8 comentários:
De zazie a 5 de Maio de 2017
este (https://www.youtube.com/watch?v=3EiH0mRSGp0) deve estar mais próximo da tradição folclórica
De [s.n.] a 6 de Maio de 2017
Uma delícia, Zazie. Gosto de todo o nosso folclore, mas tenho um gostinho especial pelo fandango. Que de facto se assemelha muito ao fandango andaluz. Há diferenças, claro: na expressão corporal, no elegante movimento dos braços (que no caso dos nossos interpretes é inexistente), no sapateado e, como é evidente, nas castanholas. Cada um à sua maneira, é certo, mas o nosso fandango não lhe fica a dever nada, eu acho.

Fui ver este vídeo que deixou, depois vi o de Alpiarça, depois o do Ribatejo e ainda vi o corridinho do Algarve que também é outra gracinha.
Maria
De zazie a 6 de Maio de 2017
Pois é. Eu também gosto imenso do nosso folclore.

O fandango é dança de despique. Deve ser entre 2 homens por causa de uma mulher.
Temos o fandango do varapau que é um espanto.
As variantes da Andaluzia são diferentes e mais despique entre mulheres.

Mas é engraçado que depois tornou-se dança de corte.
De Bic Laranja a 6 de Maio de 2017
Parece-me que o ribatejano ali é Francis Graça, do Verde Gaio. Reflectindo um pouco no caso, é sintomático que a Dança clássica andasse naquele tempo ligada à cultura popular nacional. Degenerou tudo isto hoje em artes ditas «performativas» cujo qualificativo barbaresco me diz logo tudo sobre a origem, conceito e qualidade artística que tomaram a cultura nacional. Um pitéu!
Grato da sugestão.
De Bic Laranja a 6 de Maio de 2017
«Clássica» há-de ler-se aí com aspas, mas ainda assim...
Cumpts.

Comentar