5 comentários:
De [s.n.] a 19 de Abril de 2018
Que saudades, meu Deus. Refiro-me especìficamente à Praça do Areeiro e à Avenida A. Reis que ía/vai do Areeiro à Alameda, mais não.
Maria
De Bic Laranja a 19 de Abril de 2018
Bons tempos, em que a modernidade não afrontava a cidade nem o cidadão.
Cumpts.
De [s.n.] a 19 de Abril de 2018
Passeios livres (sem carros e muito possivelmente sem dejectos caninos) e viaturas bem estacionadas...
De Bic Laranja a 19 de Abril de 2018
E lugar para estacionar.
O mundo parece que perdeu a graça.
Cumpts.
De Valdemar Silva a 20 de Abril de 2018
Os cães e cadelas do Areeiro eram muito bem treinados do esfíncter. Pelos vistos, ou pelo que era visto, os dejectos caninos só apareciam na relva da Alameda, que o 'É proibido pisar a relva' era para as crianças, e nos passeios daí para baixo.
O espaço de estacionamento era o apropriado, ou até de mais, para os poucos automóveis então existentes.

Valdemar Silva

Comentar