6 comentários:
De gato a 16 de Agosto de 2015
Como não sei o email do blog, vai aqui porque vale a pena rir da ASAE & LUSA:
Jornal i:
http://www.ionline.pt/artigo/407151/festival-sudoeste-asae-instaura-quatro-processos-crime-e-22-contra-ordenacoes-?seccao=Portugal_i

Os quatro processos-crime instaurados devem-se a “géneros alimentícios anormais avariados”, ou seja, alimentos “impróprios para consumo”, jogo ilícito e uso indevido de documento de identificação alheio, disse à agência Lusa fonte da ASAE.
De Bic Laranja a 16 de Agosto de 2015
A fonte da A.S.A.E. ajeita-se plenamente à divulgação pela Lusa no melhor brasileiro governamental. Anormais e avariados, todos!
Cumpts.
De FERNANDO CARVALHO RODRIGUES a 16 de Agosto de 2015
Gostaria que viesse ver a Realidade da Marinha do Tejo.
Fala do que não viu como se aperceberá quando contactar de como e por quem é feita.
Infelizmente já não há uma única Fragata a navegar no Tejo. A última é a Afonso de Albuquqerque e não está em condições de navegar. Talvez consigamos voltar a reconstrui-la. Dos outros tipos de Embarcações há de todos os tipos desde 1900 até 2015. Sim, privados construiram a suas expensas e com o seu trabalho onze Embarcações no Século XXI.
Se estiver interessado em redescobrir a Via da Água como transporte telefone-me tinha gosto em lhe mostrar as Embarcações que são de Privados e que têm patrocinos privados e isso sim o Apoio do Museu de Marinha de que são Pólo vivo.
Aqui lhe ficam o meu email fcr@iade.pt e o número de telemovel: 962522747 dê-se o caso de querer vir passear de Canoa para conhecer a Cidade e o estuário de que fala e que eu de vez em quando venho aqui espreitar para aprender.
Se quiser rever uma canoa e um catraio vá até à Marina do Parque das Nações...a minha chama-se "Ana Paula" (era a Canoa do Conselho de Administração do estaleiro Parry & Son) e o catraio "Henriques" não sei a data de cobstrução. Há o "Gavião dos Mares" e a "Salvaram-me" na Doca do Espanhol e a Senhora do Cais na Doca do Bom Sucesso. EStas na margem de Lisboa.
Se quiser saber das restantes setenta e uma podemos passar um dia bom com almoço na outra banda desde Salvaterra ao Ginjal.
Venha, porque há ainda Portugueses...Não é o único.
Na expectativa de um contacto vão os cumprimentos de
F. Carvalho Rodrigues

P.S.. todos os anos em Novembro é publicado o calendário de Actividades da Marinha do Tejo para o ano seguinte e todos os anps é feito o seu relatório de Actividades que não tem palavras só imagens porque nadamos na Via da Água porque para nós res non verba, isso de verba é para o Estado.
Aqui lhe deixo as ligações referentes ao relatório de 2014 e ao calendário de 2015.
Ligações para Marinha do Tejo:
Relatório de Atividades da Marinha do Tejo 2014
http://1drv.ms/1766g16

Poster 2015
http://1drv.ms/1766w0b
Calendário de Bolso 2015
http://1drv.ms/1BTdCAg
Calendário de Secretária 2015
http://1drv.ms/1BTdJMh

Como verá ainda pode vir a muitos em 2015. Aconselho em especial a Real Regatta de Canoas em 3 de Outubro.
Se se interessar posso enviar-lhe todos os relatórios e programas desde 2004.

