Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2015

O demitidor

 Ouço para aí que vão pôr o nome dum servidor do Estado Novo no aeroporto da Portela. Embirrar com Salazar cauciona tudo e dá honras mesmo cinquenta e tal anos depois...

Humberto Delgado. Comissário Adjunto da Mocidade Portuguesa, c. 1938.
(Retrato in «Um fascista esquecido», Área Nacional, 6/III/06.)

Escrito com Bic Laranja às 11:00
Verbete | comentar
30 comentários:
De ICE a 13 de Fevereiro de 2015
Nem que fosse 100 anos depois... A memória histórica não se apagará, ainda que alguns queiram. Considero, contudo, a mudança de nome do aeroporto um disparate. Só mesmo vindo da mente de António Costa.
De Bic Laranja a 13 de Fevereiro de 2015
Não se apagará a memória histórica? Pois diga-o aos vencedores de todas as revoluções.
Mas já agora no caso qual memória perdurará? A do secretário da aeronáutica; a do comandante da Legião Portuguesa; a do Comissário Adjunto da Mocidade Portuguesa; a do ambicioso que queria ser chefe e se pôs a jeito das conspirações dos comunistas...?
Cumpts.
De ICE a 13 de Fevereiro de 2015
Fique-se com esta: entre saudosistas do salazarismo e comunistas, venha o diabo e escolha.
De Bic Laranja a 13 de Fevereiro de 2015
Já veio. Escolheu os que terminaram com Portugal no dia de S. Marcos de 1974 A.D. e ss.
Cumpts.
De Joe Bernard a 15 de Fevereiro de 2015
A P O I A D O ! ! !
De Bic Laranja a 13 de Fevereiro de 2015
Mas descanse com salazaristas. Foram ilegalizados como «fassistas» pelos que deitam água benta aos comunistas.
De [s.n.] a 14 de Fevereiro de 2015
Tirou-me as palavras da boca. Digo, das teclas.
Maria
De Bic Laranja a 14 de Fevereiro de 2015
:)
Cumpts.
De gato a 13 de Fevereiro de 2015
General Humberto da Silva Delgado: Participou no movimento militar de 28 de Maio de 1926 que derrubou a República Parlamentar e implantou a Ditadura Nacional que, por sua vez, iria dar lugar ao Estado Novo liderado por António Oliveira Salazar em 1933. Durante muitos anos apoiou as posições oficiais do regime salazarista, particularmente o seu anticomunismo. Foi Comandante Geral da Legião Portuguesa, Comissário Nacional da Mocidade Portuguesa e Procurator na Câmara Corporativa (em 1951 e 1952, na V Legislatura).
Representou Portugal nos acordos secretos com o Governo Inglês sobre a instalação das Bases Aliadas nos Açores no fim da II Guerra Mundial.
Em 1944 é nomeado director do Secretariado de Aviação Civil. Em 1945 funda os Transportes Aéreos Portugueses (TAP). Desloca se aos Estados Unidos para aquisição de aviões e cria as primeiras carreiras aéreas de ligação com Angola e Moçambique, a chamada "Linha Imperial", inaugurada em 31 de Dezembro de 1946. Entre 1947 e 1950, foi representante de Portugal na Organização Internacional da Aviação Civil, sediada em Montreal, Canadá. Em 1949 foi agraciado com o título de piloto honorário das Forças Aéreas dos EUA, com uso das respectivas insígnias.
Promovido a general na sequência da realização do curso de altos comandos — aonde obteve a classificação máxima, passando a ser o mais novo General na história portuguesa — é nomeado Chefe da Missão Militar junto da NATO. Em 1952 foi nomeado adido militar na Embaixada de Portugal em Washington e membro do comité dos Representantes Militares da NATO.
Regressado a Portugal foi nomeado Director-Geral da Aeronáutica Civil.
Em 1953, em 26 de Fevereiro, foi promovido a brigadeiro e, em 3 de Setembro, a general. Faz uma visita de estudo à Academia Militar de West Point. Em 1956 o Governo Americano concedeu-lhe o grau de oficial da Legião de Mérito.
Casou com Maria Iva Theriaga Leitão Tavares de Andrade.

Vem tudo em Wikipedia
De Bic Laranja a 13 de Fevereiro de 2015
Só não vem se não terá vindo ele da América com um aventalinho bem tecido a compasso e esquadro e que lhe haja nutrido fraternalmente a mania das grandezas.
Cumpts.
De Real a 14 de Fevereiro de 2015
Nesse caso caro Bic, foi uma despromoção visto que passou de general para pedreiro «livre».

Corrija-me se estiver enganado.

