19 comentários:
De [s.n.] a 9 de Fevereiro de 2015 às 18:47
Uma coisa é a fala corrente que justamente por ser proferida com a velocidade própria dos portugueses e isto é um facto fàcilmente observável sobretudo na zona de Lisboa, poderá ou não ser aceite. Na oralidade essa pecha talvez seja desculpável e é-o na maioria dos casos. Eu própria 'como' sílabas quando falo com alguém porque o faço com rapidez mas sobretudo porque ganhei esse hábito nos colégios lisboetas que frequentei por ser essa a norma, que creio ainda existir.

Outra completamente diferente e indesculpável é ser adoptada por quem tem responsabilidade
De Bic Laranja a 9 de Fevereiro de 2015 às 19:54
A prosódia de locutores de rádio e TV deve ser cuidada, não preguiçosa. É imperativo. O estrago por descuidos continuados são desgraçados.
Cumpts.
De Bic Laranja a 9 de Fevereiro de 2015 às 23:48
Os estragos são...
De [s.n.] a 9 de Fevereiro de 2015 às 21:54
Este comentário ficou incompleto..., o resto fugiu:) Já o re-escrevi e enviei.
Maria

Comentar