P.P.S. Nunca, a Marinha do Tejo que é feita com as Embarcações Típicas do Tejo de Proprietários e Arrais privados, recebeu um tostão de Autarquia ou do Estado, nem quer.
Se têm iniciativas e nos pedem temos sempre gosto voluntáriamente aqueles Proprietários e Arrais que quiserem acompanhá-las. Mas, dinnheiro ou favor do Estado não queremos ...é demasiadamente caro....
Peço desculpa mas já me esquecia de explicar que eu escrevo de acordo com a ortografia da D.ª Laura. Cada erro no ditado eram três reguadas...e eu não me vou meter em sarilhos...façam os acordos que queiram, não me ralo...a D.ª Laura lhes dirá.
De Bic Laranja a 17 de Agosto de 2015
Grato do seu comentário.
Grato dos gentis convites.
Grato da grafia da D.ª Laura.
Se bem leu, o título é «Jornalistas». Não haja engano com a Marinha do Tejo.
Aos primeiros pampilho nos lombos.
A vós a admiração.
Valho-me do vosso programa (que consultei antes de redigir o verbete) onde constam a C.M.L., a E.G.E.A.C. e outros municípios «Em Parceria» para justificar o que digo do aproveitamento turístico do vosso labor.
Conto dar maior relevo aqui à Marinha do Tejo com o que me escreveu, mas agora é tarde.
Cumpts.
De FERNANDO CARVALHO RODRIGUES a 17 de Agosto de 2015
Agradeço e agradecemos-lhe imenso mas eu e Nós é que lhe estamos Gratos pelo seu continuado labor e por nos "seguir" e por nos ensinar.
O título "Jornalistas" é que me fez enviar os convites e partilhar tudo o que fazemos...é que "aquela" dos motores que não lembra a ninguém só pode ter provindo da minha resposta à questão de porque é que havia remos a bordo da Canoa. Expliquei que naquelas embarcações quando não havia vento para transporter o cliente remava-se; não havia outro remédio. O Freguês tinha que chegar ao seu destino. E, por essa razão, ao contrário das regatas à vela, que hoje se fazem, não é permitido o uso seja do que for para além das velas, no nosso caso pode também recorrer-se aos remos e, também por essa razão, mesmo que não haja vento nunca o Júri cancela a regatta. Se não vai a vento vai a remos...deu...naquela da proibição de ligar motores...do turismo tem razão e verdade como punhos...
Mas, seria um prazer e uma Honra que um dia viesse passear connosco ou só comigo.
É que para além de aprender imenso com o seu trabalho e o seu blog, e mais dois ou três que tem na lista, sinto que segue um mesmo moto que a Marinha do Tejo: Alcança quem não cansa. Ou como diz um dos rapazes(por caso Professor de Música)na entrevista;... não interessa a velocidade o que é preciso é manter o rumo. E esse a Pátria não tem, por enquanto e nestes momentos; mas terá.
Para o contiuar a maçar aqui vai a ligação para as fotografias que o Manuel Ventura fez ontem e no-las dá pro bono copiando o texto com que no-las enviou.
"
A ligação que vai em baixo transporta-nos para as imagens que escolhi da regata “Atlântico Azul” captadas apartir do “Imagine”.
Desta vez “troquei” a “adrenalina" de navegar a canoa "Gavião dos Mares" pela tranquilidade do “Imagine”.
Um forte abraço ao vencedor. Um agradecimento ao Paulo Andrade pelo acolhimento.
No regresso a casa fiquei com a certeza de que o chamado desígnio marítimo como futuro de Portugal, é certamente só nas palavras, que no dizer detoda a gente: palavra leva-as o vento.
Nós, na Marinha do Tejo, preferimos as acções, porque antes fazer do que dizer !

https://photos.google.com/share/AF1QipOdiY1GoHEC8-y-TQjDZQtmimJ_IbYoTvjIFroGctgFqQkHXG_bXVqqnYFc6vO4cw?key=Y0UyQlVXMW1CczlEbXhjajVQSzVjVUlPZDZyYWZR

Manuel Ventura"

Espero que passe um momento agradável com as fotografias etenho que reafirmar de quanto e como eu gostava que fosse um até breve mas com os Eus, que isto da web só transporta os Mims. Nas telecomunicações não há pensadores(Eus), só há pensamentos(Mims) e tanto quanto formos capazes de os pôr em linguagem...é um meio muitíssimo útil mas separa a informação da comunicação e nega esta última.
E por tudo e mais o que a Alma me diz sinto que gostava de comunicar com o Senhor que é o Autor do único blog que sigo.
Com um enorme bem-haja vão os melhores cumprimentos e o desejo de um Excelente Dia do seu
F. Carvalho Rodrigues
De Bic Laranja a 17 de Agosto de 2015
A sua generosidade e apreço são gratificantes, mas não mereço.
As fotografias da regata do Atlântico Azul são estupendas! Logo de comêço o Tejo coalhado de velas: canoas, faluas, catraios (algum bote?) — Quem diria, nestes dias, neste tempo....
Pena que fragatas as não haja já (ou ainda?!...)
— Cuido que ainda, se bem percebo os ventos...
Conto de as publicar em breve acompanhando algumas palavras sobre a Marinha do Tejo, se não vir inconveniente.
Em breve lhe digo de nos avistarmos.
Muito e muito obrigado!

Comentar