8 comentários:
De Mandarinia a 23 de Agosto de 2020
Caro BIC,

Enquanto não reformam ou "cancelam" esse gelado é ir aproveitando. É também o meu preferido.

Cumprimentos
De Bic Laranja a 27 de Agosto de 2020
Acabei a caixa. Hei-de ir comprar outra!
Cumpts. :)
De Figueiredo a 24 de Agosto de 2020
Não fazia ideia que o cão (personagem que representava o gelado Super Max) tinha sido feito desaparecer.

A «Olá» entrou faz muito tempo na mediocridade total, com cartazes que apresentam um «design» muito fraco, estupidificante, e embrutecedor; inclusive os próprios gelados já não possuem a mesma qualidade, infelizmente.

Como praticamente não vejo televisão, é provável que os actuais reclames televisivos também devam ser uma desgraça.
De Bic Laranja a 30 de Agosto de 2020
A «Olá» entrou faz muito tempo na mediocridade total, sim senhor.
A mudança da imagem de marca, marca sempre a miséria das mentes.

Cumpts.
De Leunam a 24 de Agosto de 2020
A primeira vez que degustei um “sorvete com pau”, foi num dia memorável, que jamais esquecerei.
Estávamos nos idos de 56, num memorável 10 de Junho. Faz tempo!
Os nossos Padrinhos, viviam em Lisboa, não tinham filhos e convidaram-nos, a mim e ao meu irmão, para virmos passar uns dias com eles.
O que não sabíamos era que eles eram fervorosos adeptos do Sporting e tinham programado assistir à inauguração do novo campo de futebol do seu Clube, o Estádio José Alvalade, levando os dois catraios, como eles diziam quando a nós se referiam, para ver coisa tão grandiosa.
Um dia maravilhoso, o Sol quente e o céu tão azul, como só em Lisboa se disfruta!
A multidão enchia por completo as bancadas, avionetas sobrevoavam-nos e tudo era deslumbrante aos olhitos dos … catraios.
O calor apertava e o homem dos “Rajás” fez-se anunciar por toda a bancada, com o pregão inesquecível: “Ólhó rájá fesquinho!”, “Ólhó rájá fesquinho!”.
Claro que fomos presenteados com tal guloseima que vinha mesmo a calhar.
Depois de lambido e relambido chegámos à tabuinha. Sabia a pau…, mais nada!
Exibições de ginastas e, a seguir, o ansiado desafio com a equipa convidada, o “Vasco da Gama” brasileiro. Tudo muito alegre, os “Cinco violinos” a tocar afinados, mas não foram suficientes e, no final, tudo murcho!
Perdeu o Sporting por 3 a 2, se bem me lembro!
Mau prenúncio!
Acrescento que me ficou gravado na memória dessa época, o semblante dos adultos.
Fossem de Lisboa fossem da Província de onde sou oriundo, o semblante dos adultos, a nós crianças, não nos passava despercebido.
Transmitiam um não sei quê de alegria, tranquilidade e confiança no amanhã; um fácies inesquecível que se manteve até 1961.
A partir daí, o vocabulário passou a incluir termos que nós desconhecíamos tais como: “turra”, aerograma e guerra.
A partir de então para cá, caras tristonhas, olhar vago ou ansioso e palavras contidas.
Que belos foram, aos meus olhos, os anos 50 do século passado!
De Bic Laranja a 30 de Agosto de 2020
Foi um grande acontecimento. Os meus pais previam casar nessa data, mas para não perderem a inauguração, casaram sá no dia de São João.
Cumpts.
De Leunam a 31 de Agosto de 2020
E, com a bênção de S. João houve, certamente, um enlace muito feliz, a avaliar pela nobreza da descendência:
Sóbria nas palavras, correcta no pensamento e com claro amor e respeito pelos Nossos Maiores e pelo nosso Torrão Sagrado (infelizmente tão maltratado há mais de quatro décadas).
Muito grato pelo Documentário que eu não conhecia e me pôs lágrimas nos olhos.
Meus cumprimentos.
De Bic Laranja a 1 de Setembro de 2020
Obrigado eu, das suas palavras.
Cumpts.

Comentar