Segunda-feira, 29 de Julho de 2019

Lajes da Terceira, 1971

Voo inaugural LIS/TER/LIS dos Transportes Aéreos Portugueses, Ilha Terceira, 1971Lajes da Terceira, Açores, 1971.
Chegada do voo inaugural Lisboa/Lajes. Ao centro o Sr.  Eng.º Vaz Pinto, Presidente da T.A.P., ladeado (à esquerda) pelo Governador do Distrito, Dr. Teotónio Machado Pires e pelo Presidente do C.A. da R.T.P., Dr. Ramiro Valadão; (à direita) pelo Comandante da Base Aérea Americana, General Warren e pelo Comandante da B.A. 4, Coronel António Joaquim da Costa Bastos e um quarto cavalheiro que não sei identificar.
Inter TAP,
N.º 33, 2.º Trim. 1971, in Hemerotheca Digital.

~ ~ ~    * * *    ~ ~ ~


 Há tempo preguntava um leitor se não tinha eu alguma fotografia da abertura das Lajes ao tráfego aéreo civil. Uma fotografia desse acontecimento ou um momento desses primeiros tempos da operação da TAP nas Lajes. Na ocasião não soube dizer nada e ficou o caso remetido para o museu da TAP. Ora de lá fiquei sabendo hoje que na «Inter TAP» n.º 33, há, a pp. 36, notícia do primeiro voo da TAP Lisboa/Lajes, que partiu de Lisboa às 13h25 do dia 7 de Abril de 1971 com numerosa comitiva de individualidades e convidados. O Avião deste voo inaugural, percebe-se na imagem, foi o Boeing 707 CS-TBA, «Santa Cruz». A TAP propunha-se «fomentar o turismo na ilha Terceira» — é o título da notícia — e o intuito era fazê-lo d' ambo-los lados do Atlântico Norte. E dele, então, a rota Lisboa/Lajes/Boston/Lajes/Lisboa que veio a estabelecer-se.
 Na mesma página, a notícia doutra nova ligação aérea entre Lisboa e os Açores.

InterTAP, Nº 33, 2º Trim 1971, p36


 Para ler a revista completa em .pdf, prima a capa.

Inter TAP, N.º 33, 2.º trim. 1971

Escrito com Bic Laranja às 21:59
Verbete | comentar
12 comentários:
De [s.n.] a 30 de Julho de 2019
E as meninas, quem são?
:)Maria
De Bic Laranja a 30 de Julho de 2019
Não estão identificadas. Cuido que fossem Assistentes de Terra, mas também não estou certo.
Cumpts.
De [s.n.] a 30 de Julho de 2019
É capaz. Quase de certeza. É que conheci algumas, por isso perguntei.
Maria
De Bic Laranja a 30 de Julho de 2019
:)
De Fernando Antolin a 2 de Agosto de 2019
Boa noite

Permita-me uma pequena correcção:

O comandante da BA4, ao tempo, era o coronel António Joaquim da Costa Bastos, sendo que a "gralha" começa logo na própria revista/notícia.

Ainda é vivo e é um bom amigo da minha família, uma excelente pessoa

Cumprimentos
De Bic Laranja a 4 de Agosto de 2019
Revisto.
Muito obrigado!
De [s.n.] a 3 de Agosto de 2019
Vou pedir-lhe desculpa por ir deixar aqui um comentário que a bem dizer e com toda a justiça pertenceria à PortadaLoja, mas não tenho outro remédio. E não o tenho porque o Servidor Diskus que o José adoptou há algum tempo, contràriamente ao seu anterior Servidor que não impedia o envio dos ditos nem apagava os menos consensuais, este porém torna-se insuportável pela clara discricionaridade ao não querer registar comentários por razões que a razão desconhece.

