7 comentários:
De Bic Laranja a 30 de Agosto de 2015
Não iria tão longe como mandá-la para África. Naturalmente até será de cá.
A dicção valia para a rádio e televisão de antigamente. Agora alardeia-se a origem (e até os maus costumes) com... orgulho... E a apresentação, claro, vai com as modas.
A moça fala à maneira do seu bairro. Dificilmente se perde. Uns falam como alfacinhas de gema, outros como tripeiros disfarçados. Já faltou mais para aparecer aí brasileiro num telejornal. Ou um hipster.
Cumpts.
De [s.n.] a 31 de Agosto de 2015
A minha ideia não era enviá-la para África, longe disso. O que não quer dizer que se fosse para lá perdesse algo com a decisão, antes, seria seguramente bem acolhida pois nota-se que tem capacidade para exercer a profissão e de certeza qualidades inerentes à mesma. Não é verdade que lhe foi atribuído há uns tempos um prémio qualquer por uma reportagem ou documentário de sua autoria, por iniciativa de um político ou de um administrador ou director da televisão em que trabalha?

O que ela necessita é de alguém da sua entourage que saiba da poda ou, caso não exista tal pessoa, de alguém do departamento de estilismo(?) ou guarda-roupa(?) da empresa - que parece já existir em todas as televisões, tal como existem cabeleireiras - precisamente para aconselhar as/os apresentadoras/es, locutoras/es, etc., no modo de se vestirem e pentearem, já que uma apresentação extremamente cuidada, além de um vocabulário irrepreensível e o máximo rigor linguístico, é o mínimo que se exige às pessoas que fazem desta profissão o seu modo de vida. Quanto mais não seja, por respeito para com os telespectadores.
Afinal de contas são estes quem indirectamente lhes paga os ordenados.
Maria
De Bic Laranja a 31 de Agosto de 2015
Ando a treslê-la, peço desculpa.
Compreendo o que diz. Tem razão na falta de rigor ou de cânone na apresentação.
Mas é como as modas vão. Pedir mera formalidade convencional é hoje tido por extravagante. Vivemos num tempo às avessas. O desnorte faz escola. De modo que...
Valha-nos o desabafo. Mais que não seja por desfatio da constante palermice.
Cumpts.

Comentar