7 comentários:
De José Henrique Soares a 11 de Novembro de 2018 às 09:05
Em relação ao autocarro, tratava-se, tenho quase a certeza, da carreira 33. Cumprimentos, JHS
De André Sousa a 11 de Novembro de 2018 às 19:35
Além das "carreiras" e de toda a nostalgia desta imagem... xiiiii... "telefunken"... a minha primeira televisão (!) havia que puxar o botão, esperar e ir vendo a imagem a "crescer"!
Fantástico!
Obrigado pela partilha.
Cumprimentos,
André Sousa
De Bic Laranja a 18 de Novembro de 2018 às 14:53
Obrigado eu do apreço!
Cumpts.
De Bic Laranja a 18 de Novembro de 2018 às 14:54
Também me ocorreu, mas não me lembra de o seu trajecto se fazer pela Filipa de Vilhena. Nem de o destino ser o Torel.
Obrigado!
De Ana Maria Carvalho a 14 de Novembro de 2018 às 18:44
O autocarro que passava na D. Filipa de Vilhena era o 33.
De Bic Laranja a 18 de Novembro de 2018 às 14:53
Obrigado!
:)
Cumpts.
De Bic Laranja a 18 de Novembro de 2018 às 18:15
Inaugurado a 1 de Maio de 1955, o 33 circulava inicialmente numa linha praticamente recta desde o Torel ao Campo Pequeno, derivando depois para a Avenida Óscar Monteiro Torres até apanhar a Avenida de Roma; daí prosseguia em conjunto com o 7 até ao topo Norte do Jardim do Campo Grande, efectuando terminal no lado ocidental do jardim, em frente a onde hoje se situam o Museu da Cidade e a Faculdade de Ciências. Com um intervalo original de 20 minutos entre viagens (correspondendo a dois veículos), diminuído pouco depois da inauguração para 18 minutos aos dias úteis, a carreira assegurava ainda a ligação à Baixa — uma reivindicação recorrente dos moradores de Alvalade — através da correspondência com o Ascensor do Lavra.
Luís Cruz-Filipe, «33: Um crescimento tardio», in História das carreiras da Carris, 1/V/2010.

Segundo o mesmo, teve esta carreira um desdobramento para a Cidade Universitária de 29/10/58 a 1/10/64, data em que foi renumerado com o n.º 48. O 48 durou até 1969. O 33A deixou de ter terminal no Torel em 1961, ficando-se pelo Campo de Santana. Sendo a imagem de 1968, o autocarro na Rua D.ª Filipa de Vilhena só pode ser o 33. Em Março de 74 esta carreira deixou de circular pela dita Rua Filipa de Vilhena no sentido descendente e meses depois fixou o terminal no Campo de Santana, deixando o Torel. Daqui eu me não recordar de autocarros com bandeira para o Torel nessa rua.

Comentar