4 comentários:
De [s.n.] a 4 de Agosto de 2018 às 19:17
Uma moradia linda. Existe ainda ou já desapareceu há muito? Desde há quarenta anos os derrubes de edifícios, moradias, palácios e palacetes nobres e belos - crime máximo até fizeram o mesmo a muitos Prémios Valmor - têm levado sumisso por obra e graça dos verdadeiros novos donos disto tudo ou seja dos auto-intitulados democratas (de algibeira) para seu único e exclusivo proveito, como é bom de ver.

Em sua substituição estes trates edificaram mamarrachos do pior, com materiais de péssima qualidade ou seja, edifícios sem valor nem préstimo algum.
Maria
De Bic Laranja a 4 de Agosto de 2018 às 19:28
Demolida a moradia, a rua e tudo...
Diz que o Spínola morou no que lá vieram a edificar.Jeitoso!
Cumpts.
De [s.n.] a 4 de Agosto de 2018 às 20:05
Tanto esta moradia como os restantes edifícios que reproduz, todos têm escritos nas janelas dos vários andares. Curioso. Quer isto dizer que durante muitas décadas não se vendiam nem derrubavam edifícios ou moradias e mesmo palacetes por decisão dos seus donos. Por necessidade ou por outro motivo qualquer (como, p. ex., mudar de cidade ou temporàriamente de País) os Senhorios ou fechavam as casas ou em muitos casos alugavam os andares e era tudo. E assim é que estava bem.

Tudo corria na paz dos anjos até que um cataclismo de proporções bíblicas se abateu sobre todos nós.
Maria
De Bic Laranja a 4 de Agosto de 2018 às 21:15
Sim. O «pugresso».

Comentar