7 comentários:
De muja a 8 de Abril de 2018
Um sem-fim de frivolidade!

"o 25 de Abril e o Frágil. Resume-se a isto", como diz uma das frívolas aí numa das ligações.

Pois resume. Aliás, acaba-se.
De Bic Laranja a 9 de Abril de 2018
Inanidade sem limites. Outra das conquistas de Abril.
Cumpts.
De [s.n.] a 10 de Abril de 2018
O General Kaúlza é que os endireitava a todos.
Cumpts.
De [s.n.] a 12 de Abril de 2018
Estes comentários são uma tristeza
De Bic Laranja a 14 de Abril de 2018
Tristeza é outra coisa.
De [s.n.] a 15 de Abril de 2018
"Frágil? Isso não é uma coisa de paneleiros? — alguém me diz."

Alguém lhe disse e esse alguém estava correcto. A mim, alguém que o conheceu vagamente, também me disse o mesmo.

Agora o carpir desmedido dos e das carpideiras sobre a morte da criatura é que se torna incompreensível para o comum dos mortais. Ou se calhar não. A motivação da exagerada 'dor' expressa pelos seus admiradores confessos deve situar-se justamente nesse simples e elucidativo facto.

Trata-se da conhecida onda, a nível mundial, que está cada vez mais na moda e pelo visto não irá abrandar, antes aumentar.
Maria
De Bic Laranja a 15 de Abril de 2018
É confraria. Uma federação de confrarias.
Cumpts.

Comentar