2 comentários:
De [s.n.] a 3 de Setembro de 2019
Há cerca de vinte ou trinta anos as empresas norte-americanas d'importação de atum português enlatado, ameaçaram as nossas empresas de exportação de atum que se não mudassem o sistema de abertura das latas deixariam de importá-las. Foi um instante até as nossas fábricas modificarem o sistema. Que o processo depois adoptado, da argola incorporada na tampa, para abrir as latas é muito mais prático, disso não há qualquer dúvida.

A propósito dos utensílios de cozinha, imaginem que esta cambada que finge que nos governa, enquanto foi oposição a viver regaladamente em Paris, Suíça, etc., não parava de ultrajar o Estado Novo e o seu Governante máximo ridicularizando os hábitos e costumes dos portugueses (joje provado terem sido bem saudáveis) e acusando o Regime de retrógado e o Estadista de sovina ao negar aos portugueses o acesso ao modernismo e ao desenvolvimento existente há décadas nas restantes 'democracias'.
Ele era retrógado?, então não era!...

Senão vejammos: alguns hábitos e utensílios domésticos que existiram durante décadas nas nossas cozinhas e nas praças/mercados e que sempre nos foram úteis, veio o 25/4 e pronto, tudo teve que ser estùpidamente substituído. Passou a ser obrigatório adoptarmos o plástico para tudo e mais algiuma coisa: substituir as colheres de pau pelas de plástico; usar sacos de plástico nas compras; nos restaurantes havia a porcelana, o vidro e o inox em tudo, depois veio o plástico nos pratos, nos copos e talheres. Agora vai ser tudo substituído por faiança ou porcelana, vidro e inox, tudo como era no Regime anetrior...

As nossas garrafas e garrafões de água e de vinho, que haviam sido de vidro desde sempre, todas foram trocadas por plástico. As molas da roupa que eram de madeira foram substituídas por plástico. Etc., etc.

Agora os governos das 'democracias' e o nosso não podia falhar, resolveram decretar que tudo o que é de plástico tem que ser substituído por vidro, tanto nos restaurantes como no embalamento do vinho e da água; !!!!

O que é que estas novas 'modas', que agora nos são impostas e que vêm reverter o que antes verberaram indecentemente durante anos, significam? E o que é que devíamos chamar aos democratas d'algibeira que ridicularizaram o Anterior Regime e principalmente Salazar durante décadas por não querer modernizar o País nem os hábitos e costumes dos portugueses, no caso substituíndo a madeira e o vidro pelo 'democrático' e moderno plástico?

E o que dizer dos agiotas, pseudo-governantes, aconselharem agora os utilizadores a guardarem as garrafas e garrafões de vidro para serem devolvidos com o fim de serem reciclados, exactamente como o haviam sido sempre no anterior Regime?

Afinal Salazar é que tinha carradas de razão no modo como governava Portugal e protegia os portugueses de tudo o que mais tarde (justamente no presente) está provado ser prejudicial à saúde. E esta, hein?

Grande Salazar. Abaixo os traidores, oportunistas, corruptos e falsos democratas.
Maria
De Bic Laranja a 3 de Setembro de 2019
A folha de lata nas conservas nunca foi trocada. As chaves para o atum ou o abre-latas de cortar é que ficaram para a História.
Bom, talvez sobrevivam no revivalismo novo-chic da Catherina Portas...
Cumpts.
P.S.: garrafões de palhinha é que eram...

Comentar