Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2015

E Salazar é que sabia!...

 Um curtinho resumo sobre o caso (casos) de Humberto Delgado enquanto delegado na O.A.C.I. -- Ninguém no M.N.E. dava grande importância ás comunicações de Delgado --, enquanto adido militar junto do então embaixador em Washington, L. Esteves Fernandes, com quem não se entendia, pode ler-se em Carlos Fernandes, Recordando; O caso Delgado e outros casos, Universitária Editora, Lisboa, 2002, pp. 95-100.

 Este nosso embaixador Carlos Fernandes, depois de ter lidado sempre cordialmente com Delgado em Lisboa, no M.N.E., e em Nova Iorque, quando esteve nas Nações Unidas, surpreendeu-se com a sua candidatura a Presidente da República pela oposição, e ainda mais com os ataques violentos contra Salazar, de quem fora admirador incondicional e panegirista. Mas Humberto Delgado era truculento. Todo o ambiente à sua volta era conflituoso, e não por razões políticas.

 Depois das eleições, consta que o embaixador do Brasil em Lisboa, Álvaro Lins, inimigo declarado de Salazar (apesar disso, o Governo português nunca o declarou «persona non grata»), incitou Delgado à revelia do Itamarati a abrigar-se na embaixada do Brasil e a pedir asilo diplomático, criando um caso. A questão parece, pois, provocada pelo desagrado pessoal do embaixador Álvaro Lins com o Governo de Portugal e configura na prática uma intervenção ilegítima [do Brasil] nos assuntos internos portugueses por, precisamente, haver o Itamarati tomado as dores do seu embaixador em Lisboa. Em toda a história Delgado era um pretexto e uma vítima.

 Eram os fados de Delgado: servir de instrumento a gente com agenda bem definida. Ainda depois de morto serve…

 (Neste passo convém notardes o agravo gratuito do Brasil a Portugal, torpeza que se repete tanta vez sem motivo e que a só estranhareis por haver vicejado então dum capricho particular de Álvaro Lins, logo por infortúnio embaixador.)

*
*        *

[…] Soube depois do assassinato de H. Delgado e fiquei horrorizado, quer pela sua violência quer pelo crime em si, tanto mais quanto associava a D.G.S., e, particularmente, Rosa Casaco àquele assassinato. Fui por isso a correr ver o ministro do Interior, Santos Júnior […]
 Santos Júnior fez-me um relato da ida dos pides a Espanha, afastando a ideia de que a D.G.S. estivesse envolvida no assassinato, mas deixou-me perplexo. Concluí que ele não sabia muito do que realmente se passava na D.G.S., mas não quis ir ver Silva Pais.
 O ministro Franco Nogueira também nada de concreto sabia, tendo mesmo sido enganado pela D.G.S., levando-o a declarações infelizes contra as autoridades espanholas e, finalmente a um péssimo relacionamento com o seu colega espanhol. O próprio Salazar fora enganado.
 Fiquei assim a nada saber de concreto, e, uma vez que já não pode ser condenado ou cumprir pena devido a prescrição, seria de interesse geral que Rosa Casaco esclarecesse devidamente o que se passou com o estúpido e bárbaro assassinato de Humberto Delgado e companheira, se é que sabe, para todos nós também sabermos se constituiu ou não uma vergonha nacional ou apenas a de algumas individualidades ou grupos políticos, de direita ou de esquerda. (pp. 98-99.)

 E aí tendes: os ministros pouco ou nada sabiam; o presidente do conselho fôra enganado e; Rosa Casaco, ainda vivo quando foram escritas as linhas acima, não esclareceu mais nada -- como não esclarecera em 1998 na entrevista ao saco de plástico repescada em 2006. Mas finalmente fez-se toda a luz no caso, porque a Pimentela teve uma fèzada e a Pitonisa corroborou regimentalmente como lhe cabia, para soprarem alegremente as velas do infausto cinquentenário.

Humberto Delgado, Da Pulhice do «Homo Sapiens», Casa Ventura Abrantes, 1933
(Págs. de Humberto Delgado, Da Pulhice do «Homo Sapiens», Ventura Abrantes, Lisboa, 1933.)

(Revisto em 20 às 8.)

