. A administração do Metropolitano de Lisboa, de perdulária em faustos de arte duvidosa nas catacumbas das estações, deu em remediada por desmame forçado. Lá anda de armas e bagagens aprestadas a ter de dividir renda nalguma assoalhada que a administração da Carris lhe ceda. Isto, de ver eu dias a fio um camião que a Carris ali manda, acostado ao quintal do palacete a carregar tarecos.
 Mais um palacete da Belle Époque caminho da ruína, como aqueles dois que restam no Saldanha... Deus queira que me engane!

Escadaria Monumental da sede do Metro (In Do Porto e Não Só, 7/IX/2011)Escadaria Monumental da sede do Metro (In Do Porto e Não Só, 7/IX/2011)

Escadaria monumental, in R.F., «Lisboa: do Passeio Público às Avenidas Novas, 3», Do Porto e Não Só, 7/IX/2011, que recomendo ao leitor interessado.

Escrito com Bic Laranja às 12:45
Verbete | comentar
18 comentários:
De Costa a 7 de Março de 2013
Receio bem que se não engane. Se em tempos de (infundada, parece) abundância tais tesouros - ou simples dignas memórias de um tempo (e o que interessa isso a um povo que quer é modernidade de aço inoxidável e "pogresso"?) - eram arrasados, ou apenas deixados paulatinamente a apodrecer, em favor do novo-riquismo e ganância dos bandos de patos-bravos, e do deslumbramento das massas ignaras, agora, por estes longos dias de chumbo do Glorioso Desígnio da Descida Patriótica à Miséria, apodrecerão por simples falta de verba de parte do seu proprietário. Verdadeira ou muito oportunamente alegada.

Ou, se confiados à coisa pública mais estritamente tomada, perder-se-ão nas andanças entre ministérios, direcções-gerais, institutos disto ou daquilo, cada um dizendo que é ao outro que cabe a sua conservação. E sempre sem um responsável a quem pedir contas.

Um dia, admissivelmente, a crise passará. Muito apropriadamente surgirá um projecto de torre de escritórios de prestígio ou andares de luxo, ou isso tudo. Por essa altura, reduzido a ruína, a despesa de demolição do palacete será afinal mínima O que é muito conveniente. Alguém, claro, enriquecerá ainda mais.

Até lá, enquanto for conseguindo barrar a chuva, o vento e atenuar o frio, servirá de abrigo a gente caída na miséria. Por verdadeira e involuntária desgraça, ou daquela cujas seringas pagaremos nós... Talvez sejam grotescamente emparedadas portas e janelas, como medida de recurso. Quem sabe até essa utilização proporcione um afinal bem útil incêndiozito que lhe enfraqueça a estrutura. É cruel escrevê-lo, talvez, mas é (será, muito provavelmente) assim.

Tudo decorrerá, de uma forma ou outra, na esperada normalidade portuguesa.

Saudações,
Costa
De Bic Laranja a 8 de Março de 2013
Nem me engano eu nem o sr. Costa. De certo assim o veremos.
Cumpts.
De José Lima a 7 de Março de 2013
Creio que este palacete é Prémio valmor, circunstância que julgo suficiente, mesmo em terra de bárbaros, para o livrar do camartelo. Provavelmente, deverá acabar antes transformado em sede de um "private banking" qualquer ou de outro negócio de agiotagem de igual género...
De José Lima a 7 de Março de 2013
É mesmo Prémio Valmor: tresli a legenda da fotografia.
De ASeverino a 8 de Março de 2013
Mesmo assim se der dinheiro os patos bravos interessam-se lá da arte, então e o investimento...cambada de analfabetos, agiotas e vaidosos cheios de dinâmica e know-how às carradas.
De Bic Laranja a 8 de Março de 2013
Irá tudo a eito. Este é só o próximo. O Clube de Empresários já anda devoluto. O que lhe fica adjecente há muito que assim vai. Por enquanto sustêm um cartaz de venda. Devem seguir-se telas de publicidade para esconder janelas às escancaras, como vimos em tempo no do gaveto da Fontes Pereira de Melo com a Av. Cinco de Outubro. Quando o estado de ruína for suficientemente adiantado a câmara resignar-se-á com prazer a dar o aval à demolição. A montante ou ajusante ficam cobertas umas ajudas às campanhas eleitorais.
Cumpts.
De [s.n.] a 8 de Março de 2013
Que maravilha d'interiores. Que haja alguém com poder suficiente para travar o abandono e mais tarde o derrube desta jóia da arquitectura novecentista. Pela fachada e pela decoração interior terá sido edificado antes do estilo Arte Nova ter sido iniciado, será oitocentista portanto, ainda que o Prémio Valmor lhe tenha sido atribuído em 1914.

