4 comentários:
De marcos Pinho de Escobar a 12 de Novembro de 2015
Um crime hediondo. Os seus autores merecem nada menos que a danação eterna. Abraço amigo.
De Bic Laranja a 13 de Novembro de 2015
Ainda anteoontem ouvi na emissora do regime o Almeida da coordenação interterritorial de 74/75 (leia-se alienação territorial) dizer da asneira que fez em deixar os três bandos terroristas de Angola lavrar entre si os termos de Alvor. Bem se viu do que foram capazes: 27 anos de guerra civil e destruição total de Angola. A contrastar bem com os nossos 13 na defesa e esforço civilizador daquela terra.
É preciso descaro!
E nenhum desses campeões da moral, ditos jornalistas, lho atira ás ventas!...
Cumpts.
De valdemar silva a 12 de Novembro de 2015
Arrepiar só de ouvir colonial? Porquê?
Então que dizer de : Companhia Colonial de Navegação, Bairro das Colónias, em Lisboa, Companhia Portuguesa de Portugal e Colónias, Ministério das Colónias, de Armindo Martins, em 1933, Marcelo Caetano, em 5/1/43 e 6/9/44 e 14/11/45 a 4/2/47, e outros até 1950, e o Estatuto Colonial.
Cumpts.
De Bic Laranja a 12 de Novembro de 2015
Exactamente. Um adjectivo de ressonância fascista, imperialista e capitalista, de atentado à liberdade dos povos à autodeterminação e de exploração do homem pelo homem. Uma vergonha que estigmatiza Portugal do Minho ao Algarve.

Comentar