2 comentários:
De bh a 6 de Abril de 2019
caro bic veja este mapa americano de Lisboa de 1948. http://legacy.lib.utexas.edu/maps/ams/portugal_50k/txu-pclmaps-oclc-6540894-lisboa-1415-iii.jpg

Parece que lhes acrescentaram algumas vias ainda por construir, entre as quais as famosas circulares outras que a 2a!... (entre as quais uma prima, nunca nascida, da A36)

cmpts


De Bic Laranja a 7 de Abril de 2019
É esboço anterior ao plano De Groer.
As circulares estão só esboçadas geogràficamente, pouco acertadas com o terreno e com inflexões em ângulo.
A 1.ª (a exterior) está lá bem definida. Havia de dar no Calhariz de Benfica, onde veio a desembocar antes a 2.ª. Porém nunca se fez além do troço correspondente a Av. Dr. Alfredo Bensaúde.
A 2.ª está aproximada de Cabo Ruivo às Telheiras, porém previa-se que passaria a Sul do Relógio e inflectiria para pouco além da Cruz da Pedra ao encontro da circular de Monsanto (dita hoje radial de Benfica). — Esta circular de Monsanto nem tinha prevista a ligação da Boavista a Algés, pelo que a 1.ª circular nem completa se apresenta.
A 3.ª circular apontava ao mesmo ponto da 2.ª na cirular de Monsanto, por N de Sete Rios, cruzando a Palma de cima (Hosp. de St.ª Maria) e o Alto dos Moinhos.
O prolongamento da Av. de Berna direitinha ao vale de Campolide é mero plano de gabinete sobre a carta.
A 4.ª circular cruza o Areeiro pelo N, partindo da 3.ª (a Av. Afonso III não aqui contava)
A Av. de Roma nem aparece (ou aparace muito desviada a Nascente quase a par da Av. do Aeroporto) quando em 1948 já se construía o B.º de Alvalade...
Mas , enfim, não deixa de ser interessante o incipiente do plano das circulares, que deve ser da lavra do nosso exército por 1935-42, a deduzir da legenda. Os amaricanos não foram muito além no reconhecimento aéreo nem pelos relatórios de espionagem.
Obrigado!

Comentar