8 comentários:
De Inspector Jaap a 2 de Fevereiro de 2016
Grande, caramba! Vê-se logo que é para lamentar.
Cumpts
De Bic Laranja a 2 de Fevereiro de 2016
Deputados de brinco, aí tem o resultado. É uma histérica.
Cumpts.
De Inspector Jaap a 2 de Fevereiro de 2016
E isto não é a brincar (de brinco); devia era levar uma canada nas orelhas, em face de tanta aleivosia.
Cumpts
De Bic Laranja a 2 de Fevereiro de 2016
Canada nas orelhas... Não se perdia nada.
Cumpts.
De refodido a 2 de Fevereiro de 2016
E os gestores da AMT quanto foram ganhar?
De Bic Laranja a 2 de Fevereiro de 2016
Ganhar não, mamar. A teta é grande!
De Vladek a 3 de Fevereiro de 2016
Se ele se desse ao trabalho de ler duas linhas sobre esse assunto saberia que “não foi o governo” mas antes as “conquistas civilizacionais” que com a “alteração jurídica”” de “Instituto” para “entidade reguladora” passou a ser “autónoma” na definição dos seus salários…..aliás em tudo semelhante a todas as outras “entidades reguladoras”.
De Bic Laranja a 3 de Fevereiro de 2016
Esta galambal besta pode lá não saber do deboche abrileiro das entidades reguladoras, tanto que não faz nada para o atalhar. Só barulho.
Dantes a D.G.A.C. regia toda a aeronáutica civil, toda: transporte aéreo, aeroportos, e navegação aérea e bastava um director-geral com ordenado indexado à função pública. Depois foi o que se viu: A.N.A., N.A.V. e I.N.A.C. — agora A.N.A.C. — com ordenados discricionários e mamões em roda livre mesmo não percebendo nada de aviação.
Só num Estado anedota. Deputados de brinquinhos nas orelhas são justamente isso.
Cumpts.

Comentar