Raramente o Diskus lá os publica, outras, a maioria recusa-se a fazê-lo, pedindo insistentemente ao comentador que adopte outro email(!) porque o que está a enviar já existe?!?! (Pois pudera!, é claro que ele já existe desde há bastante tempo e sem complicações). Após os pedidos iniciais do Diskus e repetidos inúmeras vezes, ainda tive a paciência de ir arranjando novos emails, chegando aos quatro! E não obstante sem qualquer resultado. O que me espanta nestes pedidos do Diskus é que tal coisa jamais me aconteceu em qualquer dos Blogos que visito e nos quais venho comentando desde há largos anos...

O mesmo aconteceu há dias com o comentário que vou reproduzir (e ainda com outro que escrevi há cerca de duas/três semanas e que também não foi publicado, o qual, sem falsa modéstia, estava mais bem escrito e era bem mais actual ao criticar a presente politicagem onde mais dói - infelizmente não o guardei). Perante semelhante desconexão vou deixar d'enviar comentários para o PdaL com muita pena minha. E digo-o porque a grande maioria dos temas que o José tráz a debate tem imenso interesse e quase todos eles merecem que os leitores opinem.
Maria

Nota: O comentário que vou reproduzir segue noutro espaço para não alongar mais este.
Maria
De [s.n.] a 3 de Agosto de 2019
Inúmeros artigos e fotos que são uma pequena maravilha. Vou ler tudo. A marginal de Luanda era uma beleza e um prazer percorrê-la. Um espaço de passeio e lazer que dignificava a Capital. Estive duas vezes em Luanda pouco antes do 25/4 e adorei. O ambiente geral era de calma absoluta e havia educação e amabilidade por parte de todas as pessoas: nas Lojas, Cafés, Restaurantes, pelo pessoal dos Hotéis, era igual em todo o lado independentemente da cor da pele. Infelizmente não tive oportunidade de visitar outras cidades de Angola e sei que lindas e desenvovidas pela informação recebida por quem lá viveu ou visitou. Que saudades da Luanda desses tempos.


O Pacheco Pereira, como todos os ex-MRPP's, é um comunista inveterado e nunca deixará de o ser, embora tente disfarçar como tem vindo a fazer com o passar do tempo, o que aliás lhe convém. Ele, como todos os que partilham a mesma ideologia, foram infectados por um vírus terrível que lhes toldou a mente provocando-lhes uma doença gavíssima pior do que a peste, mas que pelo visto não mata. Uma vez comunista-maoista ou de qualquer outra tendência esquerdista, nunca mais deixará de o ser. Como é o caso de Pacheco Pereira e de outros camaradas da mesma safra. A palavra "democracia" bolsada em cada frase proferida por todos os comunistas e socialistas ao longo dos últimos de quarenta e cinco anos, é o regime idolatrado por todos eles e nem poderia ser doutro modo, é à ela, 'democracia', que comunistas e socialistas e extremo esquerdistas devem tudo quanto possuem, desde bens móveis e imóveis valiosíssimos a grandes fortunas roubadas ao erário público e aos cofres do Estado e tudo bem escondido em off-shores nos vários pontos do Globo.

Fortunas subtraídas aos portugueses através de taxas e impostos proibitivos decretados por falsos governantes (todos maçons) e colocados no poder por sionistas mundialistas (todos comunistas). Este é um processo idêntico praticado em todas as democracias existentes à face da Terra e levado a efeito pelos donos do Mundo.


Mas estes cínicos 'democratas' eram os mesmos que anunciaram insistentemente querer vir "libertar o povo da tenebrosa ditadura fascista e da opressão salazarista". Tudo isto antes do golpe de Estado que destruiu Portugal. Promessas feitas por um bando de traidores, corruptos e mentirosos do mais fino calibre. Os mesmos hipócritas que antes do advento da famigerada 'democracia' tanto difamaram o Estado Novo e o seu Governante máximo, pugnando pela defesa dos pobrezinhos e dos oprimidos e explorados e contudo estes 'pobrezinhos, oprimidos e explorados' eram pessoas alegres e felizes, respeitadoras dos seus governantes e vivendo em total segurança e em paz e por isso mesmo apoiavam a 1000% tanto o Regime como o próprio Salazar.

