12 comentários:
De José Lima a 27 de Dezembro de 2014
Eh! Eh! Eh! Cliquei na fotografia e apreciei o pormenor constante do lado esquerdo da mesma, mais ao menos seu meio.
De José Lima a 27 de Dezembro de 2014
Na parte final da frase, pretendia dizer "mais ou menos ao seu meio".
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2014
Pormenor fâchista, não se pode dizer.
Cumpts.
De Afonso Loureiro a 27 de Dezembro de 2014
Não se pode sequer admitir que lá tenha estado, não vá causar brotoeja a alguém.
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2014
É verdade.
no bom! :)
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2014
Ano bom, digo!
De Joe Bernard a 27 de Dezembro de 2014
E aqui mandou fazer o Engª. Santos e Castro, digníssimo presidente da edilidade lisboeta, uma passagem superior provisória... que dura há 45 anos!!!
Ainda me lembro do saudoso Armando Marques Ferreira, da Rádio Renascença, quando dizia: Vivemos no país do provisório, no tempo do definitivo!
E não é que ele continua a ter razão?
De Bic Laranja a 27 de Dezembro de 2014
É verdade. Mas dá-se o caso de não haver nada mais definitivo que o provisório.
Cumpts.
De Real a 28 de Dezembro de 2014
A Ponte Salazar, o policia sinaleiro, passagem de nível com guarda, autocarros de dois andares, as longas chaminés de uma Alcântara fabril. Detalhes de uma Lisboa que deixou de existir...
De Bic Laranja a 28 de Dezembro de 2014
Passagem de nível, portanto.
Ano bom!
De Real a 28 de Dezembro de 2014
Um bom ano também para si caro Bic .
De Bic Laranja a 28 de Dezembro de 2014
Obrigado! :)

Comentar