De [s.n.] a 20 de Fevereiro de 2018 às 04:29
Waldemar Silva, olhe que não foi o que ele quis dizer. Eu ouvi o Sérgio vários dias seguidos, sem pròpriamente o desejar (as televisões intermedeiam quase sempre debates políticos, séries, filmes e até telejornais, por assuntos de bola) e reparei que ele repetiu essa frase sempre igual e no mesmo discurso e com pequeníssimas alterações nos dias seguintes.

Nestes, ora empregando a mesma frase em contextos diversos, claro que sempre relativos ao tema "futebol", ora repetindo o mesmo discurso dos dias anteriores. Repetições da responsabilidade das televisões. Consequentemente fixei bem a dita frase porque sempre verbalizada de modo igual, isto é, substituíndo o verbo "ver" (aquele que devia ter utilizado) pelo "haver".
Maria
De Valdemar Silva a 20 de Fevereiro de 2018 às 15:08
O meu nome, desde 1943, teve que ser alterado de Waldemar para Valdemar e, embora, agora, possa alterar para Waldemar, não estou para isso.
Numa prova de exame do Secundário, um professor emendou o Valdemar para Waldemar no meu B.I. e assim ficou por uns tempos até começar a notar-se a rasura que me causou alguns problemas e que resolvi com um novo B.I. por ter perdido o anterior.
Quanto ao resto, o que fica é o 'Deve e Haver'.
Valdemar Silva
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.