6 comentários:
De [s.n.] a 30 de Abril de 2013
Porventura alguma vez os bandoleiros deste regime conseguiram reunir os milhões de portugueses que aparecem na foto, nas suas manifestações e comícios, mesmo se os que neles/as pontificam sejam militantes que, por motivos inescapáveis, se sentem na obrigação de o fazer? É que nem pensar. E não, não eram 'arrastados à força' para esta (e muitas outras) manifestação de apoio ao Estadista. Poderão ter havido alguns, poucos, a viajar a convite das autarquias e se não apreciassem o Presidente do Conselho poderíam sempre recusá-lo, mas nem por sombras a enorme maioria que aqui se observa. Os portugueses estavam imensamente agradecidos a Salazar pelas muitas coisas boas que lhes tinham acontecido como povo, desde a sua subida ao poder. Isto foi-me confirmado pelos meus pais, pessoas comprovadamente insuspeitas relativamente ao Estadista.
Maria
De Bic Laranja a 9 de Maio de 2013
Pois é. E temos aquele caso recente dos velhinhos que Costa trouxe da província ao hotel Alfa, ou Altis, convencidos de que iam a Fátima.
Cumpts.
De Inspector Jaap a 4 de Maio de 2013
Está bem de ver que esta fauna tem um ódio de estimação a Salazar, que só é equiparável à sua (deles) ignorância em relação à sua (deste) obra, como de resto em relação a quase tudo; a prová-lo está o estado a que chegou o estado que temos; e o pior é que fomos e continuamos a ser arrastados por estas alimárias.
Espera-se, pois, um milagre, pois de outro modo, não vejo jeitos… Ocasionalmente ouço na rua «à boca pequena»:
- Eram precisos dois Salazares para endireitar isto!
Nada mais falso; um bastaria, de novo, mas aí estaria o milagre!
Cumpts
De Bic Laranja a 9 de Maio de 2013
Parece antes um reflexo pavloviano. O ódio brota dos que o invejam. Dos que que querem ser chefes.
Cumpts.
De Inspector Jaap a 4 de Maio de 2013
Só mais uma nota:
Estes rapazolas são tão bons no que fazem, que se perfila no horizonte a curto prazo, a situação em que seremos todos tão livres que nem poderemos escolher a fome que vamos passar, fome física entenda-se, já que com a do espírito já lá estamos. Viva, pois a liberdade de abril (a(s) minúscula(s) não foi(ram) engano.
Cumpts
De Bic Laranja a 9 de Maio de 2013
Parafraseando-os num chavão que muito palram: livram-nos da ditadura mas não nos livram da fome. Alimentemos-nos de liberdade.
Cumpts.

Comentar