Cumprimentos.
De Bic Laranja a 14 de Fevereiro de 2015
Não está enganado.
Cumpts.
De [s.n.] a 14 de Fevereiro de 2015
Exactamente. E tanto bastou.
Maria
De Bic Laranja a 14 de Fevereiro de 2015
Mentes fracas orientam-se com qualquer sopro. O percurso deste general é dum cata-vento. A sua falta de medo foi proporcional à sua estupidez. Por isso acabou mal.
Mas é para estes o pechisbeque das honrarias que vigora aí há 40 anos. Bate certo.
Cumpts.
De [s.n.] a 15 de Fevereiro de 2015
Perdi mesmo agora um comentário pràticamente pronto para ser enviado. Este já não seguirá igual mas farei os possíveis.

Ainda há muito para descobrir sobre quem planeou com anterioridade o crime, quem forjou a cilada que levou o ingénuo (e muito cheio de si) General Delgado ao encontro fatal e quem efectivamente puxou o gatilho que lhe tirou a vida.

Ontem num programa a ele totalmente dedicado, passado na TVI24, o debate entre os convidados baseou-se na atribuição de todas as culpas do crime a Salazar (que supostamente o terá ordenado..., embora a Pimentel que antes sempre afirmou o contrário, agora já diz "que não há a certeza absoluta porque nada está escrito nesse sentido embora ele devesse ter estado de certeza absoluta a par do plano"... Mas não se esqueceu de dizer e repetir que "foi a Pide" que cometeu o crime... (Estaria ela no local para comprovar o facto e nós de nada sabemos?)

Dos quatro que compunham o painel, só Iva Delgado revelou suficiente lucidez ao contar algumas verdades sobre o regime e foi suficientemente honesta para não dizer só mal de Salazar, antes pelo contrário, falou das relações respeitosas e até de admiração mútua existentes entre o seu pai e o Governante.

A antipática e tendenciosa historiadora Pimentel, insuportável de se ouvir, como boa comunista e judia e possìvelmente sionista, juntando os três defeitos numa mesma pessoa tornando-a execrável, só soube - e faz o mesmo sempre que escreve - dizer mal de Salazar, do Estado Novo e da PIDE. Vá lá, agora já chegou à conclusão de que "não há a certeza de que Salazar tenha ordenado o assassinato do General já que não há nada escrito sobre o assunto nem , mas que deve ter sido informado "de certeza" sobre o planeamento do crime. Sempre que algum dos outros convidados dizia que não se sabia ao certo se Salazar teria mandado assassinar o General, ela interrompia logo sobrepondo a voz dela à fala dos colegas de mesa, repetindo várias vezes que tinha sido "a Pide", para que a acusação ficasse bem gravada na mente do espectador. Tudo o que foi dito contra o Estado Novo, Salazar ou a polícia política, ela ia acenando com a cabeça em concordância e esboçando um sorriso cínico ao máximo. E esta foi a sua atitude - exemplo claro de quem odeia tudo e todos - o tempo que durou o programa.

O J. Letria, outro comunista-oportunista onde os há e aluno que foi do colégio Moderno, alfobre da maioria dos comunistas/socialistas e extremistas que têm vindo a desgovernar o País - em que se inclui o corrupto-mor e o maior traidor à Pátria - afinou pelo mesmo diapasão. Quando este lembrou ao jornalista convidado (não fixei o nome) a entrevista que ele tinha feito a Rosa Casaco, com este já exilado em Madrid, ele sòmente respondeu "ah, a entrevista" e nada mais acrescentou e Letria insistiu com o sorriso cínico que se lhe conhece "sim, essa entrevista"... o jornalista mudou d'assunto... No mínimo curioso. Muita verdade terá sido revelada nessa entrevista dada por R.C. Porque motivo nada sabemos sobre ela nem o jornalista quis esclarecer-nos? A Pimentel também a mesma se referiu por várias vezes, sugerindo que ele, jornalista, sabia muito do que se havia passado nesses período histórico justamente por tê-lo vivido de perto e escrito bastante sobre o mesmo...

Poque razão os arquivos da PIDE foram despachados à velocidade da luz para Moscovo logo após o 25/4? E porque motivo ainda não foram devolvidos a Portugal, país onde pertencem por direito, tal como se exigiria aos governantes de um país qualquer decente, uma vez implodida a URSS e portanto nada havendo a obstar a tal medida? Do quê que os 'democratas' têm medo? Das revelações que lá estão registadas, designadamente dos nomes e apelidos de políticos proeminentes que, ainda na oposição, conspiravam contra Portugal e atentavam contra Salazar e simultâneamente eram informadores privilegiados da PIDE, como hoje se sabe ter isso acontecido? Sim, deve ser isso.

