10 comentários:
De Zephyrus a 24 de Fevereiro de 2016
Na realidade há séculos que a terra avança sobre o mar em Portugal e no Sul de Espanha. Um exemplo. Se formos a El Rompido, na província de Huelva, veremos uma torre seiscentista que defendia a costa e agora está a dois quilómetros do mar. Mais exemplos. Castro Marim já foi uma ilha à beira do oceano. As ondas batiam perto da elevação onde está agora Tavira e mais tarde bateram perto do Forte do Rato, que está agora bem distante do mar. Parte das zonas arenosas do litoral Centro que estão agora com pinhais foram roubadas ao mar em tempos históricos. A acumulação maciça de sedimentos no litoral, trazidos pelos rios após a desflorestação total que sofreram as nossas serras, planaltos e peneplanícies desde a introdução da pastorícia, é responsável por este avanço da terra sobre o mar que ainda continua.
De Bic Laranja a 24 de Fevereiro de 2016
Sim. Mas isso não importa; importa é quando o mar galga o litoral. Adequam-se as provas à tese e não a tese às provas. O fenómeno geral é de fluxo e refluxo e as variáveis são numerosas. Como o acaso. Mas os menestréis do fim do mundo decompõem-no nos elementozinhos mais convenientes ao susto colectivo e dão música aos povos. Muitos assim se convencem, o catecismo resulta. O que tem graça é que há 30-40 annos a música era outra; íamos a caminho da glaciação. Sabujice de memória custa e vistas grossa.
Cumpts.
De Zephyrus a 24 de Fevereiro de 2016
A sabedoria dos nossos antepassados recusava a construção de obra humana em vales ou perto do mar. Tal ficava para as classes mais baixas. A partir dos anos 70 algo mudou nos portugueses e começou uma ocupação maciça e selvagem da costa. Um exemplo paradigmático: a ocupação da Ilha de Faro. Depois de vez em quando vem um temporal e o povo pede ajudas do Estado. E o Estado dá. Conheço moradias com fundações dentro do leito de rios e ribeiras. Estão à espera de serem levadas pela enchente. Um dia serão. Depois dirão que a culpa é de quem? Tudo construído a partir dos anos 70. Irra. Parece que Portugal morreu e agora fomos «possuídos» por um demónio.
De Bic Laranja a 26 de Fevereiro de 2016
Os antigos não eram tolos. Nem estavam toldados dos milagres da technica ou dos da salvação do Estado. Percebiam os limites destas cousas e tomavam cautelas. Do mar vinham a furia dos elementos e dos homens com a pirataria. Tudo isso, nem esquecido está, pois não foi nem ensinado a quem quere vida descuidada á beira-mar plantado.

Cumpts.

Comentar