Quarta-feira, 11 de Setembro de 2019

Aerobúzio (*) A340

A340 CS-TOC da TAP, «Wenceslau de Moraes», Aeroporto de Santa Catarina, Funchal (Notícias TAP Air Portugal, n.º 4, Abril 2000)

TAP Air Portugal: Airbus 340 CS-TOC, «Wenceslau de Moraes», fazendo-se à pista do novo aeroporto de Santa Catarina, Funchal em 12 ou 15 de Abril Setembro do ano 2000 (in Notícias TAP Air Portugal, n.º 4, Setembro 2000).

(*) Aerobúzio é uma tradução possível, possìvelmente inviável — ou sòmente biclarânjica — do nome bárbaro Airbus. Não tem qualquer conotação com cousa nenhũa mais.

Escrito com Bic Laranja às 13:45
Verbete | comentar
10 comentários:
De [s.n.] a 12 de Setembro de 2019 às 00:28
Fugindo ao tema, permito-me deixar o comentário nesta caixa e não na relativa ao seu tema anterior e compreenderá certamente o motivo.

O Figo viveu vários anos em Espanha a jogar futebol e foi lá que adquiriu o (mau) hábito de falar como eles. Os espanhóis tratam toda a gente por "tu", até a Letízia tratou por "tu" o príncipe Filipe no dia da apresentação de ambos, já noivos, aos jornalistas!... e imagine-se, ela foi criticada até pelos próprios espanhóis.

Figo voltou de vez para Portugal e toca de falar 'à espanhola' e ao dar exemplos disto ou daquilo, em vez de empregar o sujeito indefinido nas frases ou orações que o exigem... ele emprega o "tu" espanhol a torto e a direito como se estivesse a referir-se directamente à pessoa que está à sua frente e a quem quer dar como exemplo algo indefinido e/ou abstracto. Assim, o Figo (bem como uma série de outros jogadores que viveram uns anitos em Espanha) em vez de dizer em português de lei "a gente/uma pessoa entra (ou entra-se) em campo e é (é-se) ovacionado...", ele diz "tu entras em campo e és..."; ou ainda "tu vais jogar para aquele país e és mal/bem recebido", em vez de dizer "a gente (ou uma pessoa) vai jogar para aquele país e é bem recebido", etc.

Este falajar espanholês soa pèssimamente e traduz mau português. O pior é que gente que nem pertence ao mundo do futebol - jornalistas, comentadores, políticos, actores e actrizes,realizadores, etc., - já se expressa deste modo! O vício de copiarem a semântica/léxico espanhol é feio e soa muito mal ao ouvido dos portugueses.

Peço a quem tem este péssimo hábito, que reconsidere e no discurso oral expresse-se em português correcto e NÃO em castelhano.

Outro exemplo do uso errado da língua portuguesa. Na verdade uma adulteração que a tem vindo a destruir a pouco e pouco. Todos os jornalistas, políticos, advogados, arquitectos, engenheiros, etc., cometem um erro léxical e semântico de todo o tamanho e isto vem acontecendo desde há décadas! Por ex.: uma pessoa ou alguém por ela - seja alguém acusado de determinado crime ou um ex-recluso libertado ou ainda alguém acusado de um crime mas que se diz inocente; etc. - quando uma pessoa se refere a outrem que pensa estar inocente, não diz "ele/ela "É" inocente, mas sim ele/ela "ESTÁ" inocente. Repito: um adulto está ou não está inocente - uma criança é que é sempre inocente.

Só mais dois exemplos, que este já vai longo.

Senhores jornalistas, políticos, actores, comentadores e comunicadores em geral, por favor NÃO DIGAM "O" personagem mas sim "A" personagem. Este substantivo em português refere-se tanto ao género feminino como ao masculino. "O" personagem é como se diz no Brasil, lá trata-se de um substantivo masculino usado para ambos os sexos e nós somos portugueses e não brasileiros. Entendido?