Talvez aqueles que compunham o bando d'Argel, os ainda vivos, tenham algo a esclarecer sobre este particular e muito principalmente sobre quem planeou, montou a cilada, conduziu o General ao local do crime e não exactamente quem sacou da pistola mas a ou as pessoas que convenceram esse alguém a fazê-lo e a carregar no gatilho.
Maria

De [s.n.] a 16 de Fevereiro de 2015
Correcções:

- "quem efectivamente premiu o gatilho"

- "não há NADA escrito sobre o assunto nem ninguém OUVIU Salazar ORDENAR o crime..., até hoje nada se descobriu, portanto não se pode dizer que ele de facto o tenha feito (palavras da historiadora Pimentel...)

- "nesse período histórico"

- "porque razão os arquivos"

- "enquanto na clandestinidade" (conspiravam contra Portugal)

- (alguém a fazê-lo) "... premir o gatilho"

----------

N.B.: Não esquecer que nesta verdadeira trama, ainda não totalmente desvendada, o sr. Mário Soares se prontificou d'imediato a oferecer os seus préstimos como advogado à família Delgado no respectivo processo "sem cobrar nada"... (palavras do próprio). Pois pudera!, ele sabia-a toda. Com a conivência dos juízes escolhidos a dedo e já situacionistas, o julgamento não passou de mais uma farsa muito mal montada das inúmeras a que este regime nos vem habituando desde há quarenta anos bem contados.

Montes de razão teve o inspector Casimiro Monteiro quando, após o final daquele, proferiu as seguintes palavras (lembradas por alguém no debate, creio que por Letria) "esta sentença foi uma vergonha"* . Os presentes riram-se(!) cúmplices uns para os outros e a Pimentel exclamou toda ufana "Pois!" Conclusão, aqueles três comunistas e reles portugueses quiseram/querem dar cínica e propositadamente um significado diametralmente oposto àquele que estava implícito no desabafo de C.M.

O que acontece quase sempre aquando da implantação dos regimes ditos democráticos nos países, os que tomam a dianteira e se auto-promovem como chefes e apossam-se dos lugares cimeiros, desfazem-se logo que a oportunidade surja de todo aquele que lhes tenta barrar os desvios mal-sãos que ela, democracia, tenta introduzir no sistema. Para tanto manda matar sem mais aquelas os opositores mais acérrimos e intransigentes. Algum tempo depois (não logo, para não dar nas vistas) começa a atribuir aos familiares próximos, conjuge e filhos em primeiro lugar, todas as benesses e mordomias. Veja-se o que Soares ofereceu à mulher e filhos de Delgado, casa luxuosa montada em Madrid, bem longe de Lisboa para não incomodarem com revelações perigosas. Veja-se onde trabalham as filhas do Eng. Jorge Jardim. Idem para alguns familiares do Dr. Pinto Leite e Dr. Pinto(?) Bull. Vejam-se os cargos importantes oferecidos aos familiares de Sá Carneiro (os que aceitaram ser sobornados, claro). Veja-se onde chegaram profissional e polìticamente os familiares próximos de Mota Pinto. A lista seria interminável, começada muito antes de 74 e prolongando-se até aos dias de hoje nesta sub-espécie de regime em que chafurdamos há tempo demasiado.

Mas não nos admiremos muito, estes processos diabólicos da eliminação de opositores políticos, são copiados a papel químico das 'grandes' democracias planetárias, principalmente e a começar pelos progressíssimos Estados Unidos, passando pelo democrático Reino Unido, estendendo-se à avançadíssima e perigosa Holanda e à fraterna e igualitária mas não menos perigosa França que a inventou para mal da Humanidade, isto sem esquecer os adiantadíssimos países nórdicos, segundo as estatísticas os mais livres do mundo. Lá esta, a tão apregoada liberdade em todos estes países e em todos os seus aspectos, sublinhe-se, sistemàticamente exaltada pelos políticos e dirigentes das democracias reinantes. Nem outra coisa seria de esperar.
Maria

Obs.: *As palavras não terão sido exactamente estas, porque não as anotei, mas andam ela por ela.
De [s.n.] a 17 de Fevereiro de 2015
Leia-se "... e se auto-promovem a chefes"

Maria
De Bic Laranja a 18 de Fevereiro de 2015
Há por aí um «Acuso» em dois volumes, de Henrique Cerqueira, porta-voz do Delgado quando o mataram.
E os acusados são...
Cumpts.
De [s.n.] a 19 de Fevereiro de 2015
Bem gostaria d'aquirir esse livro. Oh, se gostava!

