4 comentários:
De Daniel a 20 de Janeiro de 2014
O meu avo costuma dizer este ditado. Le-lo aqui enche-me de nostalgia! (e com saudades de voltar a Lusitana Patria).
De Bic Laranja a 21 de Janeiro de 2014
Portugal não passa d'uma idéa. Só vive na saudade.
Que tudo lhe corra pelo melhor!
De ASeverino a 24 de Janeiro de 2014
Ó meu caro amigo bic-laranja esta de chamar lavrador a este proletário (todo remendado e calejado) tem a sua piada...também não exageremos...

Saberá o meu amigo o que era um lavrador Alem Tejo em 19..?
De Bic Laranja a 24 de Janeiro de 2014
Ah! A verdade e o saber!...

Já Camillo dizia sôbre ser Cleopatra a mais bella mulher do mundo antigo: «a verdade é que não sabemos».

Chãmente lh'o digo tambem: «lavrador» tanto dá para o que lavra como para o domno da lavoira; se aqui não vai a lavrar, lavrou a seguir. E o archivista disse-o na legenda. Eu (que ingenuidade) repeti.

Porém, se a lavoira era sua, se era jornaleiro, se por ventura era só domno da juncta de machos contractado para lavrar ou se era typo social arrebanhado á taberna pelo photographo, a verdade é que não sabemos.

Mas descobrir é facil: olhemos o trajo de trabalho cá do alto da nossa fatiota domingueira e afinemos a linguagem pela lucta entre o trigo e joio; logo acharemos as maiores certezas, não só do que era um lavrador Alem Tejo no séc. XX, mas da Historia Universal.

Obrigado pela ironia.

Cumpts. :)

Comentar