9 comentários:
De [s.n.] a 11 de Agosto de 2020
Desculpe sair do tema, mas vistas bem as coisas isto anda tudo ligado (como diz o outro).

Como não tem abordado nada relativo aos jornalistas e apresentadores dos vários canais permmito-me deixar algumas dicas para ver se os directores de informação e de programas têm mais tento na escolha dos ditos.

Eu só vejo as notícias sobretudo numa das televisões, mas passo pelos restantes canais para ver se alguma notícia me agrada. Por uma questão de gosto pessoalmente não vejo programas de entretenimento nem novelas nem programas musicais. Mas quanto às notícias quando me deparo com uma jornalista da TVI que possui um português vergonhoso, uma fonética péssima e um aspecto físico insuportável ..., neste caso mudo logo de canal.

Deixo para o comentário seguinte os nomes e os defeitos profissionais de uns e de outros.
Maria
De [s.n.] a 12 de Agosto de 2020
A Conceição Queiróz fala mal o português e revolve o estômago ouvi-la ler as notícias (por exemplo, ela não diz EUROS, ela pronuncia sempre ÉRÓS). Depois, uma cabeleira que mais parece ter duas esfregonas enfiadas na cabeça. Ela projecta uma imagem deselegante, inaceitável numa jornalista que lê as notícias. Ela que use a carapinha onde quiser, mas nunca como jornalista dos telejornais. As jornalistas, sobretudo dos telejornais, têm a estrita obrigação de se apresentar com uma postura irrepreensível tanto no penteado, como na vestimenta, como numa maquilhagem discreta. Respeitar os telespectadores é o mínimo que se lhes exige. É para isso que são pagas e não pouco.

A Estela (qualquer coisa) do Porto continua a mesma desgraça de sempre: é estrábica e por isso tapa o olho direito com o cabelo..., esta imagem incomoda quem a ouve e vê. Mas não há um superior hierárquico que lhe proiba aquele mau aspecto? Esta postura de que ela usa e abusa é inaceitável e desrespeita os telespectadores. Para piorar o quadro ela fala com um som anasalado (provocado) irritante que não se aguenta. Uma jornalista com estes dois defeitos está a mais nas notícias, ela não precisa ser despedida, que faça qualquer outra coisa na Redacção. Mas ela não larga as notícias nem por mais uma... será familiar do director ou administrador do canal? Deve ser isso.

A Cristina Esteves tem um modo de se expressar algo antipático e tem um defeito no lábio inferior que além de ser inestético é deselegante numa jornalista de tele-jornais.  

A Dina Aguiar é outra que está há décadas na RTP não se sabe bem por que carga d'água (ou se calhar até se imagina, como foi o J. Letria que lá a enfiou significa que tem emprego para a vida mesmo que seja péssima no que faz). Esta rapariga tem um tom de voz pouco audível e engole as últimas sílabas das frases que profere ficando o telespectador sem compreender todo o conteúdo da frase e isto acontece desde há quarenta anos ou mais ou seja, desde que se alojou na RTP. Ela sempre esteve a mais naquele cargo, não tem voz nem aspecto físico agradável (é muito gorda) para desempenhar aquele cargo. Por que não vai ocupar outro lugar dentro da RTP? Por que razão ela tem que ler as notícias - desde há uns tempos, as da tarde - à força? Já não se suporta ouvir aquela voz cavernosa.

O João Baião é um palhaço, mas um palhaço dos piores. Nunca teve piada alguma mas julga que tem pilhas de graça. Quem lhe dá trabalho é quem tem culpa da figuras tristes que ele faz nos programas que apresenta. Devia ir trabalhar para o La Féria e aí talvez se safasse, já que este sabe dirigir actores mesmo quando estes são muito maus.

O Markle é outra desgraça pegada como humorista(?), nunca teve a mínima piada nas graçolas que debita mas julga que é o maior. Numa palavra, este apresentador (que felizmente se tem remetido ao silêncio na RTP) não vale o ordenado que aufere e não deve ser pouco.

O Vasco Palmeirim é outro que tal, como o suposto cómico que se julga de tão ridículo mete dó. E em todos os programas que tem vindo a apresentar na RTP tem sido pior que mau. Naquele concurso da noite, que creio já ter terminado, batia palmas a cada dois minutos a cada um dos disparates que ele próprio bolsava e repetia o mesmo chinfrim com cada um dos concorrentes a propósito e a despropósito. Mas para mal dos seus pecados convenceu-se de que é o mais competente e inteligente apresentador de Portugal. Um perfeito horror.
Maria
 
Nota: A segunda parte segue daqui a pouco.
De Bic Laranja a 14 de Agosto de 2020
Fechei a televisão. O mais que vejo é o canal dos bebés, no cabo. Não passa recados em cantilenas ideológicas e só distorce a realidade com cantigas inocentes e histórias de embalar das autênticas. Isto é verdade. A náusea com esses canais mai-las personagens de que fala tornou-se demasiada. Não sou já capaz de aturar o mundo da fantasia de adultos tão farsolas que se tornaram mais infantis do que o ursinho, o coelhinho, a estrelinha ou o mé mé. Ao menos estes são genuínos.

Cumpts.
De [s.n.] a 14 de Agosto de 2020
A sério? Que canal é esse dos bebés? Não conheço.

