Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2013

Café de Paris • pizzaria • restaurante • snack-bar • grill • crepes

 O café no recanto da Praça de Londres de que me não recordava ontem era a final o Café de Paris. O confrade Manuel desfez-me dúvidas e enganos ontem ao serão num comentário certeiro com prova irrefutável.


Café de Paris, Praça de Londres (Lisboa), 1977.
Vasques, in Arquivo Fotográfico da C.M.L..

 Com estas voltas dou comigo a pensar no desconcerto: da Praça de Londres irradiam, entre outras, as avenidas de Roma, de Paris e do México;  o Café de Paris ficava na Praça de Londres; o café Londres era (ou é) na Av. de Roma; a leitaria Mexicana descaía (e descai) da Praça de Londres para a Av. Guerra Junqueiro, sem caso da Av. do México que dá para o outro lado...
 Só a pastelaria Roma se atinava com a avenida do seu nome. Mas vede, acabou em hamburgaria americana!...

 

Adenda às 11h30:

 Em comentário acabado de receber, o confrade José Leite confirma que o café Londres antecedeu, no actual recanto do B.E.S. na praça da dita, o Café de Paris na imagem.
 Recapitulando, assim: nos anos sessenta e até, pelo menos 1973, há testemunho de no tal recanto da Praça de Londres haver (naturalmente) o café Londres. Em 1977 há prova fotográfica de o café Londres se haver vertido em Café de Paris (talvez oriundo da Manuel da Maia, talvez donde está a geladaria Surf). Somado ao que cogitei antes e somadas a Capri, a Zurique (ao Areeiro), a Luanda e mais alguma que me escape, é todo um tratado de cafés e pastelarias com nomes de cidades em avenidas com nomes de cidades, na cidade de Lisboa.

Escrito com Bic Laranja às 08:56
Verbete | comentar
17 comentários:
De José Leite a 27 de Dezembro de 2013
Caro BIC

O "Café de Paris" ocupou o espaço que foi ocupado primeiramente pelo "Café Londres", que se pode ver na foto anteriormente publicada.

Pelo que , repito, o "Café Londres" existiu neste lugar, como referi no meu comentário atrás publicado. Se ampliar a foto ao máximo poderá ler o reclamo ver a porta de entrada giratória e a tabacaria, pertença do "Café Londres".

Os meus cumprimentos

José Leite
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2013
Somei uma adenda ao seu comentário.
Grato!
:)
De José Leite a 27 de Dezembro de 2013
Caro BIC

Boas Festas e feliz Ano Novo de 2014

José Leite
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2013
Votos de próspero e feliz 2014.
Obrigado!
De [s.n.] a 27 de Dezembro de 2013
Belas reminiscências... Então e o nome da Pastelaria que ficava do lado oposto à Mexicana, um pouco mais abaixo, também na Guerra Junqueiro? Não me recordo se se chamava Copacabana, mas acho que sim. É que terei lá ido lanchar meia dúzia de vezes se tanto. Onde costumava lanchar e fí-lo centenas de vezes, com Mãe, tias, amigas, colegas etc., era por norma na Mexicana e uma vez por outra no Pão d'Açucar.
Maria
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2013
Obrigado pela achega. E felizmente que nos vale o confrade José Leite, que eu dessa não me lembro nada.
Cumpts.
De José Leite a 27 de Dezembro de 2013
Caro BIC

Quanto à dúvida da D. Maria, expressa no seu comentário, permita-me responder que realmente foi a "Copacabana". Tinha logo pela manhã umas belíssimas e enormes "Bolas de Berlim" (que me deliciava ao pequeno almoço antes de ir para o IST), e uns "ovos moles" ....

Mas como tudo, o que é bom acaba. E lá se foi mais uma das grandes pastelarias daquela área.

Hoje em dia resta "A Mexicana".

Os meus cumprimentos

José Leite
De [s.n.] a 27 de Dezembro de 2013
Os meus agradecimentos ao ilustre comentador José Leite pelo esclarecimento. Lá está, até aqui há dias não me recordava do nome da Pastelaria nem por nada..., ontem de repente, fez-se luz!, é Copacabana quase de certeza. Mas ainda estava ligeiramente duvidosa:)
Maria
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2013
É verdade. Resta a Mexicana. E apesar do esquecimento em que caíram as demais, não vejo o que ganhámos em troca.
Muito obrigado!
De [s.n.] a 28 de Dezembro de 2013
Não ganhámos absolutamente nada, antes, só perdemos tudo o que tínhamos de melhor em todos os aspectos da sociedade. Tudo o que de mais agradável, mais pacífico, mais civilizado, mais impecável, mais correcto, mais ético, mais respeitado, mais íntegro, mais honesto e por isso mais invejado do exterior, sobretudo pelos gananciosos estrangeirados traidores à Pátria, foi substituído pelo que há de mais vergonhoso, mais escandaloso, mais corrupto, mais abjecto, mais vandalizado, mais violento, mais desrespeitador, mais falso, mais vil, mais infra-humano como os portugueses jamais imaginaríam vir algum dia a ser submetidos a um tão repugnante regime - na realidade vivemos subjugados por uma criminosa ditadura democrática - mailos inomináveis governantes, seus exclusivos representantes, que oportunìsticamente o introduziram à sua revelia. A imperdoável tragédia provocada pela miserável e gratuita amputação da Nação e o incomensurável sofrimento humano dela advindo, propositadamente infligidos por espíritos malígnos apátridas, ultrapassaram há muito o humanamente suportável pelo que urge pôr-lhe cobro mais cedo do que mais tarde. A bem ou a mal.
De Bic Laranja a 1 de Janeiro de 2014
Não vejo como. Há muito que Portugal acabou.
Paciência.
E bom anno!
De José Leite a 27 de Dezembro de 2013
Caro BIC

Seguindo o seu raciocínio ...

Na Avenida de Roma, perto do Liceu Rainha D. Leonor, a Pastelaria "Sul-América", na Avenida da Igreja em Alvalade, a pastelaria e confeitaria "Nova Lisboa", ambas felizmente em actividade.

Os meus cumprimentos

José Leite
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2013
Sim senhor. Salvam-se mais essas. A Nova Lisboa vale também como cervejaria. Na Sul América cheguei a "abancar" com regularidade em certa altura. Fases.
Cumpts.
De MCV a 27 de Dezembro de 2013
Cada um com o seu acerto. Foi aqui o caso.
De facto, as minhas memórias desse canto da praça sempre me surgiram ambíguas. Vejo agora que passei por essa troca de nomes como cão por vinha vindimada.
Abraço
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2013
Tal como eu. Mas esclarecemos o caso.
Cumpts.
De Paulo Almeida a 29 de Dezembro de 2018
Mais ao lado ficava a Capri onde comi muitos garibaldis e patacas e onde, com a minha mãe,esperava pelo meu pai que trabalhava na ortecnica, no mesmo edifício cuja entrada era exatamente ao lado da Paris que por sinal era de um ex sócio do dono da Capri.
Era nessa época, o prédio mais alto de Lx., até o ministério das cooperações,mais tarde, ministério do trabalho, ter sido construído do outro lado da avenida, precisamente pelo meu pai.
Bons tempos.
De Bic Laranja a 31 de Dezembro de 2018
Nunca frequentei muito a Capri. Ia mais à Roma.
Feliz ano 19!

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____