E que tal o-atraso-de-vida-senhor-José-Sá-Fernandes, que anda sempre tão pressuroso a mandar suspender obras úteis à cidade de Lisboa, obrigando o erário público a pagar fortunas pela interrupção das ditas, que tal, dizia, este senhor preocupar-se com a preservação dos edifícios e moradias de valor artístico e arquitectónico sem preço, verdadeiras preciosidades insubstituíveis, em vez de mandar interromper obras necessárias ao melhoramento do trânsito na cidade, como aconteceu durante mais de dois anos com o túnel do Marquês, que tanto tem beneficiado aquela zona de Lisboa?
E já que estou nisto, pergunto, porque é que o sr. Sá Fernandes não manda repôr o traçado da Rotunda Marquês de Pombal (o seu pelouro na Câmara permite-o, creio) como estava antes do oportunista e trapalhão senhor Costa ter virado do avesso aquele traçado rodoviário para, segundo o próprio, "facilitar" o trânsito no local? Esta estupidez de medida só veio provocar um pandemónio naquela Rotunda e uma dor de cabeça das antigas aos automobilistas que têm a triste ideia de lá se meter.

Porque ao senhor Costa este inferno no trânsito do Marquês não incomoda nem um bocadinho, terá de certeza um helicóptero que o leva do terraço da Câmara (ou do Largo desta) a casa.
Maria
De tron a 8 de Março de 2013
Cara Maria


Aquela coisa que fizeram ali no Marquês foi algo semelhante a uma "viagem" no ácido (LSD) e que muitos grupos musicais dos anos 60,70 e 80 eram especializados e prova disso são algumas composições dos Beatles, Pink Floyd, Queen e outros grupos da mesma geração
De [s.n.] a 10 de Março de 2013
"Aquela coisa... ali no Marquês... algo semelhante a uma "viagem" no ácido(LSD)..." Ahahahahah

Se calhar até é verdade. Não sei a idade deste Costa e dos gabirus que o acompanham na destruição urbanística de Lisboa, mas se aí pelas décadas 60/70 andavam pelos 15-20 anos de idade, então é mais do que certo, tendo em consideração as costelas esquerdistas desta maltosa brava toda, que andaram por Woodstock bebendo (fumando) de tudo e mais alguma coisa que a onda flower-power proporcionava, impregnando-os do vírus destruidor das células nervosas cerebrais para sempre. O pior foi este bando de psicopatas ter chegado ao governo de Portugal. E nós, povo português, sem culpa alguma das suas permanentes alucinações psicadélicas, é que pagamos as favas.
Maria
De Bic Laranja a 8 de Março de 2013
O mundo não está para isto. É um palácio de «velhos do Restelo» que só entope a marcha do futuro.
Cumpts.
De tron a 8 de Março de 2013
amigo, pelo que me conta neste seu verbete, é que esta cidade de seu nome Lisboa, vai ter mais imóvel devoluto e com tanta gente a precisar de casa, tristeza mesmo, já está como há uns dias fui esclarecer uma dúvida ao meu fornecedor de internet e comprar algum pão e qual o meu espanto vejo num caixote do lixo, pão limpo, fresco sem qualquer bolor para ir fora.
Contei e eram mais de 40 pães saloios pequenos que iam para o lixo e com tanta gente a passar fome
De Bic Laranja a 8 de Março de 2013
Mais um prédio devoluto a juntaraos milhares que estão. A maior parte são da câmara.
Cumpts.
De CapCréus a 9 de Março de 2013
Mais um a ir abaixo, pois claro.
Os bárbaros querem é coisas giras e novas.
Coisas modernas para mostrar aos amigos do José Manuel lá da Comissão, que somos pobres mas cheios de pinta!
De Bic Laranja a 9 de Março de 2013
Imagine só a pinta então quando formos ricos.
Cumpts.
De Maria Lucia Reis a 28 de Junho de 2017
Não posso acreditar!!! Quando li este texto deixei quase de respirare.Só pode ser brincadeira!!!
De Bic Laranja a 28 de Junho de 2017
Descanse. Passados meses verifiquei que a mudança era da Carris para lá. A administração da Carris preferiu o palacete a St.º Amaro, onde havia de se cruzar com o operariado.
Para já salvou-se. Até ver.
Cumpts.
De Maria Lucia Reis a 29 de Junho de 2017
Obrigada pelo vosso email.
Estou mais tranquila. Seria desastroso, pois não se volta a fazer obras como estas. São testemunhos vivos da nossa história!
De Bic Laranja a 29 de Junho de 2017
:)

Comentar

Junho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____