Sábado, 29 de Setembro de 2018

Vista do porto há 51 anos

Porto de Lisboa (J.F. Bromley, 29/9/1967)
Vista do porto
, Lisboa, 1967.

John F. Bromley, Lisboa: diapositivos 1962–2004, in Flickr.

Escrito com Bic Laranja às 09:00
Verbete | comentar
17 comentários:
De José Lima a 29 de Setembro de 2018 às 20:14
Em segundo plano, o "Infante D. Henrique", navio que ainda conheci na sua fase final de vida, durante o penoso exílio pós-revolução que lhe impuseram em Sines.
De Bic Laranja a 30 de Setembro de 2018 às 12:52
Pois!...

Cumpts.
De Mandarinia a 30 de Setembro de 2018 às 15:59
Que bonita imagem. A horta deixou-me a suspirar, que pormenor encantador. Uma outra Lisboa...
De Bic Laranja a 2 de Outubro de 2018 às 11:36
Bem visto! Um outro mundo.
Cumpts.
De jcb a 2 de Outubro de 2018 às 19:59
Bela imagem de dois paquetes de linha, do tempo em que a construção naval ainda obedecia a critérios de estética. Hoje só se vêm autênticos caixotes flutuantes, onde milhares de pessoas são reduzidas à condição de pombos pagantes. Chamam-lhe modernidade. Por mim está dispensada.
De Bic 🍊 a 21 de Outubro de 2018 às 14:54
Concordo.
Também dispenso.
Cumpts.
De [s.n.] a 3 de Outubro de 2018 às 17:37
Desculpe sair do tema, mas se não escrevo sobre isto agora nunca mais o faço. Já aqui falei sobre algumas destas personagens (deles e delas) e os seus defeitos como jornalistas.

Como excepção começo por António Costa cujo tom de voz de quase falsete torna-se simplesmente insuportável. A sua própria figura é ridícula para um primeiro ministro, pense-se o que se quiser: é demasiadamente gordo (tem uma barriga enorme e o rabo espetado) e um andar balanceado extremamente deselegante que se presta a ser gozado. Sempre que este homem aparece numa notícia, mudo logo de canal ou tiro o som.

Sobre jornalistas:
Aquele rapazinho (Marco..., qualquer coisa) que lê as notícias na TVI24 (está mesmo agora a dizê-las, quarta-feira, 3/10 às 15.46), usa óculos de aros pretos, é de uma vaidade que irrita o mais distraído. Tem a mania que é 'menino bem', só faz boquinhas a falar, tem má dicção, por ex. a palavra "feira" ele pronuncia 'fara'(!!); o cardinal "seis" ele diz 'sas'(!!), etc. É mau jornalista.

- A Dina Aquiar já não se suporta, não só pela falta de voz de que sempre padeceu e inaceitável para ler notícias como pela imagem que projecta, está demasiadamente gorda e já ultrapassou há muito a idade para o cargo;

- Uma Estela (do Porto) tem levado a vida a ler as notícias com o cabelo a tapar-lhe o olho direito, consequência de ser estrábica e a querer disfarçar! Tal apresentação é uma falta de ética e desrespeito para com os telespectadores. Além de alterar a voz para um tom gutural, horrível, a querer dar um ar de competência. Esta rapariga é má jornalista. É demasiadamente vaidosa e o sorriso forçado (no fim das notícias coloca sempre os incisivos sobre o lábio inferior num esgar que é tudo menos natural) já não se aguenta. Há outra jornalista deste canal, de cabelo comprido e não muito nova, que tem um pequeno defeito na parte esquerda da boca, mas isto é o menos, como profissional é sofrível e pouco fluente no português, além de ser antipática.

- Aquela jornalista gorda que apresenta o ZOOM-África logo após a Dina Aguiar, também é demasiado gorda e em televisão a imagem é tudo e a dela é muito desagradável. Além de que fala muito alto e com a voz alterada (gutural) por ter alguma deficiência nas cordas vocais.

- A Judite Sousa está mais do que ultrapassada como jornalista dos telejornais. Ela sempre teve um tom de voz algo defeituoso (é delfa) e enrola algumas consoantes; nunca se penteia apresentando-se sempre com o cabelo demasiado comprido denotando uma péssima apresentação para quem lê notícias. E para remate coloca sempre os braços apertadinhos encostados ao tronco e recuados numa postura algo estranha e deselegante. A Conceição Queiróz faz o mesmo aos braços...

- Outra jornalista insuportável de se ver e ouvir e já por mim aqui criticada, é a Conceição Q, queueiróz. A carapinha dela está cada vez mais exagerada (imita a actriz das novelas) e em televisão uma tal imagem é absolutamente inadmissível e deixá-la continuar deste modo é culpa total do incapaz director de programas. Será sua namorada ou mulher? Que ela queira usar carapinha tem toda a liberdade de o fazer, mas não quando está perante uma câmara a ler as notícias. Em televisão a imagem é tudo e a dela é simplesmente aberrante e sobretudo de uma falta de respeito para com os telespectadores. Além disso esta rapariga tem uma péssima fonética, engole sílabas, fecha as vogais abertas e abre as fechadas, etc. Para reportagens do exterior ainda vá que não vá, agora para apresentar telejornais NÃO e NÃO.

Há muitos/as mais a serem criticados/as, mas para que se não diga que só digo mal dos jornalistas, aqui deixo os meus parabéns aos seguintes, que são exemplo de bem falar e de bem se comportarem perante as câmaras:

-Carla Moita (TVI24) é correcta no português e na postura perante as câmaras; o Miguel Fernandes e o Rui Pedro Bráz (TVI24) são impecáveis tanto na apresentação como na postura, exprimem-se em excelente português e têm facilidade de expressão. São excelentes estes três jornalistas e uma mais valia para o canal televisivo que representam.

