6 comentários:
De [s.n.] a 19 de Junho de 2023
Que grande confusão, é caso para isso.
Nas fotos apresentadas desaparece a linha em direcção à Gomes Freire, mas há fotografias com as obras a decorrer por cima da linha com impossibilidade de passagem de eléctricos.
O trajecto dos eléctricos que apresenta é provável, por haver uma fotografia de 1951, da Rua Passos Manuel-Rua Pascoal de Melo com as obras da colocação de carris dos eléctricos vindos de Santa Bárbara que os doutro sentido passavam na José Estevão.
Se assim fora, desconhecia, totalmente, esse percurso tão afastado dos eléctricos do Arco Cego para a Baixa.
Ou pelo lado de Estefânia-Santa Bárbara-Anjos só funcionava antiga linha nos dois sentidos.
Cumpts.
De Bic Laranja a 20 de Junho de 2023
Há outra hipótese. A linha da Pascoal de Melo na 2.ª fotografia sêr a linha descendente do Arco de Cego, que entroncava na linha que corria ao longo da Rua de D.ª Estefânia e que se vê truncada na obra do Neptuno.
Parece a final o mais verosímil, consideranto a distância desses mesmos trilhos ao poste da via aérea listado na base que se vê adjacente ao tanque do Neptuno na 3.ª fotografia. Se reparamos bem nesta, os trilhos da via ascendente da Pascoal de Melo passam-lhe bem mais distantes do que se percebe na 2.ª fotografia.
Sobra que os trilhos do Largo da Estefânia à Gomes Freire parecem sêr via única, descendente, por (ou até) 1950, porém. Em 61 não era o caso. Nem ao depois, no tempo daquela árvore atrás do autocarro…
Cumpts.
De [s.n.] a 20 de Junho de 2023
Vendo a fotografia 'em 61', julgo tratar-se das linhas que viravam para a Conde Redondo e não seguiam para a D. Estefânia.
Para mim é mais confuso, ver noutras fotos a linha no sentido da Gomes Freire estar intransitável no meio das obras.
A colocação de carris na Passos Manuel-Pascoal de Melo em 1951, seria por haver via única pelo lado da José Estevão até a Sta.Bárbara, apanhando a antiga linha na Rua dos Anjos?
Desculpe estar a maçar com este assunto.
Cumpts.
De Bic Laranja a 20 de Junho de 2023
Vamos por partes.
A fotografia de 61 é no n.º 63, de ante a travessa de D.ª Estefânia, que sobe para o Bairro Catarino. Portanto é além do trôço que vira pela Joaquim Bonifácio e leva à do Conde de Redondo.
A José Estêvão com circulação de eléctricos era só do lado de cima do Jardim Constantino; logo desciam pela Rua do Mindelo à Passos Manuel cuja circulação de/para Santa Bárbara era nos dois sentidos.
Se a pavimentação da Passos Manuel tem que ver com assentamento de novas linhas de sentido descendente por causa daquilo que vimos na Estefânia em 50 é que importa descobrir.
De resto, dês dos alvores do bairro de Arroios que vimos os eléctricos trilharem da Paschoal de Mello para a Passos Manoel.
Cumpts.
De [s.n.] a 20 de Junho de 2023
Então, vendo os alvores de bairro de Arroios elimino a ideia da montagem de uma linha de eléctricos na Passos Manuel-Pascoal e Melo em 1951
Há mais fotografias das obras no Largo para o Neptuno e a tal linha que o atravessa já está sem actividade.
Seria uma linha de recolha na estação do Arco Cego?

Cumpts.

De Bic Laranja a 20 de Junho de 2023
Não conheço mais do que as de Benoliel no arquivo municipal. Haverá mais, de certo.
Aquela a linha era do eléctrico do Torel. Vinha de S. Sebastião. Seria o n.º 4 e extinto por 1920. Calhando disso haja ficado só uma via até 1950. Mas foi duplicada e as imagens de 61 e 67 mostram-no. Não me lembro de nenhum eléctrico por ela, todavia.
Cumpts.

Comentar