Ainda lembrar outra boutade repetida na boca de muitos/as, que embora já sendo rara não obstante vai perdurando aqui e ali. Meninos e meninas jornalistas e gente do futebol: EQUIPE é um vocábulo francês transposto para o léxico brasileiro e que também existe em Espanha. Na nossa língua trata-se de um francesismo desnecessário e pior, errado. EQUIPA é um substantivo feminino e em português assim se escreve e assim se pronuncia.
Maria
De Bic 🍊 a 12 de Setembro de 2019 às 23:15
Essa malta da bola não leva emenda. E a jornalistagem aprende 30 palavras de cór e recebe alvará de noticiário com carteira profissional e tudo. A linguagem não conta para nada. Só atrapalha, se quere que lhe diga.
Por isso, o seu comentário aqui é como o sermão de São Tantóino aos peixes.
Mas não deixe de comentar. Se os figos e os peixes nem dão por ele, deleito-me eu, pois, com a sua generosa «pregação».
Cumpts.
De [s.n.] a 13 de Setembro de 2019 às 19:39
Olhe, perdi há bocado um comentário com o intuito de lhe agradecer a sua resposta. Já sabe que é uma benção para o espirito ler o que escreve.

Aproveito para dar mais dois exemplos da deturpação da nossa querida língua, um pior do que o outro. Ontem esqueci-me e ainda bem porque aquele já ía longo demais...

Todos os jornalistas, políticos, comentadores, etc., repetem constantemente o substantivo 'DETALHE' em vez de "PORMENOR", que na verdade significam o mesmo, mas... trata-se de um anglicismo (detail), francesismo (détail), espanholismo (detalle) dispensável. Sendo embora sinónimos, torna-se desnecessário o uso daquele, já que no português corrente sempre se utilizou o substantivo PORMENOR para dizer exactamente a mesma coisa, dispensando os estrangeirismos. Salvo raras excepções o seu uso mais não é do um pretensiosismo ridículo. (Aqui há tempos o José da Porta da Loja referiu com estranheza esta nova moda de susbtituir um substantivo pelo outro e tinha toda a razão).

Outra coisa insuportável de se ouvir é a repetição sistemática e irritante do vocábulo 'bulling' no discurso oral e escrito de todos os que falam e também os que escrevem os subtítulos televisivos e inacreditàvelmente e mais grave até os professores o fazem!! Isto vem acontecendo desde há décadas.

Aproveitando a sua excelente frase, que se aplica que nem uma luva aos que adoptam este falajar muito moderno e muito 'democrático': "é chique a valer".

Em português para designar o mesmo existem os substantivos: rixa, escaramuça; briga. Antigamente os miúdos "brigavam" nos recreios e jamais se tinha ouvido falar em 'bulling' entre eles! Pois é, mas o que diferencia as duas épocas é que antigamente falava-se o português correctamente, até o nosso merceeiro com a terceira classe o fazia!, contràriamente ao seu arremedo, como vem acontecendo desde há mais de quarenta anos até aos dias de hoje.

Se assim sempre foi por que motivo ridículo agora se recorre constantemente ao inglês para significar o mesmo??? Será influência da língua de trapo dos 'democratas', que assaltaram o País com o fito de o destruir (o que conseguiram) e incluíram no pacote a língua portuguesa, já que quase todos eles eram estrangeirados e todos foram e são traidores à Patria?...

