Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2014

Pátio dos Ourives

 Procurava há dias uma leitora através dum recado deixado na Rua de Arroios, 44, se haveria porventura alguém que mostrasse uma imagem do Pátio dos Ourives, pois nascera lá e não havia meio de conseguir uma fotografia do lugar que lhe matasse a saudade.
 Respondi-lhe há pedaço que desconhecia (em boa verdade desconhecia de todo o Pátio dos Ourives), mas que havia de ver...
 Pois bem, o Pátio dos Ourives era na Rua de Arroios, 102-118 e as casas que davam frente para a dita Rua de Arroios são as que se vêem na imagem. Cuido que a entrada do pátio fosse o n.º 110, pelo interior destas casas.
 Do Levantamento da Planta de Lisboa (1910) noto que o Pátio se estendia quase ao leito da Rua António Pedro; a abertura e loteamento desta serventia nesse tempo truncou o primitivo Pátio dos Ourives pelo lado Nascente.
 Dos arquivos da câmara tiro que pelas traseiras (voltadas a Nascente, portanto) do renque de casas que se vêem na fotografia ficariam os n.ºs 1-2 e 9-11 do Pátio dos Ourives; as casas do n.º 3 ao 8 conjecturo que houvessem de conformar o dito pátio pelos quadrantes N e S, prependicularmente à Rua de Arroios; os n.ºs 12-15 cujos quintais confrontariam com as traseiras dos n.ºs 6-8 dariam por sua vez frente para S, dando a forma dum U aberto ppara Nascente ao Pátio dos Ourives. São conjecturas...
 Da consulta rápida aos índices dos processos de obra 36 691, 36 692, 36 693, 36 728 e 36 881 tira-se que ali esteve instalada nos anos 40 uma Vulcanizadora Ulissiponense, Ld.ª, que nos anos 50 se lá fez obra para uma garagem, em 1974 reparação de esgôtos e em 1982 houve obras coercivas. Mas pode tudo isto ter sido no Pátio como nas casas da Rua de Arroios...
 As casas do Pátio dos Ourives à Rua de Arroios foram demolidas pela segunda metade dos anos 80, presumo; as que lá temos hoje são num prédio com porteira de c. 1989-90. -- Falo na porteira para contrariar a aridez humana no que disse atrás. Saibamos que a porteira do prédio novo, porém, foi por sua vez descartada em 2009, segundo li no arquivo municipal. Das gentes do antigo Pátio dos Ourives ao condomínio que lhe ocupou os chãos, parece que o colorido da vida se esbate mais e mais com a modernidade.

Pátio dos Ourives -- Rua de Arroios, 102-116, c. 1902.
Rua de Arroios, 102-118 (Pátio dos Ourives 1-2, 9-11), Lisboa, 1901-1908.
Fotógrafo não identificado, in archivo photographico da C.M.L.

Escrito com Bic Laranja às 23:20
Verbete | comentar
8 comentários:
De João de Abreu a 3 de Dezembro de 2014
Boa tarde .
Gostei muito da sua foto do Pátio do Ourives (1961) por me ter trazido memórias da minha infância, mas mais ainda por ter visto a janela do quarto onde cresci no prédio (na altura em construção) antes do Pátio .
Lembro.me bem da Garagem de que falou pois era nas minhas traseiras e foi o meu 1º Emprego com 14 anos, como Aprendiz de Bate.Chapas, e das Peixeiras a vender á entrada para o Pátio e de jogar á bola lá dentro com os meus vizinhos .
O Pátio foi totalmente destruído por um incêndio nos anos 80, originado por um fogareiro vulgus "Petromax", e durante alguns anos essa zona tornou.se um terreno vazio onde anualmente eram realizados os Arraiais dos Santos Populares de Arroios (hoje em dia são feitos em toda a rua desde a Ponte á esquina da Marques da Silva,pelo Clube Atlético de Arroios), até á construção do novo prédio .
Obrigado pela lembrança .
De Bic Laranja a 3 de Dezembro de 2014
Obrigado eu pelas achegas que deu, que muito ajudam estas novidades antigas da Rua de Arroios.
Cumpts.
De [s.n.] a 14 de Dezembro de 2015
Não tenho palavras para lhe agradecer, por esta fotografia do pateo de ourives, nasci a 13/12/1959 no número 4 r/c dtº, no mesmo quarto que o meu pai, penso que sou a leitora a que se refere,peço desculpa por só agora agradecer, mas na altura sem me aperceber fui parar ao seu blog, pedi ajuda como desabafo, nunca penssei que alguêm se desse ao trabalho de me propocionar tanta alegria, muito obrigada.
Voltei a procurar, fui dar de novo com o seu blog e encontro esta linda foto do( meu páteo), lembro-me como se fosse hoje da garagem de bate-chapas que tinha saida só para ( pessoas não estranhas ao serviço), para a Rua António Pedro, os carros entravam pelo páteo de trás para a oficina de bate-chapas, passando pelo páteo da frente (pateo de ourives).
De Bic Laranja a 14 de Dezembro de 2015
De nada. Obrigado eu das achegas que dá sobre o páteo.
Ah! Parabéns!
:)
De [s.n.] a 15 de Dezembro de 2015
Olá, boa tarde, estou contente por saber que tenho a possibilidade de ver fotografias do (meu páteo) de ourives e também poder partilhar esta necessidade de rever o passado (lugares onde crescemos). Eu sei que é pedir muito, mas gostava tanto de rever o páteo de ourives por dentro?. As senhoras que vendiam o peixe à porta do páteo era a ti Camila que vendia o peixe mais caro e a tia alexandrina o mais barato, (ambas lado a lado) com as sua canastras. Eu e as minhas irmãs chamávamos avô Alexandrina e ti Camila.Recordo com muita saudade a avô alexandrina, pois eu fazia recados para ela, dáva-me 25 tostões por eu ir ao Manuel Carvoeiro em frente ao nº 100, (vejo o prédio na fotografia), comprar vinho, depois ía comprar um bolo à pastelaria em frente ao páteo de trás por onde entravam os carros para a garagem dentro do páteo de ourives.
De Bic Laranja a 15 de Dezembro de 2015
Lamento. A única, além desta, que achei do pátio foi uma da Rua de Arroios em 1961.
Muito obrigado pela ilustração de vida que deu ao pátio.
Cumpts.
De [s.n.] a 17 de Dezembro de 2015
Olá
Muito obrigada pela sua gentileza.

Cumprimentos
De Javier Alvarez a 22 de Novembro de 2019
Ola
Disculpa pela minha escritura, mais sao de Espanha, estava a procura do lugar de nascemento do meu abo, e sabia que moraba no patio de Ourives no 1900 que foi a seu nascemento, a sorpresa foi encontrar a foto desde link, ele moraba coa sua mae Claudina Fernandez de España no nº 6, era unma tenda, todo isto atopen na partida de baptismo do hospital de Sao Jose, estu a investigar o pasado do meu abo e a procura de familiares, si alguen me facilita a morada nº 6 tenda en fotográfia da epoca estaria moito agradecido, ou si alguen encontra algun documento donde aparece Claudina Fernandez ou Carolina Fernandez que tamen a chamaban asi, ou algun documento de Arthur Fernandez ou Arturo Fernandez, rogo se poña en contacto no meu correio email fjtui@hotmail.com, Obigado e foi un pracer encontrar esta foto do lugar, gostaria de mais. oBRIGADO

Comentar

Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Tradicionalista (O)
Ultramar

arquivo

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

____