Foi um instante até os 'democratas' abrirem as portas do País à droga, aniquilando uma geração de jovens generosos e ingénuos. Fizeram o mesmo a todas as redes criminosas como a da pedofilia e a do tráfico de mulheres e crianças. E foi com isto e muito mais que um bando de pulhas - todos auto-intitulados grandes democratas - retirou a alegria e a segurança a todo um Povo. Os mesmos miseráveis que não se fartaram de difamar um Governante que além de incorrupível foi um Patriota, que tudo quanto quis e fez enquanto teve saúde e força foi manter os traidores bem longe das fronteiras e defender o País e o Povo dos comunistas-estalinistas e dos socialistas-marxistas, um bando de malfeitores do pior extracto (como se veio a verificar com sobras) que tudo quanto ambicionavam era assaltar o poder para se locupletar com as toneladas de ouro e divisas guardadas no Banco de Portugal e deitar os gadanhos ao imenso e rico território ultramarino português longamente cobiçado pelos comunistas e socialistas, com o fito de o entregar de mão beijada aos dois internacionalismos. Quanto ao parco território europeu restante, ficou sob o comando dos comunistas/socialistas-maçons e às ordens dos mesmos mundialistas. E é nesta completa tragédia que nos encontramos.


O esforço governativo sobre-humano realizado por Salazar, tornado inglório, foi bàrbaramente interrompido por seres ignóbeis auto-intitulados portugueses. Democratas (falsos) talvez, portugueses genuínos não são.

O texto está incompleto, o principal ficou.
Maria
De Bic Laranja a 8 de Agosto de 2019
Se há um período desde o reinado da Senhora Dona Maria I em que Portugal foi respeitado e fez valer a soberania sobre todos os seus territórios, foi no tempo de Salazar e de Marcello Caetano.

Antes e d depois, os democratas fizeram de Portugal uma democracia de democretinos.

E assim vai.

Cumpts.
De José Lima a 6 de Agosto de 2019
O Dr. Ramiro Valadão! Recordo-me bem de uma entrevista que concedeu a Carlos Cruz, num programa da RTP, no começo dos anos 90, em que se declarou antidemocrático. Na altura, aquilo pareceu-me uma coisa bem bizarra, própria de um homem cujo tempo já passara; e no entanto, hoje, como compreendo bem o Dr. Valadão, que por sinal, a título de curiosidade, e como o seu nome indicia, era um açoriano natural de Angra, na Terceira.
De Bic Laranja a 6 de Agosto de 2019
A bizarria decorre da lavagem ao cérebro. A mim, com 8 ou 9 anos, perguntei quem era Salazar, um nome que me era trasnmitido como um ferrete que se punha nalguém. Com 10 ou 11 anos ainda senti pena dum piloto de Fórmula 1 chileno cujo nome era Eliseo... Salazar. Achei que, além de correr numa equipa fraquinha, a Ensign, e de não ser muito bom piloto, tinha de desgraçadamente carregar o ferrete do nome. Pior só se se chamasse Eliseo Hitler. Só mais tarde me apercebi que Salazar era nome era razoavelmente comum e que a carga pejorativa que lhe eu entendia era da propaganda.
Assim, ser antidemocrático lhe soou.
Eu penso muitas vezes que a democracia é boa para os gregos clássicos. E o parlamentarismo serve bem aos ingleses.
Os portugueses podem ser bem governados, mas não são para se governarem. E no entanto o que vemos é isso: governarem-se…
Alguns.
O resultado é a vergonha dos últimos 45 anos.

Grato da informação sobre o Dr. Ramiro Valadão, que desconhecia.
Cumpts.
De José Lima a 7 de Agosto de 2019
Caro amigo, é como diz; contudo, tivemos a graça de conseguir abrir os olhos - é algo que não acontece à maioria.
Cumpts.

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____