Ou será que o AO90 contribuiu para o facto por ter sido/ser um completo aborto ortográfico? Ou ambos? De certeza que é mais isto.
Maria
De Bic Laranja a 16 de Setembro de 2019 às 21:54
«Detalhe» é galicismo.
«Formato» veio como galicismo, mas hodiernamente é retornou como anglicismo; barbarismo, em suma.
«Banal» é galicismo.
«Bullying» é anglicismo dos mais estúpidos, como todos os actualíssimos com que o jornalistas molestam o português…
«Peddy paper» é qualquer coisa que nem dá para compreender…
De Bic Laranja a 16 de Setembro de 2019 às 21:58
Do tutear dos artistas da bola, alguns exemplos a mostrar a classe cultural dessa gente…

Cumpts.
De Real a 17 de Setembro de 2019 às 17:53
Boa tarde a todos

Se não me engano, a TAP comprou 4 destes aviões (CS-TOA; TOB; TOC; TOD) para fazer a ligação Lisboa-Macau. Após a entrega desse território ao Maoístas Neo-capitalistas os aparelhos passaram a ter como destino Luanda, Maputo e várias cidades brasileiras. Não sei se ainda estão no activo.
De Bic Laranja a 17 de Setembro de 2019 às 22:02
É verdade. Foram adquiridos (adquiridos mesmo, nada dessa treta do «leasing») para a rota de Macau. E fizeram-na: primeiro via Bruxelas (LIS/BRU/MFM/BKK/LIS); ao depois via banguequoque (LIS/BKK/MFM).

A rota era política. E logo depois aquilo acabou… Os melancias dos últimos dias ter querido mostrar aos chins quão ricos eram, com um aeroporto novo lá e aviões modernaços.

O negócio na realidade foram chorudas comissões da compra no cofre do Santos Martins, compadre do Cavaco, para não haver inveja da batota macaensa para o P.S.. É a história dos ladrões do Império.

Mas os A340 ligam-se á História de Portugal mais que por Macau. Por Timor. Pelos anos 2000/2001, transportaram contingentes portugueses da UNAMET, UNTAET e isso até à Austrália (Timor não tinha capacidade de os receber). — Ai se o referendo em Timor tivesse tido uma alínea para reintegração a Portugal!…

Em termos de continentes, os A340-300 da T.A.P. só não voaram para a Antárctida.

Estão a chegar ao fim da carreira. O primeiro (CS-TOA, «Fernão Mendes Pinto») chegou em Dezembro de 94. Hão-de despedir-se do serviço no mês que vem, mais tardar Novembro.

Grande, grande, seria conservar um inteirinho no Museu do Ar. — Ou no jardim da torre de Belém, isso sim!… — Mas em Portugal, nestas coisas, é tudo em pequeno… A mania das grandezas é sempre em fantochadas outras.

Provàvelmente serão os últimos quadrimotores da T.A.P. Da maneira que vão os negócios, é só voar ETOPS com aviões pindéricos (A321LR) que nem chegam ao Rio. — É de lembrar que só no começo foi assim, com a Linha Aérea Imperial, mas que seguidamente fomos sempre melhorando. Sempre: do DC-3, que fazia Lisboa-Lourenço Marques em 7 dias, em 1947, pelo DC-4 em 1954, pelo L-1049G Super Constellation em 24 horas em 1955, até aos jactos B707 e B747, em c. 16 horas, com escalas em Luanda e na Beira (voos domésticos, note bem!).

E, bem, já vai longo.

Cumpts.
:)


De Real a 18 de Setembro de 2019 às 21:30
É sempre um enorme prazer ler e aprender consigo caro Bic. Ao saírem de circulação, ficarão para voos transcontinentais os A330 que a TAP tem "adquirido" sei lá onde. Penso que a "Air Mirpuri", perdão, Hi Fly tem uns aparelhos A340 que de quando em vez voam sob bandeira da TAP. Corrija-me se eu estiver enganado.

Os meus cumprimentos
De Bic Laranja a 19 de Setembro de 2019 às 23:23
Obrigado! Generosidade sua.

Sei que a TAP tem fretado aviões à Euro Atlantic. Aos Mirpuris não sei, é muito possível.
Dos A330, o mais da frota é já de aviões novos (A330neo), estou em crer.

Cumpts.
De Bic Laranja a 17 de Setembro de 2019 às 23:00
Errata:

Banguecoque.
Os melancias dos últimos dias [hão-de] ter querido &c.
… batota macaense …

Comentar

Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
18
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____