7 comentários:
De Percival a 8 de Junho de 2023
Parece-me que Vocêmesse anda assim desconsolado com a falta de leitura de jornais. Se me permite a sugestão, por que não experimenta a "Folha Nacional" publicada pelo partido Chega a malhar no esquerdume? A mim, desopila-me o fígado! Ahahahah
De Bic Laranja a 8 de Junho de 2023
Darei uma vista de olhos, obrigado, mas temo que não vá chegar. O desconsolo é mais vasto: o desconcêrto do mundo; Portugal perdeu-se com êle, bem vê. Daí cá nada leva emenda.
Cumpts.
De Bic Laranja a 8 de Junho de 2023
Jorge não sei quantas, «consultor de engenharia» — É engenheiro; agente técnico?… Sendo o que seja, dantes dir-se-ia «conselheiro», não?!…
Consultor, pois, seja…
Jorge Martins, «Jovens com overdoses de pornhub &c.», Folha Nacional, 30/V/23:
«[…] E consomem pornografia desde tenra idade e de forma descontrolada, o que lhes desordena o imaginário e lhes cria expetativas [sic] falsas.»

Não quero ser indelicado, mas do que aí vem entendido e subentendido, não me parece…
Vale a sua boa intenção.
Cumpts.
De [s.n.] a 8 de Junho de 2023
Essa Folha "a malhar no esquerdume" mais parece o correio manhoso das páginas das desgraças. Como é digital e de borla só falta sortear uma viagem a São Paulo.
Outra coisa, bem mais interessante, é ler o "Diário Popular" dos anos 40 e 50 do século passado.
Coitado do Neptuno não aqueceu o lugar, calhando agora também já teria ido fazer ondas para outra praia.

Cumpts.
De Bic Laranja a 9 de Junho de 2023
O Neptuno está muito bem com o seu tridente lá onde está. O Chile já parece Bombaim.
Cumpts.
De Figueiredo a 9 de Junho de 2023
Convido os Leitores(as) deste blogue a fazer o seguinte, leiam as notícias presentes na imagem que ilustra esta publicação referente ao «Diário Popular», e depois comparem com as primeiras páginas dos actuais jornais Portugueses.

Penso que já aqui fiz referência aos jornais que ainda vale a pena ler, mas aqui vai a minha recomendação, leia «O Diabo» e o «Tal & Qual» pois ainda são jornais que vale a pena ler, embora o Semanário fundado pela saudosa e notável mulher, Vera Lagoa, tenha entrado a partir de 2014 ou 2016 - não tenho bem a certeza - num desvio liberal que lhe trouxe perda de qualidade e mediocridade.

«O Diabo» era um jornal de referência em relação aos demais, com Jornalistas e Cronistas de topo, e um conteúdo impecável, de grande envergadura no que tocava à História, Princípios, Valores, Ideologias, e actualidades, sem esquecer que não tinha medo de publicar sobre o Estado Novo e o Sr.º Prof.º Dr.º António de Oliveira Salazar.
De Bic Laranja a 9 de Junho de 2023
Comprei «O Diabo» há um mês e tal. Dois fins de semana que fui a banhos, dois jornais. Consegui digeri-los naturalmente sem enjoar. Tive sorte com o tempo e pude desfrutá-lo com o meu rito velho do jornal. Mas não me deu para comprá-lo ao depois de regressar.
Isso que diz por último é verdade. É o único jornal que afirma tradições e valores ou refere o Estado Novo (passe certa redundância) sem estigmatizar, se bem que aqui ou ali descaia nos vícios da terminologia que os antifassistas acabaram por impôr. A linguagem é um mimetismo danado e o esquerdalho sabe usá-la para lavar os cérebros fracos ou incautos. Ao depois quem vem a terreno, mesmo que com recta intenção, já se não livra da sarna dessa linguagem. Pestilenta desgraça que se entranha subversivamente!

De lêr jornais doutrora ante os pasquins de hoje, que dizer?… Houvesse êle alguém que imprimisse um diário dêsses de há 100, 75 ou 50 anos e o pusesse nos escaparates a par dos diários de hoje para vêr como de pressa prefeririam os leitores as novidades antigas à treta da actualidade. O caso é que nem o papel em que eram feitos os jornais velhos se consegue hoje fazer, quanto mais um jornal inteiro daquêles.

Cumpts.

Comentar