No CMTV há bons jornalistas tanto no Estúdio como do exterior, havendo dois ou três que são menos bons. Sobre estes ficará para a próxima, com a benevolênvia do dono deste isubstituível espaço.
Maria
De Bic Laranja a 4 de Outubro de 2018 às 14:47
A Judite não diz os edes; diz «boa noite, senhôdes telespectadôdes».
Um da bola (Nuno (?) Neves de Sousa), é fanhoso. Mas cuido que seja filho do faũecido Neves de Sousa, velho e conhecido ũocutor de reũatos desportivos, e por isso não faz maũe.
:)
Cumpts.
De [s.n.] a 4 de Outubro de 2018 às 16:31
Exactamente. E essas deficiências verbais (e na dicção) são indesculpáveis em quem fala para o público. Mas lá está, nesta espécie de regime as brutas cunhas comandam...
Maria
De [s.n.] a 4 de Outubro de 2018 às 17:58
Queria dizer "vocabulares", embora por vezes ela (e eles e elas) pequem e não pouco também nas verbais.
Maria
De [s.n.] a 4 de Outubro de 2018 às 16:26
Faltou-me falar de duas completas nódoas como apresentadores de telejornais e dos quais já falei há tempos criticando as respectivas prestações: o Rodrigo Guedes Carvalho da SIC e o José Rodrigues dos Santos da RTP.

O Rodrigo é uma perfeita desgraça como jornalista. É inculto, é antipático, é sobranceiro, não tem facilidade de expressão e a erudição é nula. Não é possível ouví-lo mais do que meio minuto quando apresenta o telejornal. E no entanto a SIC insiste em mantê-lo como apresentador do dito. Pelo visto ele não tem capacidade para desempenhar outro cargo naquela televisão.

Será que a cunha do pai (parece que é médico) e terá sido de monta, teve algo a ver com a insistência do director de programas da RTP em mantê-lo a ler as notícias? Pelo visto o Rodrigo não sabe fazer mais nada na vida e resolveu ir alojar-se numa televisão a receber balúrdios e glória suprema, a apresentar telejornais!...

Neste País não há nada como pertencer a este regime/sistema para ter a vida assegurada até ao fim dos seus dias, a deles e das famílias. Grande democracia, esta, não haja dúvidas! A sua introdução em Portugal foi uma verdadeira lança em África perpetrada pelo bando mafioso que deu cabo do País e que só teve um único objectivo: locupletar-se com as imensas riquezas religiosamente conservadas por Salazar no Banco de Portugal (e pertença inquestionável do povo português) e viver de corrupções monstras e de traficâncias de toda a espécie. Crimes políticos que têm vindo a ser cometidos desde 1974 até aos dias de hoje. E continuam.
Maria



De [s.n.] a 4 de Outubro de 2018 às 17:32
A outra completa nódoa como jornalista dos telejornais é o Rodrigues dos Santos. Este rapaz tem uma maneira de falar/transmitir as notícias que mais parece um boneco articulado. Ele empertiga-se na cadeira e só faz trejeitos esquisitos, faz olhinhos e caretas. Não consigo ver o telejornal da RTP quando este rapaz está de serviço. Um horror.

Curiosamente ele é mìnimamente competente quando entrevista/ou escritores ingleses, norte-americanos e outros. O seu inglês é bastante razoável e nas questões a abordar é sóbrio e, hellas!, pelo menos não faz caretas nem lança interjeições despropositadas como nas notícias.

Dou-lhe um conselho: deixe os telejornais e vá fazer entrevistas a estrangeiros que nesse campo específico safa-se...
Maria
De Otília Martel a 6 de Outubro de 2018 às 18:13
O eléctrico. A horta. As casas de função.
Embarquei com os meus Pais no Principe Perfeito. Ainda era uma criança mas recordo bem do navio...
De Bic Laranja a 17 de Outubro de 2018 às 15:18
:)
Cumpts.
De [s.n.] a 14 de Outubro de 2018 às 16:17
Então?..., foi de férias? Espero sinceramente que a ausência não se deva a doença.
Maria
De Bic Laranja a 17 de Outubro de 2018 às 15:11
:)
De [s.n.] a 19 de Outubro de 2018 às 00:35
???...

:-)Maria

Comentar

Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Visitante


Contador

Selo de garantia

pesquisar

Ligações

Adamastor (O)
Apartado 53
Arquivo Digital 7cv
Bic Cristal
Blog[o] de Cheiros
Caminhos de Ferro Vale Fumaça
Carmo e a Trindade (O)
Chove
Cidade Surpreendente (A)
Corta-Fitas(pub)
Delito de Opinião
Dragoscópio
Eléctricos
Espectador Portuguez (O)
Estado Sentido
Eternas Saudades do Futuro
Fadocravo
Firefox contra o Acordo Ortográfico
H Gasolim Ultramarino
Ilustração Portuguesa
Lisboa
Lisboa de Antigamente
Lisboa Desaparecida
Menina Marota
Mercado de Bem-Fica
Meu Bazar de Ideias
Paixão por Lisboa
Pena e Espada(pub)
Perspectivas(pub)
Pombalinho
Porta da Loja
Porto e não só (Do)
Portugal em Postais Antigos(pub)
Retalhos de Bem-Fica
Restos de Colecção
Rio das Maçãs(pub)
Ruas de Lisboa com Alguma História
Ruinarte(pub)
Santa Nostalgia
Terra das Vacas (Na)
Ultramar

arquivo

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

RSS

____