Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019

Correio da Manhã estende-se ao comprido (2x na mesma notícia)

Correio da Manhã estende-se ao comprido (Canal do Correio da Manhã, 16/IX/2019)


E ai se a P.S.P. não intervisse!

E ai se a P.S.P.. não «intervisse»! (Canal do Correio da Manhã, 16/IX/2019)

(Canal do Correio da Manhã, 16/IX/2019.)

Escrito com Bic Laranja às 22:26
Verbete | comentar
8 comentários:
De Pedro Nogueira a 17 de Setembro de 2019 às 14:20
Cada tiro, cada melro :)
Cumprimentos.
De Bic Laranja a 17 de Setembro de 2019 às 23:46
Arre para a pontaria.
Cumpts.
De [s.n.] a 17 de Setembro de 2019 às 18:36
O grave problema é de como foi/é ensinada a nossa língua aos jovens de hoje e, no caso destes jornalistas, aos menos jovens. Uma vergonha, é o que é. A culpa vai inteirinha para os falsos governantes que temos tido, por interposto Ministério da Educação, que introduziram este regime postiço à revelia dos portugueses.

Está-se perante um regime traidor e criminoso que a pouco e pouco foi destruíndo as nossas tradições seculares que nos legitimavam como País e Povo e, não satisfeitos, acabando por fim com a nossa Independência e Orgulho Nacional.
Maria
De Bic Laranja a 17 de Setembro de 2019 às 23:49
Bem vê! É a gèração mais preparada de sempre, dita «a mais bem»…
E esprime-se «mais bem» do que nunca!…
Cumpts.
De [s.n.] a 18 de Setembro de 2019 às 15:19
Olhe, estava a ouvir as notícias creio que na SIC e nisto ouço o advogado Magalhães e Silva num discurso oral deplorável, ao tentar explicar a uma jornalista à sua frente uma eventual medida política, da seguinte maneira: "se TU tomas esta decisão, tu não consegues...(etc.); e ainda "se TU vais querer fazer... (etc.). Ele falava como se a rapariga à sua frente fosse a pessoa que iria tomar as medidas por ele sugeridas!!

Este conhecido advogado (um advogado, imagine-se!) com idade suficiente para ter aprendido a falar correctamente a nossa língua, fartou-se de dar exemplos hipotéticos empregando sempre o "TU" em lugar do sujeito indefinido ou abstracto, o que naquele caso era obrigatóio. Não se fala assim em português, está ERRADO.

Este é o modo lexical praticado em Espanha e nós estamos em Portugal, caramba! As duas línguas obedessem a critérios e estilos linguísticos diferenciados e como tal devem ser respeitados.

Como se costuma dizer "cada macaco no seu galho". Isto sob pena da abastardação de que o português tem vindo a ser objecto desde há décadas, atingir o ponto de não retorno. Como aliás foi o fito a que se propuseram os 'democratas' d'algibeira que fingem que nos governam, a partir do primeiro dia em que pisaram solo português.
Maria
De Bic Laranja a 18 de Setembro de 2019 às 21:14
Não há nada a fazer. Eu já desisti. O tutear está para ficar. Se a segunda pessoa do plural já se extinguira, também o você vai às urtigas. De certo as flexões de género darão outrossim em algo «não binário» e aí sim, estaremos como o «americano» e prontos!

Cumpts.
De [s.n.] a 19 de Setembro de 2019 às 01:52
Exacto! Mas olhe que ouvir falar deste modo faz roer as entranhas. E faz sobretudo a alguém que aprendeu com extremo rigor o estudo da língua portuguesa.

Há dias tentei por três vezes enviar um comentário, um após outro simplesmente desapareceram. Nele salientava a falta que fazem os sinais gráficos nos vocábulos que os exigem. Sem eles os portugueses menos informados não sabem pronunciar correctamente as palavras acentuadas (ou não) tònicamente. Abrem as vogais que devem fechar e fecham as vogais que devem abrir.

Já para não falar na falta que fazem as consoantes mudas que, por obra e graça do criminoso AO90, desapareceram quase todas do nosso léxico. Sabendo nós que elas existiam/existem justamente para, tal como o X e Z, abrir a vogal que as precede.

Veio isto a propósito da insuportável Conceição Queiróz (e não é só por aquele cabelo pavoroso e inestético ao máximo pricipalmente por estar-se perante uma jornalista do telejornal) que não aprendeu a expressar-se clara e correctamente em português, além de deitar a fonética às urtigas...

Mas ela não tem culpa, o pior mesmo e estranhamente é o director de informação da TVI insistir em colocá-la frente às câmaras a cada Domingo. Qual será o motivo para um tal desconchavo? Será por ela ser filha, sobrinha ou afilhada do presidente ou do director do Canal? Deve ser isso.

É que nas democracias e a nossa não é excepção, a parentela dos políticos e de gente com cargos de topo, tem tacho para a vida. Que bom é viver em 'democracia', então não?
Maria

De Bic Laranja a 19 de Setembro de 2019 às 20:23
Também me faz urticária. Mas para não me ver em cuidados sem fim, olhe, vou fazendo assim…
Cumpts.

Comentar

Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
18
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____