23 comentários:
De zazie a 21 de Janeiro de 2016
Completamente de acordo.

Há gostos em arquitectura que nunca entendi, ainda que perceba que algumas obras têm qualidade independentemente de não me agradarem.

A arquitectura é das coisas que mais me toca mas praticamente só até à arte deco. A partir daí, passo.
De Zephyrus a 21 de Janeiro de 2016
E com os jardins passa-se o mesmo. Hoje em dia ninguém faz nada como um Botânico de Coimbra ou do Porto.
De zazie a 21 de Janeiro de 2016
Pode crer. Eu sou completamente apanhada por jardins e até acho que gosto de Inglaterra por isso mesmo. Esses preservam-nos.
De Bic Laranja a 22 de Janeiro de 2016
O gosto entende-se. A falta dele é que faz espécie. Foi por onde que enveredámos depois «Português Suave». Cada vez pior, cada vez mais aberrante.
Cumpts.
De Bic Laranja a 22 de Janeiro de 2016
Depois do «Português Suave», digo. Desgraçada pressa.

Comentar