Já reparou que eles e elas (jornalistas, políticos, comentadores e outros mais) dizem "a secretaria geral DA (e não DE) saúde" e "a direcção geral da (e não DE) saúde', etc., como sempre se disse e é?

Será isto consequência do AO90 ou tratar-se-á doutra doença (linguística) perigosamente contagiosa?
Maria
De [s.n.] a 15 de Agosto de 2020
É assim.
Muita gente diz "de", só a Ministra e a Directora-Geral da Saúde dizem "da".
Como:
Direcção-Geral da Educação
Direcção-Geral da Administração Interna
Direcção-Geral da Administração Escolar
Direcção-Geral da Administração da Justiça
De Bic Laranja a 17 de Agosto de 2020
Devia ser da Instrução. Quem educa é a família, não o Estado.
Mas, de resto passaram todas a Dirções-Gerais (isso mesmo Dirções; não é gralha). E os srs. Dirtores orgulhosíssimos!…

Cumpts.
De Bic Laranja a 17 de Agosto de 2020
Também dizem Costa de Caparica. São uns entendidos esses locutores!…
Cumpts.
De [s.n.] a 13 de Agosto de 2020
Aquelas raparigas do "Cinco para a Meia Noite" não valem um minuto d'atenção. A Filomena Cautela consegue ser a pior delas todas, só diz/dizia disparates e tem/tinha (parece que se foi embora da RTP, felizmente) uns esgares esquisitos, umas piadas parvas e uma gargalhadas destemperadas, tudo de fugir.    

O Carlos Daniel (espero não trocar o nome com o do jornalista) dos programas da manhã da RTP desde há décadas, sempre foi um apresentador sofrível. Não tem facilidade de expressão e o diálogo com os convidados é paupérrimo e repetitivo, como aliás a sua colega desde há décadas - outra que permanece de pedra e cal na RTP - também afina pelo mesmo diapasão.
 
O Malato continua a ser tão mau apresentador que nem vale a pena apontar -lhe os inúmeros defeitos. Como é que as televisões contratam esta nódoa de apresentador, como aliás outros do mesmo calibre? Deve ser amigo íntimo d'algum director ou administrador da RTP ou outra coisa pior. A fazer lembrar o cretino e insuportável Goucha que está agarrado à TVI desde há décadas como uma lapa ao casco dum navio e ninguém o arreda de lá só se for à força. Estes pseudo-apresentadores são contratados pelos televisões sabe-se lá por que bulas... ou até se imagina.

A Magali (mas isto é um nome próprio? Inacreditável!) da CMTV, como jornalista das notícias é demasiado antipática e agressiva, fala depressa demais e tem expressões inadequadas para quem transmite notícias, além de que simultâneamente esboça sorrisos duvidosos e algo inigmáticos. Incrível. Isto, contràriamente a outras colegas/jornalistas do mesmo canal que até são bastante razoáveis nos cargos que desempenham. Aliás este é o canal que, salvo raras excepções, tem as melhores jornalistas e apresentadoras de todas as televisões. E é bom lembrar que são quase todas muito jovens.

Quanto à Clara de Sousa, lá me vou repetir. Esta rapariga é vaidosa até ao vómito e tem a mania que é a mais competente e bela jornalista não só do país, mas do mundo. Não é uma coisa nem outra. Tudo o que noticia é-lhe transmitido pelo inter-comunicador. Coloca óculos quando entrevista(?) J.M. Júdice para dar uma de intelectual, curiosamente só o faz com este... Quando ela lê as notícias em pé, inclina um sapato para dentro ora um, ora outro, só para mostrar que é uma verdadeira modelo (que foi mal aproveitada) e considera-se sem dúvida a melhor jornalista de todo o Portugal. Uma tristeza que mete dó.

Só mais uma coisa estranhíssima: todaa as jornalistas têm a mania de pintar o cabelo da mesma cor e todas no mesmo dia. Que coisa mais possidónia. Há uns anos todas elas usavam madeixas loiras. Depois todas começaram a pintar o cabelo de amarelo. Algures no tempo uma pintou o cabelo de preto e todas as colegas fizeram o mesmo. A seguir uma resolveu pintar o cabelo de vermelho e todas ficaram ruivas. Desde há algum tempo todas em bloco resolveram pintar o cabelo de 'acajú' ou seja, da cor que antigamente as senhoras de setenta e oitenta anos pintavam os cabelos. Lindo, não?? Parecem as 'irmãs meireles', como se dizia. Agora só falta todas pintarem os cabelos de loiro platinado, tipo suecas, já faltou mais... Que pouca originalidade e falta de personalidade. Neste bando de macaquinhas de imitação salva-se a Mariana Águas que é a excepção à regra - aliás uma excelente jornalista desportiva - que não vai na onda, honra lhe seja.
Maria
De [s.n.] a 13 de Agosto de 2020
Gabo-lhe a paciência ainda conseguir ver os canais generalistas da televisão portuguesa.
Quanto à CMTV se não gostar tem o problema resolvido, mas como tem as melhoras jornalistas e apresentadoras, nunca mais poderia assistir a "pérolas" destas: 'o senhor chegou a ver o fogo a arder?' ou 'o cadáver da senhora estava intacto'
E outras extraordinárias notícias/reportagens agora visíveis das já publicadas no CMJornal, como aquela: 'mata a mulher à facada em cozinha'

Boa saúde

Comentar