2 comentários:
De Luis a 17 de Agosto de 2015
Do ponto de vista estratégico foi uma excelente opção. As nossas costas eram regularmente atacadas por piratas magrebinos.

Se ainda fossemos uma potência, como é o Reino Unido, Ceuta seria fundamental para o controlo da entrada do Mediterrâneo. É que para o Ocidente dos pilares de Hércules, o mar é maioritariamente português (ZEE da Madeira, Açores e Portugal Continental).

Lamentavelmente, a cidade ficou com Castela.

Quando ao Professor, sempre dançou com o Diabo. E tem os mesmos «gostos» do rabudo. Nada conta.
De Bic Laranja a 18 de Agosto de 2015
Muito se tem dito sobra as razões da conquista de Ceuta. A geo-estratégia, como dizemos hoje, não foi a menor, embora fosse outra coisa em 1415. Tanto que sacrificámos ali um infante de Avis. Castela não verteu lá uma gota de sangue e possui hoje a cidade.
Ironias!
Cumpts.

Comentar