De [s.n.] a 31 de Julho de 2016
Bem, a primeira foto, a mostrar a impecabilidade dos brasões na relva, é uma pequena maravilha. Lindos e de uma perfeição absolutamente espantosa. A própria luz ligeiramente amarelada, na ocasião em que foi realizada a foto, empresta-lhes uma beleza inigualável.

Não cuidarem e, pior, destruírem aquele trabalho de jardinagem verdadeiramente único, obra de mestres, restituíndo-lhes o traçado original, que só nos engrandece como portugueses e que deixava tanto os turistas como os lisboetas que por ali cirandavam - durante os muitos anos que os brasões permaneceram intactos e bem tratados - boquiabertos pela originalidade e sobretudo pela grandeza e perfeição da obra, é um crime de de lesa-património urbano que reflectia as memórias de um Povo que foi Grande, Independente e Soberano. Sim, porque destruir uma obra de arte mesmo que produzida com recurso à relva, não é por isso que deixa de o ser.

Espera-se que haja bom-senso da parte da Cãmara Municipal e que os brasões não sejam substituídos por um qualquer mamarracho ou mais do que um... ("instalações", clamam os responsáveis da Câmara já que é assim que são designadas pelos 'artistas' que as produzem..., sem se rirem) dos muitos implantados em Lisboa e arredores e há quem assegure por todo o País. Uma vergonha. Basta o que basta.
Maria

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.