De Francisco Feijó Delgado a 29 de Dezembro de 2015
O Google é uma empresa americana e estamos cada mais imersos na cultura estado-unidense. Nos EUA a diversidade religiosa é incomparável à europeia, ainda mais há de Portugal. Não fazendo juízos de valor, esta é uma das maneiras que eles usam para conviver com a diversidade: o "Merry Christmas" foi substituído por "Happy Holidays".
De Bic Laranja a 29 de Dezembro de 2015
Moldando o mundo pela língua de pau. A diversidade não justifica coisa nenhuma. Na cristandade o Natal ou é, ou não é. Não sendo, festa e prendas porquê? Por nada?
Férias são mais no Verão.
Cumpts.
De Francisco Feijó Delgado a 29 de Dezembro de 2015
Nos EUA, por exemplo, há muitos Judeus (por ventura a maior comunidade per capita fora de Israel) que celebram o Hanukkah praticamente na mesma altura do Natal. Assim sendo há festas concorrentes, pelo que, sim, a diversidade justifica alguma coisa. Acho que todos os Judeus que conheço não se ofenderiam se lhes desejassem bom Natal, como não imagino que a maioria dos Católicos que conheço se ofenderiam se lhes desejassem bom Hanukkah (se bem que, em Portugal, ficariam certamente intrigados ao ouvir tal nome). Mas também não vejo em ofensa em generalizar-se para um "Boas Festas", caso não queira estar a perguntar a religião a toda a gente a quem dirige os votos.

Não sei a que cristandade se referia, mas nos EUA a cristandade vive entrelaçada com a "judiaria", e mesmo a "mouraria" (este ano, para os Sunitas, o nascimento do profeta comemorou-se a 23 de Dezembro!). Sendo que decidiu usar os serviços da empresa americana, quem escolhe o molde é o utilizador! Poder-se-ia argumentar que a filial portuguesa deveria ajustar os votos festivos ao contexto do país. Eu como não religioso, não sinto falta nenhuma.
De Bic Laranja a 29 de Dezembro de 2015
O Guglo, se não professa nada e quere ter-se bem com todos, melhor era estar quieto.
Depois, nem me incomoda o Guglo, bem quero saber do Guglo. O Guglo é um zingarelho electromecânico que serve à minha demonstração; refiro-me às dezenas ou centenas de imagens pagãs que são servidas como Natal antes da Sagrada Família mostram a apropriação do cristianismo pela «religião» mercantil e, pior, a mania oficiosa de mascarar o Natal para não ofender mouros, judeus, pagãos ou o diabo.
O Natal ofende? É obsceno, porventura?...
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.