2 comentários:
De [s.n.] a 14 de Outubro de 2016
Este Professor era um portento em tudo quanto fazia, històricamente falando. Livros, as várias séries televisivas que apresentou, as várias entrevistas que deu, etc., era tudo uma maravilha de se ver e ouvir, tanto pela clareza do diálogo como na descrição dos factos inteligentemente expostos. Adorei as suas palestras sobre a nossa História e das histórias tecidas, verídicas ou semi-romanceadas, à volta da vivência das suas personagens mais famosas, bem como sobre os feitos bélicos e vidas particulares dos nossos Heróis ancestrais, nos seus vários programas e nunca perdi um só deles, até vi em repetição alguns deles. Houve alturas em que perdi o início de alguns deles, umas vezes por chegar tarde a casa, outras por estar a ver/ouvir alguma notícia no telejornal que me suscitava interesse. Também houve casos em que por infelizmente nunca me lembrar do horário em que passavam os ditos programas, lá perdia o princípio deles.

Este que colocou (pelo título) recordo-me de ter visto e de certeza absoluta que o vou rever. Tenho uma vaga ideia que o achei extraordinário e se bem me lembro absolutamente magnífico pelo modo frontal como o abordou, como ademais era seu apanágio. Todavia por motivos vários (um deles é por causa do probleminha de que lhe falei) ainda não o fiz. Depois lhe darei a minha opinião. Quero porém saboreá-lo com o tempo e a atenção que merece e lhe é devida, como aliás o foram/são todos os da lavra deste inesquecível Historiador.
Maria
De Bic Laranja a 16 de Outubro de 2016
Respondo-lhe agora, domingo à noite, enquanto revejo alguns dos programas transmitidos esta semana. Como em 1996/97, quando as suas histórias me adoçavam as vésperas de segunda-feira, dia sempre avinagrado.
Cumpts. :)

Comentar