Maria
De [s.n.] a 19 de Fevereiro de 2015
E os acusados são exactamente quem??? Nomes e apelidos são precisos (embora se deduzam completamente). E julgamentos também.
Mais vale tarde do que nunca, como diz o povo com razão.
Maria
De [s.n.] a 20 de Fevereiro de 2015
Os "acusados" NESSE livro, queria eu dizer.
Maria
De [s.n.] a 21 de Fevereiro de 2015
Claro! Mas o que gostava era de saber quem mais, além destes malditos, fez parte do complot assassino. Sabe-se que foi tudo cozinhado entre esses pulhas e mais alguns da seita. O General, parece que bastante doente (e quem ou o quê e pela mão de quem, lhe provocou a doença grave?) a conselho dos escroques de Argel foi levado para Praga (e logo Praga!) para ser operado! Saiu de lá pior do que entrou... e qual foi o motivo??

Fernando Oneto, um dos dois encarregados durante o julgamento de ir investigar o crime junto das autoridades judiciárias espanholas, alguém que parece ter sido da sua confiança ou não teria sido enviado nesta escabrosa e delicada empresa de que Soares controlava ao mais ínfimo pormenor, perigava e de que maneira os objectivos demoníacos já frutuosamente atingidos de Soares... Oneto pouco mais tempo teve de vida, morreu inesperadamente!, espantando tudo e todos, já não me recordo mas creio que ainda em Espanha. O que terá descoberto Oneto de tão grave nas suas investigações que fez os 'democratas' Soares, Cunhal, Lopes Cardoso e Alegre temerem (e tremerem de medo) caso elas fossem reveladas em Portugal??

Emídio Guerreiro outro traidor e anti-fascista da mais pura água, em quem infelizmente Sá Carneiro depositou toda a sua confiança ao ponto de lhe entregar a chefia do partido enquanto se deslocou ao estrangeiro em tratamento, também fez parte do triunvirato maldito que, na fatídica reunião de Paris com Delgado, conspirou e engendrou a ida deste ao encontro da morte em Badajoz (com a possível conivência de algum inspector da PIDE, organismo policial com quem aliás eles, os chefes oposicionistas, colaboravam estreita e secretamente), será que esteve directa ou indirectamente ligado ao atentado que vitimou Sá Carneiro (Guerreiro sabia tudo o que este fazia e para onde se deslocava e a que horas), do mesmo modo que conspirou para a morte de Delgado? É muito possível. De escroques da laia de Guerreiro, Soares, Alegre, Almeida Santos, Lopes Cardoso, Cunhal e outros, tudo o que há de mais horrendo e satânico foi e continua a ser de esperar, consequentemente todas as hipóteses são de manter em aberto.
Maria
De Bic Laranja a 22 de Fevereiro de 2015
Não creio muito. São abutres, hienas, não leões. Refastelam-se nos despojos e como conhecem o fogo, ao contrário daqueles necrófagos, cozinham a coisa mal e porcamente servindo-a como iguaria.

Cumpts.
De [s.n.] a 16 de Fevereiro de 2015
Corrigindo as denominações d'alguns países.

"... os judaico-sionistas Estados Unidos da América"

"... a debochada e libertina Holanda..."

"... a maçónico-sionista França..."

Assim é que está correcto.

Maria
De Bic Laranja a 22 de Fevereiro de 2015

Cumpts.
De José Lima a 14 de Fevereiro de 2015
Com o autor "Da Pulhice do Homo Sapiens" (livro raro - pudera, pudera! - de que sou feliz possuidor de um exemplar)até simpatizo; com um certo General "Coca-Cola" é que não...
De Bic Laranja a 14 de Fevereiro de 2015
« Finalmente, a quem pensar que pretendo berrando, metendo mêdo, preparar o meu futuro político, direi que tenho lido e pensado o suficiente sôbre Historia e Psicologia para que ainda me fascine ser ídolo das multidões. De resto, hoje o que está indicado a quem queira fazer vida pela política é declarar-se meio-reviralhista ou reviralhista... de princípios.»
(Do pref. da ob. cit.)


Uma alma inquieta com uma mente volátil. Não havia de assentar sossegado nem manter a coerência...
De Bic Laranja a 14 de Fevereiro de 2015
Nota desnecessária: reviralhista em 1931 significava republicano.
De Manuel Cáceres a 23 de Julho de 2015
Ver mis comentarios a partir del 17-18 de Febrero de 2015:

http://noledigasamimadrequeestoyhaciendofoto.blogspot.com.es/2015/02/se-conmemora-el-50-aniversario-del.html

Y otro enlace:

http://noledigasamimadrequeestoyhaciendofoto.blogspot.com.es/2015/02/se-conmemora-el-50-aniversario-del_1.html

Comentar

Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
21
23
25
26
27
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____