8 comentários:
De Maria Lopes a 16 de Junho de 2014 às 15:45
Boa tarde,
estou encantada por ver o meu prédio! Quanto à Garagem Parisiense, está em obras para ser uma clínica. O prédio mais à direita, já não existe. Deu lugar a um "Picoas Terrace". Agora a rua só tem um sentido. Obrigada.
Maria Lopes
De Bic Laranja a 16 de Junho de 2014 às 17:07
Vai abrir uma clínica na Andrade Corvo e, não há muito, fechou o Hospital Particular na Luís Bivar. Curiosas voltas nas avenidas. Quanto se esta agora aguentará...?
Cumpts.
De Maria Lopes a 17 de Junho de 2014 às 11:05
Não sei, mas o que me surpreende é que podiam usar o Hospital Particular como unidade médica. Mas valores € mais altos se levantam.
De Mariana Guiomar a 10 de Julho de 2014 às 09:36
A clínica sito na Garagem Parisiense será única e exclusivamente uma Clínica de hemodiálise. Tanto o Picoas Terrace como o Picoas Jardim são edifícios de luxo cuja designação foi assim atribuída devido à localização do Jacuzzi, ginásio e sauna dos respectivos edifícios . Espero que tal observação "que belo nome para impressionar os indígenas" esteja esclarecida.
De Bic Laranja a 17 de Julho de 2014 às 23:15
Inteiramente. Se dúvidas houvera, o «jacúzi» em maiúscula aclará-las-ia.
Muito grato.
:)
De Bic Laranja a 16 de Junho de 2014 às 17:10
Deante do Picoas Terrace (que belo nome para impressionar os indígenas) há um palacete que não há-de durar já muito. Cuido que é o n.º 20. Um lote muito apetitosos para mais um... «terrace».
Cumpts.
De Maria Lopes a 17 de Junho de 2014 às 11:13
Esse palacete, bem como os prédios adjacentes na Andrade Corvo e Sousa Martins, foram vendidos ao mesmo tempo. Estão desocupados e a apodrecer. Do que se fala (aquela rua é um bairro onde tudo se comenta) é da intenção de se construir para hotel (?) ou apartamentos de luxo.
De Bic Laranja a 17 de Junho de 2014 às 18:03
O costume. Vagar, destelhar, deixar ruir, emparcelar e cavar um hotel. Os irmãos da confraria tratarão em seu tempo dos alvarás na câmara.
Aqueles mais adiante, no quarteirão da Martens Ferrão e com frente para a Fontes já vão mais adiantados e a câmara já lhes graffitou na fachada o sinete a marcar o camartélico destino. Não é uma riqueza?
Cumpts.

Comentar