Segunda-feira, 13 de Junho de 2016

Memórias da montanha, i.e. do areeiro, do caldo verde e da loiça de Carlos Reis

 A propósito da Av. dos E.U.A. veio a montanha da leitora Zazie (na verdade a Quinta da Bella Vista). A seu propósito veio a falar-se no areeiro que deu nome ao… Areeiro. E a propósito dele veio que há um episódio do pintor Carlos Reis de quando ele habitou a Quinta dos Lagares d' El-Rei, contado pelo neto Pedro Carlos Reis no livro que dedica ao avô.

  Carlos Reis tinha fortes laços de amizade com a família Guilman, proprietária da fábrica de loiça de Sacavém, de onde tinha saído a bela loiça colorida que usava em sua casa, que muito apreciava e sobre a qual escreve do Areeiro (Quinta dos Lagares d' El-Rei), a 2 de Abril de 1928, uma carta a Senhora D.ª Hermengarda, que a seguir transcrevemos, como testemunho do seu espírito:

    « Minha Exma. e Boa Senhora
    Agora é que é certo! Mas se não fosse a conversa que tivemos o outro dia e a circunstância de andar há mais dum ano a comer a sopa numa azeitoneira e a marmelada num pedacito de prato sopeiro, não seria ainda hoje, que eu lhe enviaria a lista da loiça escaqueirada pelo desalmado pessoal, acompanhada dum fragmento que vai para amostra.
     Os vexames que eu tenho feito passar às minhas pequenas (filhas Leonor e Maria Luísa), convidando pessoas de cerimónia a jantarem em nossa casa, sem me lembrar de que não há loiça, já não têm conto! Disfarço então a minha penúria, dando ao jantar o carácter duma patuscada num acampamento de nómadas do deserto d'Arábia, justificando, assim, a razão de comermos todos na mesma panela o caldo verde, ou o arroz de bacalhau e, a fim de não repararem na solitária azeitoneira, aponto-lhes o Areeiro e digo: "Além é o deserto! Areia e mais areia! Por isso se chama areeiro..." Mas ontem, um dos convidados, malicioso poeta, satírico, piadista das arábias, olhou de soslaio para a mesa e largou-me esta termenda piada:

"... Mas não fica muito perto
Um pouquinho mais além
Neste famoso deserto
... A loiça de Sacavém?!!!

     Foi uma bomba!!!
    De noite, não conciliei o sono e desde a madrugada que penso em lhe escrever, para acabar de vez com tais piadas, implorando à boa senhora D.ª Hermengarda todo o seu caridoso interesse a favor dos condignos recipientes donde possamos comer civilizadamente o nosso bacalhau e o querido caldo verde da minha alma!!
     E.R.M.
     Carlos Reis»

(Pedro Carlos Reis, Carlos Reis, [Lisboa], A.C.D. Edições, 2006, p. 264.)

  O areeiro era (ainda é) a tal montanha.

Panorâmica do Areeiro a partir da Quinta dos Lagares d'El-Rei, Lisboa (E. Portugal, 1947)
Panorâmica do Areeiro tirada da Quinta dos Lagares d' El-Rei,
Lisboa, 1947.

Eduardo Portugal, in archivo photographico da C.M.L.

Escrito com Bic Laranja às 20:41
Verbete | comentar
11 comentários:
De Antao Vaz de Almada a 14 de Junho de 2016
Encontrei esta história muito interessante sobre o Convento de Chelas que fica do outro lado desta "montanha". Já conhece? https://books.google.pt/books?id=BdlGAAAAMAAJ&dq=Convento%20de%20S%C3%A3o%20F%C3%A9lix%20e%20Santo%20Adri%C3%A3o&pg=PA374#v=onepage&q=Convento%20de%20S%C3%A3o%20F%C3%A9lix%20e%20Santo%20Adri%C3%A3o&f=false
De Bic Laranja a 14 de Junho de 2016
Cuido que não. Vou ler.
Obrigado da remissão!
De Bic Laranja a 14 de Junho de 2016
São tantas as leituras que de muitas a memória se perde. — Achilles > Achellis > Chellas. — Sim recorda-me agora de a haver lido em tempos: a lenda de Achilles em Chelas a juntar à Ulisses em Olisipo. Obrigado de ma devolver.
Nada se acha hoje como o Archivo Pittoresco e é pena. O que aparece, se aparece, é insípido ou eivado de prolixidade académica.
Cumpts.
De Antão Vaz de Almada a 16 de Junho de 2016
Não conhecia a história, nem o Mosteiro. Penso que muitos poucos o conhecem apesar de ser um dos mais antigos de Portugal.
O Archivo Pittoresco é muito interessante. Entretanto descobri que tenho alguns exemplares que eram do meu avô.
Antão
De Bic Laranja a 19 de Junho de 2016
O convento foi há muito esquecido. Há umas décadas a gente sabia que era a fábrica da pólvora. Agora nem sei que seja. Mas hoje, no entanto, é mais fácil descobrir isso tudo. Menos mal.
Cumpts.
De Antao Vaz de Almada a 14 de Junho de 2016
Gostei também muito desta história do Carlos Reis.
De Bic Laranja a 14 de Junho de 2016
Cheia de espírito.
Cumpts.
De joana a 14 de Junho de 2016
Que história!! Adorei e como moro no areeiro.. vou ter de partilha-la , com a sua permissão tá claro!
Obrigada
De Bic Laranja a 14 de Junho de 2016
Não precisa autorização. Basta referir a fonte (o livro).
Grato pelo interesse.
De Mário Cruz a 11 de Julho de 2016
Os últimos dias do retiro da Perna de Pau... As terraplanagens da actual Guilhermina Suggia prenunciavam o seu fim.
De Bic Laranja a 17 de Julho de 2016
Verdade! E o atêrro da Av. do Aeroporto que lhe tragou a nora gemedora e a almácega onde refrescavam as alfaces à espera das pescadinhas de rabo na boca que chiavam na sertã.
Cumpts.

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
29
30

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____