Escrito com Bic Laranja às 20:37
Verbete | comentar
19 comentários:
De José Lima a 20 de Fevereiro de 2015
O autor material do crime até poderá ter sido a PIDE. As questões que neste caso se colocam são outras, às quais - que saiba - os “democráticos” nunca responderam coerentemente e que respeitam ao autor moral do mesmo crime:

1º) Por que motivo decidiu reentrar Delgado em Portugal naquela altura? Algo ou alguém o convenceu a dar tal passo?

2º) Como soube a PIDE que Delgado ia reentrar em Portugal? Como obteve ou quem lhe transmitiu tal informação?

3º) Pretendia a PIDE apenas deter Delgado? Se sim, por que é que a coisas se descontrolaram e acabaram como acabaram?

Obter respostas para estas perguntas ajuda(ria) muito a esclarecer todo este imbróglio...
De Bic Laranja a 22 de Fevereiro de 2015
Rosa Casaco afirmou que foi um ardil da P.I.D.E. para o prender. Não vejo razão para duvidar. Que algo correu mal também o diz. Porquê é que não disse. Calhando nem ele soube. E calhando a explicação mais prosaica é a verdadeira: Delgado ter-se destemperado com tentarem prendê-lo e puxado duma arma. Era homem para isso. Casimiro Monteiro disparou primeiro. O resto são teorias da conspiração e propaganda gratuita.
Cumpts.
De [s.n.] a 20 de Fevereiro de 2015
A esquerda comunista, socialista e extremo-esquerdista anda há séculos a teimar a pés juntos que foi Salazar quem mandou matar Delgado... Pois, mas o que é estranhíssimo foi o facto de ao ter tomado conhecimento do crime ter ficado irritadíssimo, ter dito que tal acto (totalmente fora das normas seguidas pelo regime quanto a enfrentar oposicionistas dos mais perigosos, tanto na Metrópole como em África) poderia provocar graves danos no regime e por isso ter ordenado d'imediato que o crime fosse minuciosamente investigado e que todas as provas fossem enviadas à Justiça.

Pois é, esta foi a sua atitude e palavras tendo ele 'sido' o 'mandante' do crime..., o que diria se não tivesse sido...

Hipócritas, cínicos e mentirosos d'um raio.
Maria
De Bic Laranja a 22 de Fevereiro de 2015
O assassinato de pouco servia ao governo e serviu de bandeja um mártir aos comunistas. Configura-se mais ao modus operandi dos estalinistas que do Estado Novo, embora a propaganda apregoe o contrário.
Mas a verdade é que não sabemos como nem porquê sucedeu o que sucedeu.
Cumpts
De gato a 21 de Fevereiro de 2015
O sem medo quando em Washington — adido militar de aeronautica — portanto em representação de Portugal, desatou a comer as mulheres dos colegas da NATO. Claro que quando uma mulher passa para segunda, terceira ou quarta posição envenena tudo e todos. Foi isso que lixou o sem medo. Toda a gente sabia.
Além de um comportamento indigno, sabido nos meios políticos (e não só em Portugal) e com a ordem de Salazar, foi logo recambiado para a Pátria.
Salazar não se opunha a devaneios extra-matrimoniais. Mas ali estava o bom nome de Portugal. Um representante do País não podia "dar bandeira" em negócios de alcova.
Tiraram-lhe a alcofa debaixo dos queixos e o sem medo passou-se para a oposição.
Mais coragem teve o Henrique Galvão. Um dia conto-vos a saga.
Abraço
De Bic Laranja a 22 de Fevereiro de 2015
Desconhecia. Esses assuntos não transpiram, como não transpira que o bando de Argel o denegria e acusava de manobras publicitárias quando deixou de dar notícias em Fevereiro de 65, mas pela surra lhe tentou deitar a mão aos arquivos no escritório em Argel. E logo que correu a notícia de sua morte o retomaram por um dos seus e para obterem um mártir.
O que transpira é, pois, só só o «demito-o», que já rescende a bafio.
Cumpts.
De gato a 21 de Fevereiro de 2015
A caca do sistema usado não nos informa de nada. Vai uma cópia.

