Segunda-feira, 25 de Novembro de 2019

Housing First — Lisboa quer dar têt' a todos sem abrigo

Rogério Chambel, «Lisboa quer dar tecto a todos os sem-abrigo», Correio da Manhã, 25/XI/19

  Housing First não é só um título em bom português duma coisa qualquer. Nem é uma coisa qualquer. É todo um programa, concebido por finlandeses para acabar com os vagabundos, vadios, indigentes, mendigos, pedintes, pobres, dementes ao deus-dará ou simples desvalidos desabrigados espalhados pelas ruas de Helsínquia.

 Ah! E baptizado por eles, finlandeses, com um belo nome amaricano! (Como parecem portugueses!)

 Vê-se a coisa agora por cá.

 Por conseguinte, não só passámos — nós, os da pátria de Camões — do bárbaro homeless ao anglicismo sem-abrigo — uma espécie de omelesse sem ovos à portuguesa, que é a clássica luso-aculturação ao amaricano com arrimo lusitanizante. — Não só passámos disto que disse, como parámos por estas bandas completamente de querer pensar. Com boa vontade, se não desligámos já definitivamente o cérebro, podemos entender que dar um cunho nosso à Hous… coisa é decalcarmos (=copy/paste) todo o programa dos finlandeses e escarrapachá-lo solenemente na folha de couve Oficial do Governo como Resolução do Conselho de Ministros n.º 50-A/2018, com o pomposo sumário: Aprova o sentido estratégico, objectivos e instrumentos de actuação para uma Nova Geração de Políticas de Habitação (com ortografia assaz mutilada, como calculais). Lá pelo meio do despacho ou decreto ou o raio que é uma Resolução do Conselho de Ministros, pode ler ver-se Housing uma data de vezes. Chic a valer!

 Assim posta a coisa, mais parece que foi um Governo do dr. Ant.º Costa que engendrou o programa, o título, e tudo, hem! — Ora adeus ó finlandeses!… Adeus ó sem abrigos!... Adeus ó língua de Camões!

 Nota final. Pode parecer bem, mal, ou estúpido descaso, o Correio da Manha (isso mesmo) grafar tecto a par de projêto, mas não se engane o benévolo leitor. O jornalista redigiu mesmo o título cacográfico Lisboa quer dar teto a todos os sem-abrigo. Mas ao depois, o director lá, o Otávio (isso mesmo), olhou para aquilo, leu mentalmente em voz alta e olha!… Fez ao Acordo o Ortográfico que adutou lá no jornal o mesmo que outro também fez ao segredo de justiça.

(Devo a notícia do Correio coiso e o mote do barbaresco Housing Fresta, ou isso, ao meu prezado amigo D.C.)

Escrito com Bic Laranja às 21:32
Verbete | comentar
7 comentários:
De TMC a 26 de Novembro de 2019
De acordo.

Sempre pensei que "sem-abrigo" não seria um anglicismo. Aparentemente, eu próprio já tinha naturalizado essa adaptação.

O que sugere o caro Bic para nomear os indigentes que dormem pelas ruas das cidades? Desvalidos?

Obrigado mais uma vez.

De Bic Laranja a 26 de Novembro de 2019
Sem pruridos? Vagabundos.
Obrigado eu.
De zazie a 28 de Novembro de 2019
Ora bem. Sempre foi esse o nome que tiveram.

Também ainda digo vagabundos.
De Bic Laranja a 30 de Novembro de 2019
Desde o Latim.
Cumpts.
De [s.n.] a 28 de Novembro de 2019
Pois.
Noutros tempos havia vagabundos, mendigos, aleijadinhos e pobrezinhos.
Era proibida a mendicidade e vagabundagem, os aleijadinhos se soubessem tocar um instrumento safavam-se e os pobrezinhos lá se iam arranjando com uma 'esmola pró pobrezinho'.
Mas, havia dias especiais para toda esta gente: apareciam aos magotes nas feiras, festas e procissões.
Agora, quase toda esta gente é vitima de alcoolismo e toxicodependência e consequente desemprego e abandono familiar, e com as 'irmãzinhas' em empresárias de colégios, lá aparecem umas 'boas almas' a dar algum apoio a estes desvalidos, como que 'sopas do sidónio' se tratasse.
De zazie a 28 de Novembro de 2019
A Almirante Reis em Lisboa está cheia de outro tipo de vagabundos que nem há uns 5 anos atrás me lembro de ter visto-

travestis, prostitutos. Até mostram as mamas e dormem por ali ao molho.
No outro dia estavam dois a debater qual era a médica que arranjava as dentaduras postiças.

Fora isso, existem rapazes e raparigas novíssimos, na casa dos 20 e poucos que são nitidamente imigrantes. E vejo-os a falar ao telemóvel e deitados o dia inteiro.

Contava um homem no autocarro que a SCML dá bolsa a toda esta malta mas ele que precisou de dinheiro por ter partido a perna no trabalho não a conseguiu.

É verdade que no fim do mês se vê uma data de marginais a chagarem as funcionárias quando a bolsa que a Dra disse que já estava a pagamento, ainda não está.

Se for velho e português, com apoio domiciliário e tiver o azar de ir parar ao hospital (com pneumonia por contágio das funcionárias, como é o mais provável e tenho visto diariamente) se ficar com sonda, kaput. Acabou-se o apoio domiciliário porque agora as donas funcionárias deixaram de andar a recibos verdes e no contracto não está especificada a alimentação por sonda.

Estão os direitos a magote. A baixa então está a ser estreada com sucesso no meu bairro.

E já falam em sindicato e greves. A eutanásia está na calha para aliviar isto e não é para "omelesses".
De Bic Laranja a 30 de Novembro de 2019
Pois!…
Pois!…

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____