O sem medo quando em Washington — adido militar de aeronautica — portanto em representação de Portugal, desatou a comer as mulheres dos colegas da NATO. Claro que quando uma mulher passa para segunda, terceira ou quarta posição envenena tudo e todos. Foi isso que lixou o sem medo. Toda a gente sabia.
Além de um comportamento indigno, sabido nos meios políticos (e não só em Portugal) e com a ordem de Salazar, foi logo recambiado para a Pátria.
Salazar não se opunha a devaneios extra-matrimoniais. Mas ali estava o bom nome de Portugal. Um representante do País não podia "dar bandeira" em negócios de alcova.
Tiraram-lhe a alcofa debaixo dos queixos e o sem medo passou-se para a oposição.
Mais coragem teve o Henrique Galvão. Um dia conto-vos a saga.
Abraço
De Bic Laranja a 22 de Fevereiro de 2015
Houve de moderar os comentários por causa de certos marotos inconvenientes.
Lamento.
De [s.n.] a 22 de Fevereiro de 2015
Com os anti-fâxistas à perna? Ainda por cima nascidos ontem,ouviram dizer.Dos verdadeiros,os que deram o "corpo ao manifesto",poucos restarão.De resto e a "traço grosso" a Pide/DGS assumiu a morte.Ouvi a versão
Pereira de Carvalho,diferindo um pouco da de Casaco,havia algumas incompatibilidades entre directores,uma das versões de Casaco aponta para Casimiro Monteiro como responsável.São unânimes nisto:
a morte não estaria planeada(Casaco refere ter visto cal e ácido num dos carros...)mas aconteceu.E nenhum "chutou" para Salazar.
De Bic Laranja a 26 de Fevereiro de 2015
Deram o corpo a manifesto deram. E a alma ao Diabo.
E do resto, a verdade é que não sabemos.
Cumpts.
De Inspector Jaap a 1 de Março de 2015
Pois de facto não sabemos mesmo; mas usando a lógica: a quem aproveitou – de facto – a sua morte? Ao regime? Decerto que não; Foi Salazar que ordenou a sua morte? Pimentélico delírio politicamente correcto; pois se isso fosse verdade acham mesmo que o ABC alguma vez saía com vida das garras da tenebrosa P.I.D.E .? Acham mesmo?
Ao que parece o homem era imprevisível e espaventoso; isso da Argel está mais do que (com)provado; e sabe-se que o PCP nunca foilá muito tolerante com gente que não controlasse COMPLETAMENTE, com o era o caso… Já imaginaram o que seria o novo regime se ele tivesse sido eleito? Acham que seria o PCP a formar governo? Se calhar a P.I.D.E. tornar-se-ia bem mais activa e, quiçá violenta, pois tal estaria bem mais de acordo com a mente do tal senhor.
A quem aproveitou – de facto – a sua morte?
Para meditar.
Cumpts
De Bic Laranja a 7 de Março de 2015
A verdade é que se não sabe nada. E quando não se sabe nada pode dizer-se tudo.
Cumpts.
De Manuel Cáceres a 23 de Julho de 2015
Ver mis comentarios a partir del 17-18 de Febrero de 2015:

http://noledigasamimadrequeestoyhaciendofoto.blogspot.com.es/2015/02/se-conmemora-el-50-aniversario-del.html

Y otro enlace:

http://noledigasamimadrequeestoyhaciendofoto.blogspot.com.es/2015/02/se-conmemora-el-50-aniversario-del_1.html
De Bic Laranja a 28 de Julho de 2015
Prezado Sr. Manuel Cáceres, muito lhe agradeço as remissões que fez o favor de deixar. O seu estudo dos factos parece-me vasto e pormenorizado. Os seus comentários são preciosos, sem a tentação de especular, o que é raro.
Deixo as remissões directas.

Comentários

Imagens
De Manuel Cáceres a 22 de Agosto de 2015
Se añadió una foto-composición, del monumento en Villanueva del Fresno, para que vean si es que existe diferencia.
De Bic Laranja a 19 de Setembro de 2015
Obrigado pela remissão.
Cumpts.
De Manuel Cáceres a 10 de Novembro de 2016
He añadido algunas,interesantes,fotos más.

http://noledigasamimadrequeestoyhaciendofoto.blogspot.com.es/2015/02/se-conmemora-el-50-aniversario-del_1.html
De Manuel Cáceres a 17 de Fevereiro de 2017
Se añadieron más fotos y documentos.

http://noledigasamimadrequeestoyhaciendofoto.blogspot.com.es/2015/02/se-conmemora-el-50-aniversario-del_1.html
De Bic Laranja a 18 de Fevereiro de 2017
Obrigado!
Cumprimentos.

Comentar

Dezembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____